Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Germine a revolução



Conheça a dieta da alimentação viva, baseada em vegetais crus, frescos e orgânicos cheios de energia




Os grãos, sementes e castanhas germinados são componentes importantíssimos na cultura raw food (comida crua ou crudivorismo) e na dieta da alimentação viva, baseada em vegetais crus, frescos e orgânicos cheios de energia. Quando germinado, o alimento tem o seu valor nutricional altamente potencializado – em 20 mil vezes – e pleno de prana, a energia vital. O Rio de Janeiro tem peças-chave no desenvolvimento desse estilo de vida no Brasil, como Ana Branco, professora da PUC, e os irmãos Tiana e Henrique Rodrigues, do complexo de mercado e restaurante Universo Orgânico. Pioneiro, o espaço já faz sucesso entre artistas, yogis, esportistas e adeptos da vida saudável no Leblon. Em São Paulo, o grupo Terra Dourada tem ministrado cursos e palestras sobre alimentação viva.

Alimentação viva (living food)
O mais importante fator nessa dieta são as enzimas, pequenas proteínas que quando aquecidas acima de 38° C são destruídas. Elas ajudam na digestão. Os adeptos acreditam que quando se come um alimento cozido, é necessário o uso das suas próprias enzimas para digeri-lo, e quando você não tem reservas delas, a digestão fica lenta e sacrifica os órgãos. Na alimentação viva, a digestão é feita pelas enzimas do próprio alimento, poupando as enzimas de quem come, aumentando a reserva de energia, vitalidade e rejuvenescimento para o corpo e a mente.

Alimentação com vida (life food)
Segue o conceito da alimentação viva, com algumas restrições. Por exemplo, feijão e grãos (aveia, trigo, centeio) não são considerados “vivos”. O feijão é tóxico demais e os grãos híbridos contêm muito glúten. Os alimentos com semente são os consumidos – eles mantêm viva a cadeia da alimentação porque voltam para a terra. E valoriza a wild food, alimentos de plantas que nascem e crescem espontaneamente, sem a ajuda do homem. “Eles certamente têm muito mais energia do que os vegetais plantados em grande escala. Um típico caso é uma jaboticabeira que nasce em um sítio ninguém sabe como”.


Hábitos vivos
Qualquer que seja a sua dieta, inclua dicas do Universo Orgânico e ganhe energia

Leite o leite animal pode intoxicar o corpo dos adultos, causar sinusite e obstruções. Podemos extrair leite saboroso e nutritivo de castanhas e de amêndoas.

Verdes inclua mais saladas frescas nas suas refeições, principalmente em pratos com carnes. Ajuda na digestão. E sucos com vegetais verdes também. A clorofila limpa o sangue.

Germinados consuma em saladas, sobre frutas e qualquer prato. São peças-chave de uma alimentação energética.

Comida fresca quanto menos o alimento sofrer na distância do transporte, passar por diferenças de temperatura etc., mais energia ele terá.

Aquecimento ideal abaixo de 38° C.

Forno e fogão uso de fogão a lenha, a gás, elétrico e microondas – nesta ordem, o primeiro modo de cozinhar é o melhor e o último, o que menos preserva a energia vital do alimento. O corpo decodifica o alimento e manda os nutrientes com precisão para cada parte ideal. Quando o calor desfaz a estrutura do alimento, o corpo perde a referência e manda nutrientes de maneira desordenada, porque só entende o código do que o Universo criou, e assim gera lixo, o que pode provocar doenças. Isso também acontece com alimentos alterados geneticamente.

Cálcio quem tomar sol no rosto e mãos em horários adequados sem filtro solar por meia hora ganha muito em sua reserva de cálcio.

Mel vivo procure um apiário e peça pela última safra, que nunca foi requentada.

Sal do Himalaia é uma fonte de mineral mais pura porque cristalizou de um oceano de milhares de anos atrás.

Como Germinar Grãos
1, 2, 3
Coloque de uma a três colheres de sopa de grãos em um vidro e cubra com água mineral.
4 Deixe de molho por uma noite (8 horas).
5 Cubra o vidro com um pedaço de tule e prenda com um elástico.
6, 7 Despeje a água e enxágüe bem sob a torneira do filtro.
8, 9 Coloque o vidro inclinado em um escorredor em um lugar sombreado e fresco
10, 11 Enxágüe pela manhã e à noite. Nos dias quentes é preciso lavar mais vezes.
Os grãos iniciam sua germinação em períodos variáveis. Em geral estão com a sua potência máxima logo que sinalizam o processo do nascimento, quando ficam prontos para serem consumidos, com um biquinho apontando para fora.

Sugestões de sementes: Todas comestíveis por homens ou pássaros: girassol, nabão, painço, niger, colza, aveia, trigo, linhaça, arroz, soja, centeio, gergelim, grão de bico, amendoim, lentilha, nozes, castanha-do-pará, amêndoas, ervilha, feno-grego etc

Fonte: www.universoorganico.com

Como cultivar os germinados
Escolha sementes (orgânicas sempre que possível) e lave bem. Se for para bater com sucos, use uma mão cheia por suco e na quantidade de 1 para 3 de água pura para hidratar ou germinar. É preciso saber a hora certa de consumir, porque quando a semente passa do ponto, precisa ir para a terra e virar broto. Sugestão: mamão com linhaça germinada é um ótimo café de manhã. Os germinados acompanham bem sucos, saladas e qualquer prato que você quiser. Para germinar as sementes e grãos, é preciso deixá-las de molho e seguir o processo da ilustração. Para mais detalhes, entre em contato com os sites indicados.

SEMENTES
Gergelim, girassol e linhaça:
8 a 12 horas

CEREAIS
Trigo: 8 a 12 horas
Aveia: 36 horas
Cevada: 48 horas

CASTANHAS
Amêndoas, castanha-do-pará, nozes, castanha-de-caju:
de 8 a 12 horas de molho

FRUTAS DESIDRATADAS
Ameixa, tâmara, damasco, banana:
de 2 a 6 horas

Info
Universo Orgânico Produtos Orgânicos e Alimentação Com Vida
Rua Conde de Bernadote nº 26 / Lojas
105 e 106, Leblon, Rio de Janeiro – RJ.
Tel: (21) 3874-0186. Seg: 8 às 19h;
ter a sáb: 8 às 21h30; dom: 11 às 20h.

CURSOS

wwwusers.rdc.puc-rio.br/anabranc/
portugues/apresentacao.html

Em São Paulo:
terradourada@gmail.com
com Flávio Passos.
www.guiavegano.com/cru/index.html


Matéria exclusiva da revista PYJ # 8
Fonte: eyoga

0 comentários: