Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Especialistas portugueses e espanhóis discutiram, no Porto, os temas mais actuais da nutrição humana

Nutrição em Mesa Redonda

Nutrição em Mesa Redonda



Das dietas da moda aos novos produtos alimentares, o debate de ideias sobre o peso dos estilos de vida e hábitos nutricionais emergentes esteve aceso no II Congresso Luso-Espanhol de Alimentação, Nutrição e Dietética e VI Congresso de Nutrição e Alimentação, no EuroParque, em Santa Maria da Feira, Porto.

Em entrevista
A Performance falou com alguns dos especialistas presentes no Congresso e quis saber quais os novos desafios que se colocam actualmente à ciência nutricional e aos consumidores.

Dietas hiperproteicas, vegetarianismo e macrobiótica
"(…) A dieta no vegetarianismo e na macrobiótica é um dos componentes de um estilo de vida cuja adopção pode englobar motivações filosóficas, políticas, religiosas, ambientais, económicas e evidentemente também as relacionadas com a saúde e bem-estar. A contribuição deste tipo de dietas para uma maior esperança e melhor qualidade de vida é reconhecida, desde que não estejamos a falar das suas formas mais radicais onde as deficiências do ponto de vista nutricional podem ocorrer, principalmente se o seu planeamento não for acautelado por pessoal habilitado. Nutricionalmente, beneficiam da riqueza em hidratos de carbono complexos, micronutrientes e fibra a par de um valor calórico menor pela diminuição do conteúdo em gordura e proteína. Por outro lado, o comportamento alimentar está aqui frequentemente associado a outros comportamentos saudáveis como por exemplo o incentivo à prática regular de actividade física (...)”

Carla Pereira, nutricionista, Hospital de Nossa Sra. do Rosário


Novos produtos alimentares: “mais em menos”.
“Esta terminologia, “mais em menos”, significa, sobretudo, que o desenvolvimento das ciências da nutrição tem levado a indústria alimentar a produzir e levar até ao consumidor produtos cada vez mais diferenciados sob o ponto de vista nutricional, procurando satisfazer não só o gosto como as necessidades de cada um. (…) Constituem exemplos do que foi afirmado, a adição de fitosteróis a alimentos como o leite ou leite fermentado, que propiciam uma melhoria nos níveis de colesterol plasmático, a adição de cálcio a diversos produtos alimentares, que ajuda a colmatar a carência deste mineral em alguns grupos de indivíduos, ou ainda a supressão de ácidos gordos trans em margarinas, o que melhora de sobremaneira o seu perfil lipídico e consequentemente os seus efeitos sobre a saúde cardiovascular.”

Nuno Borges, FCNAUP, Doutorado em biologia humana


Os mutagéneos nos alimentos
“De entre os muitos tipos de compostos com a actividade mutagénica, destacaria as aminas heterocíclicas: o Homem está continuamente exposto às aminas heterocíclicas. Formam-se em processos culinários de alta temperatura (> 200 º C) por pirólise de proteínas, aminoácidos ou creatina. Razões pelas quais a sua formação pode ocorrer ao fritar carnes (…)”

Alejandro Santos, doutorado pela FCNAUP

Fonte: Performance - 27/9/2007

0 comentários: