Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Dieta crudivorista: quase nada no fogo

Amigo inseparável de Mogli, o "menino lobo" de Walt Disney, o urso Balu é o boa-vida da floresta: come "somente o necessário", ou seja, aquilo que está ao alcance da mão. A dieta vegetariana crudivorista prega mais ou menos isso. Os crudivoristas dispensam o uso do fogão e só se alimentam de comida crua. Eles defendem que as enzimas presentes na comida crua auxiliam a digestão.


As vitaminas B12 e lipossolúveis, no entanto, ficam de fora do menu dos crudivoristas, segundo o nutrólogo Daniel Magnoni. "Essas pessoas devem ter uma alimentação muito variada", afirma.
Para o nutricionista vegetariano George Guimarães, quem adota esse tipo de dieta deve estar atento à ingestão de fontes concentradas de calorias, proteínas e gorduras. "A pessoa deve ainda incluir no cardápio alimentos concentrados em ferro, zinco e vitamina E. Além dos oleaginosos, como castanhas e amendoins, e das sementes, como as de girassol, de linhaça e de gergelim", afirma.
Guimarães também defende que os crudivoristas devem comer mais e com maior freqüência. "Os alimentos crus são menos densos, pois têm mais água e fibras. Por isso, essas pessoas têm de consumir um volume maior de alimentos. Outra dica importante é o consumo de cereais germinados para substituir os grãos, que não podem consumidos crus."
De acordo com o nutricionista, esse tipo de dieta é utilizado no tratamento e na prevenção de doenças crônicas degenerativas e cardiovasculares em geral. "A comida crua é mais rica em substâncias antioxidantes, fibras e fitoquímicos (substâncias protetoras encontradas nas plantas) e mais pobre em gordura e hormônios", diz.


A chamada "raw food" também tem feito sucesso no mundo da gastronomia. "Muita gente encara o crudivorismo com fanatismo. O meu interesse é pelo aspecto culinário", afirma o chef amazonense Rafael Rosa, 28, o maior especialista do gênero no Brasil. Professor do Living Light Culinarie Arts Institute, uma escola de culinária especializada em comida crua, na Califórnia, Rosa deu consultoria para o primeiro restaurante de "raw food" no Brasil, o Deloonix, em São Paulo.
Entre os ingredientes, estão cereais germinados e vegetais desidratados. Os pratos muitas vezes têm uma preparação complexa e demorada. "Há um queijo feito com castanhas fermentadas por 12 horas na água do trigo germinado. É um prato que requer tempo e método", diz. Segundo ele, nessa culinária os alimentos só podem ser aquecidos até 42º C.


Fonte: www.uol.com.br/corpoesaude

0 comentários: