Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Atletas vegetarianos

Beisebol


Hank Aaron - campeão All Time Baseball Home Run
Jim Kaat - jogador de beisebol

Boxe

Éder Jofre

Futebol Americano

Joe Namath - Pro Football player (NY Jets)
Lawrence Phillips - Pro Football player (49ers)
Desmond Howard - Football Player (Redskins, Jacksonville Jaguars)

Basquete

B. J. Armstrong - Basketball Star
Bill Walton - Basketball Player

Olímpicos

Carl Lewis - estrela olímpico (vegano)
Paavo Nurmi - 20 recordes mundiais, 9 medalhas olímpicas em corrida à distância
Edwin Moses - campeão olímpico
Leroy Burrell - campeão olímpico
Murray Rose - nadador olímpico

Fisiculturista

Stan Price - detém recorde mundial em Bench Press
Andreas Cahling - Mr. International
Roy Hilligan - Mr. America
Bill Pearl - Bodybuilder, Mr. America e Mr. Universe
Bill Manetti - campeão em levantamento de peso
Pat Reeves - levantamento de peso (vegano)
Jack LaLanne - Fitness Guru (vegano)

Luta romana

Chris Campbell - 1980 campeão mundial de luta greco-romana
Killer Kowalski - luta greco-romana

Corredores de triatlon e maratona

Dave Scott - 6-vezes vencedor de Ironman Triathlon
Sixto Linares - REcordista mundial em Triathlon 24 horas
Lucy Stephens - Triatleta (vegana)
Debbie Lawrence - detentora de recorde 5k
Ruth Heidrich - 3 vezes Ironman, maratonista & recordista em sua faixa etária (vegana)
Sally Eastall - maratonista (vegana)

Artes marciais

Ridgely Abele - 8 vezes campeão nacional em karatê

Tênis

Bille Jean King - campeão de tênis
Martina Navratilova - campeã de tênis (vegana)
Peter Burwash - campeão de tênis (vegano)

Skate

Brad Staba - Pro Skateboarder
Andrew Reynolds - Pro Skateboarder
Brian Sumner - Pro Skateboarder
Brian Anderson - Pro Skateboarder
Sergei Trudnowski - Pro Skateboarder
Rick Mc Crank - Pro Skateboarder
Ed Templeton - Pro Skateboarder
Jamie Thomas - Pro Skateboarder
Geoff Rowley - Pro Skateboarder
Steve Berra - Pro Skateboarder
Laban Pheidas - Pro Skateboarder

Skating

Sorya Bonali - Ice Skater
Joanna Conway - Ice Skater

Atletas famosos

Andreas Cahling, fisiculturista sueco ganhou o Mister Mundo de 1980, é vegetariano há mais de 10 anos, tempo em que competiu nos rankings internacionais mais altos. Uma revista publicou que suas "apresentações nas competições de Mr. Universo e nos campeonatos mundiais de fisiculturismo, deu aos experts a impressão de que ele seria o próximo Arnold Schwarzenegger".

andreas cahling
Andreas Cahling

andreas cahling

Bill Pickering da Inglaterra estabeleceu um recorde mundial nadando no canal que separa o país da França, mas a performance daquela ocasião foi pouco diante do fato de que com 48 anos, ele bateu um novo recorde mundial nadando no canal de Bristol. Bill Pickering é vegetariano.

Carl Lewis

Carl Lewis é
considerado um
dos atletas
mais rápidos
do mundo. Em
1991, bateu o

recorde
dos
100 metros
com um tempo
de 9,86 segundos.
É o maior medalhista
olímpico de todos
os tempos. Carl
Lewis é vegano.

Dave Scott

Dave Scott, da Universidade da Califórnia Davis, é um triatleta reconhecido como o melhor do mundo. Ele venceu o lendário Triatlon Ironman no Hawaii 4 vezes, inclusive durante 3 anos seguidos, e ninguém mais conseguiu vencer mais que uma vez. O evento consiste em provas seguidas de natação por 2,4 milhas no oceano, corrida de bicicleta por 112 milhas e, por último, uma maratona de 26,2 milhas. Dave diz que a idéia de que as pessoas, e especialmente os atletas, precisam de proteína animal, é uma "falácia ridícula". Há muitas pessoas que consideram Dave Scott o homem com o melhor preparo físico de todos os tempos. Dave Scott é vegano.

Éder Jofre - maior pugilista
brasileiro, conquistou seus títulos
sendo vegetariano e atribui muito de sua
resistência à dieta
vegetariana.

Éder Jofre
Edwin Moses
Edwin Moses. Entre 1977 e 1987 obteve 122 vitórias nos 400 metros com varas. Sua carreira inclui duas medalhas olímpicas de ouro, dois títulos mundiais e quatro recordes mundiais em sua especialidade. No auge de sua carreira obteve 122 vitórias consecutivas. Nenhum homem na história do esporte jamais dominou um esporte como Edwin Moses dominou a corrida dos 400 metros com obstáculos. Esse medalhista de ouro olímpico passou 8 anos sem perder uma única corrida, e quando a Sports Illustrated concedeu-lhe o prêmio "Esportista do Ano de 1984", a revista publicou que "nenhum atleta de outro esporte consegue ser tão respeitado por seus colegas como o Moses no atletismo". Edwin Moses é vegetariano.
Martina Navratilova. Foi a primeira
tenista a vencer nove vezes o torneio
de Wimbledon, sendo seis vitórias consecutivas.
Bateu o recorde de 74 títulos profissionais
em 1984, e obteve durante
sua carreira um total
de 167 títulos.
Martina Navratilova
Murray Rose
Murray Rose tinha apenas 17 anos quando
ganhou 3 medalhas de ouro nos Jogos
Olímpicos de 1956 em Melbourne, Australia.
Quatro anos depois, nas Olimpíadas de
1960, ele se tornou o primeiro homem na
história a reter seu título nos 400 metros
e,
mais tarde, ele bateu seus dois
recordes mundiais anteriores nos 400
metros e nos 1500 metros. Considerado
por muitos como o melhor nadador de
todos os tempos, Rose é vegetariano
desde os dois anos de idade.

Paavo Nurmi. O maratonista Paavo
Nurmi, "Finlandês Voador", bateu 20
recordes mundiais em corrida à distância
e ganhou nove medalhas Olímpicas de ouro.

Nos Jogos olímpicos realizados em
Paris em 1924 ganhou a corrida de
1500 metros e a de 5000 metros
na mesma tarde com somente
uma hora de descanso entre
uma e outra. Paavo é vegetariano.

Paavo Nurmi

toPiero Venturato Piero Venturato - O fisiculturista
Piero Venturato é duas vezes
campeão mundial de fisiculturismo
e sete vezes campeão italiano,
e cinco vezes campeão
europeu.
Piero Venturato

Roy Hilligan - entre seus vários títulos está a coroa de Mister America. Roy Hilligan é vegetariano.

Stan Price. Ele detém o recorde mundial de "bench press" em sua classe de peso. Stan Price é vegetariano.

Sixto Linares. Essa pessoa notável conta: "quando eu me tornei vegetariano, no segundo grau, meus pais se aborreceram muito por eu não comer carne ... Depois de 14 anos, eles estão finalmente aceitando que isso é o melhor para mim. Eles sabem que não vou morrer por causa disso.'

Durante os 14 anos em que os pais de Sixto relutantemente foram aceitando que sua dieta não o prejudicava, eles viram o filho bater o recorde mundial do triatlo mais longo, e demonstrar sua impressionante resistência, velocidade e força em benefício das entidades filantrópicas American Hearth Association, United Way, Special Children's Charity, Leukemia Society of America e a Muscular Dystrophy Association Sixto Linares

O preconceito contra o vegetarianismo, no entanto, estava tão enraizado que mesmo com o o filho demonstrando a possibilidade de ser o homem com melhor preparo físico jamais visto, seus pais só aceitaram sua dieta com relutância. Sixto diz que ele primeiro experimentou por um tempo a dieta ovo-lacto-vegetariana (sem carne, mas alguns derivados de leite e ovos), mas agora não ingere nem ovos e nem derivados de leite e se sente ainda melhor. E isso não parece enfraquecê-lo. Em junho de 1985, em um evento em benefício da Muscular Dystrophy Association, Sixto bateu o recorde mundial do triatlo de um dia nadando 4,8 milhas, pedalando por 185 milhas e então correndo por 52,4 milhas.


Quem pratica exercício duas ou três vezes por semana pode adotar a dieta vegetariana sem prejuízos? Quais os cuidados que a pessoa deve adotar?

Sim, desde que planeje refeições que forneçam calorias adequadas para suprir suas necessidades energéticas e faça no mínimo seis refeições por dia. É importante também que as quantidades sejam moderadas. Para praticantes de atividade física é importante ter uma refeição equilibrada. Os carboidratos (pães, cereais, arroz, macarrão, batata, etc.) são utilizados preferencialmente como fonte de energia, além da proteína (agora de grãos integrais, soja, ovo, leite e derivados) tendo sua participação mais discreta, porém importante. Para a recuperação a alimentação pós atividade deve conter pelo menos uma fonte de cada destes nutrientes. As vitaminas e minerais (frutas, hortaliças e alimentos integrais) também são importantes por participarem de todas as reações orgânicas, além de atuarem como antioxidantes.

E os atletas, podem ser vegetarianos sem prejuízo?
Sim, porém o atleta vegetariano perde peso com facilidade. Para manter o equilíbrio energético, é necessário um bom planejamento alimentar e fazer seis ou mais refeições por dia em quantidades moderadas. Se a alimentação não inclui leite e derivados ou ovos, é importante formar diferentes combinações de alimentos, incluindo maior quantidade de grãos integrais, principalmente a soja.

Fonte: RGNUTRI - Identidade em Nutrição


Dietas vegetarianas também podem atender à necessidade de atletas competitivos

Dietas vegetarianas também podem atender à necessidade de atletas competitivos. A necessidade de proteínas pode ser elevada porque o treinamento aumenta o metabolismo dos aminoácidos, mas as dietas vegetarianas que atendem às necessidades energéticas e incluem boas fontes proteicas (por exemplo, alimentos à base de soja, feijões) podem fornecer quantidade adequada de proteína sem o uso de alimentos especiais ou suplementos.

Para atletas adolescentes, deve-se dar atenção especial ao atendimento das necessidades de energia, proteína e ferro. A amenorréia pode ser mais comum entre atletas vegetarianas do que entre não vegetarianas, embora nem todas as pesquisas sustentem este achado (40,41). O esforço para manter ciclos menstruais normais deve incluir ingestão maior de alimentos energéticos e gorduras, redução de fibras e do treinamento extenuante.

Posição da ADA - Associação Dietética Americana sobre Dietas Vegetarianas

Qual é a importância das proteínas ?

Proteínas, formadas por uma cadeia de aminoácidos, são moléculas essenciais para manter a estrutura e funcionamento de todos os organismos vivos e podem ter diferentes propriedades e funções. Por exemplo : enzimas, hemoglobina, certos hormônios e o colágeno dos ossos, tendões e pele são todos proteínas. Entre outras coisas, as proteínas regulam a contracção muscular, produção de anticorpos, expansão e contracção dos vasos sanguíneos para manter a pressão normal.

Proteína vegetal X Proteína animal ?

Dos 20 aminoácidos, o nosso organismo não consegue fabricar 9, que devem ser supridos pela dieta. A forma mais fácil de se obter estes aminoácidos é através da proteína animal. Fontes de proteína vegetal (como feijões, ervilhas e soja), têm pouca quantidade de alguns destes aminoácidos essenciais. A favor das fontes vegetais de proteína está o fato de que elas também fornecem outros nutrientes importantes como carboidratos e fitoquímicos que previnem algumas doenças. Além disso, vegetais são ricos em fibras alimentares. Por outro lado, a proteína animal é rica em ferro, zinco e vitaminas B. As principais fontes de proteína animal são: carnes, ovos e lacticínios. Já as melhores fontes de proteína vegetal são: feijões, ervilhas, soja e amendoim.

Atletas precisam de mais proteína ?

Uma considerável quantidade de estudos já foi feita acerca das necessidades de proteínas na dieta de atletas. A maioria aponta que atletas fundistas devem ingerir entre 1,3-1,8 gramas de proteína por kg de massa corporal. Esta quantidade é de 1,5 a 2 vezes o recomendado pelo governo americano na RDA para adultos. Atletas que ingerem pouca proteína geralmente não se recuperam satisfatoriamente dos treinos. Entretanto os estudos mostraram que ingerir um quantidade de proteína maior do que a necessária não implica em ganho de força ou em massa muscular. Pesquisas mais recentes mostraram que a ingestão após a actividade física de proteínas, juntamente com carboidratos, acelera a recuperação do atleta.

Gorduras, Saúde & Performance

Em busca de ganho de massa muscular e com medo de aumentar a Gordura Corporal, muitos Esportistas, Atletas e mesmo Sedentários, reduzem drasticamente o consumo de Gorduras da Alimentação. Saiba que na prática, essa conduta pode prejudicar tanto sua Saúde como sua Performance. Veja as importantes funções que as Gorduras desempenham em nosso corpo e reveja seus conceitos e valores sobre esse macronutriente:

· Transporta e armazena as vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K);

· Modulam os níveis sanguíneos de testosterona e outros hormônios sexuais que dentre todas as funções, actuam também na hipertrofia muscular;

· Fornece elementos essenciais para formação de células do sistema imunológico; É constituinte das membranas das células;

· Reduz a perda de calor do organismo, funcionando como isolante térmico.

A alimentação de quem busca um melhor desempenho nos treinos, sem deixar de lado a saúde, deve conter um percentual de gorduras entre 20% a 25% das calorias totais diárias. Além do aspecto quantitativo, deve ser dada a devida atenção à qualidade da gordura proveniente da alimentação.

Existem 4 tipos de gorduras nos alimentos:

1. Gorduras saturadas: estão presentes naturalmente nos alimentos de origem animal (carnes, leite integral, manteiga, creme de leite, iogurte integral, queijos amarelos, bacon), Azeite-de-dendê ou azeite-de-cheiro, coco, óleo de coco e banha;

2. Gorduras "Trans" ou Hidrogenadas: são produzidas artificialmente e adicionadas à maioria dos produtos industrializados;

3. Gorduras Polinsaturadas: estão na maioria dos óleos vegetais e margarinas;

4. Gorduras Monoinsaturadas: encontram-se no azeite de oliva extra virgem, óleo de canola, abacate, nozes, castanhas e sementes (girassol, gergelim, linhaça, abóbora);

Todas elas tem o mesmo valor calórico (9 kcal por grama) entretanto, as 4 agem de formas diferentes em nosso corpo.

As Gorduras Saturadas e Hidrogenadas (ou Trans) tem acção semelhante e são "bandidas", entopem artérias, elevam o colesterol e os triglicérides do sangue. No planeamento de uma alimentação saudável, devem estar numa proporção abaixo de 7% do valor calórico total diário. As Gorduras Polinsaturadas e as Monoinsaturadas são "do bem".

As Polinsaturadas devem estar numa proporção abaixo de 10% do valor calórico total diário e as Monoinsaturadas, acima de 10%.

As gorduras Monoinsaturadas tem a vantagem de proteger as artérias, aumentar o "bom" colesterol (HDL - Colesterol) e diminuir o colesterol "ruim" (LDL - Colesterol)

Alimentação para maximizar a performance

A Nutrição desempenha um papel crítico na performance atlética, porém muitas pessoas fisicamente activas não têm uma dieta que as ajuda a desempenhar o seu máximo. Sem uma compreensão básica da nutrição, engolir um comprimido parece mais fácil do que planejar um menu. Na realidade, não há comprimido ou porção que possa melhorar sua performance como a ingestão apropriada de alimentos e fluidos

A Dieta Energética

Para ter energia suficiente, o atleta precisa consumir energia suficiente. Ingerir a quantidade adequada de calorias é um dos pontos chave para uma dieta ergogênica, ou que melhora a performance. Com poucas calorias o atleta se sentirá fraco e cansado, e estará mais susceptível a lesões.

A dieta ergogênica está baseada na amplamente divulgada Guia da Pirâmide Alimentar publicada pelo Departamento da Agricultura dos Estados Unidos, a qual inclui cinco grupos básicos: frutas, vegetais, lacticínios, e alimentos ricos em proteínas. Açúcares e gorduras provêem calorias extra depois que as necessidades de alimentação dos outros grupos já tiverem sido atendidas.

Ao ingerir as quantidades adequadas de calorias de uma variedade de alimentos, o atleta irá satisfazer as suas necessidades de macro-nutrientes (carboidratos, proteínas, gorduras) e micro-nutrientes (vitaminas, minerais).

Carboidratos. Uma dieta rica em carboidratos eleva as reservas de glicogênio, a energia para os músculos, e melhora a performance atlética em geral. Do volume de calorias diárias, de 60% a 70% devem vir de carboidratos como pães, cereais, massas, grãos, vegetais e frutas.

Diferentes alimentos ricos em carboidratos podem afetar o seu nível de energia de forma variada. A taxa de digestão é expressa como "índice glicêmico". Alimentos com alto índice glicêmico liberam energia rapidamente na corrente sangüínea, enquanto os com moderado ou baixo índice glicêmico liberam sua energia mais lentamente. (Entretanto, tenha cuidado com a velha idéia que açúcares simples sempre são digeridos rapidamente e causam largas flutuações no açúcar no sangue, e que todos os carboidratos complexos, como pão, são digeridos mais lentamente e não causam flutuações no nível de açúcar no sangue. Isso parece estar errado.)

Se o atleta se exercita por um período maior do que uma hora, começará a esvaziar seus músculos de glicogênio. Ao consumir 30 a 75 gramas por hora de carboidratos com alto índice glicêmico em forma líquida ou sólida enquanto se exercita, o atleta pode minimizar esse efeito.

Depois de uma competição ou treino longo, suas reservas esvaziadas de glicogênio nos músculos deve ser reabastecidas, especialmente se o atleta irá se exercitar novamente dentro das próximas 8 horas. Deve comer pelo menos 50 gramas de carboidratos com alto índice glicêmico logo após a actividade física, e deve consumir o total de pelo menos 100 gramas de carboidratos com alto índice glicêmico nas primeiras 4 horas. Alimentos com moderado índice glicêmico podem ser adicionados nas próximas 18 a 20 horas com o objectivo de consumir pelo menos 600 gramas de carboidratos durante as 24 horas seguintes ao treino intenso ou competição.

Gordura. Definitivamente gordura é uma importante fonte de energia, particularmente para atletas envolvidos em actividades longas e de baixa intensidade. (para actividades curtas de alta intensidade, carboidrato é a fonte primária de energia.) Em torno de 20% das calorias em dietas para elevar a performance devem vir de gordura (1), a maior parte sendo gordura insaturada como óleos vegetais e de peixes.

Proteína. As proteínas desempenham um papel pequeno na produção de energia, contribuindo somente de 5% a 10% da energia usada durante os exercícios prolongados. Embora a recomendação actual seja de 0,4 gramas diárias de proteína para cada 1/2 kg de peso corporal, a maioria das pessoas fisicamente activas precisa de um pouco mais. Atletas envolvidos em exercícios pesados de resistência, ou em eventos de duração prolongada, podem requerer de 0,7 a 0,9 gramas diárias por cada 1/2 kg de peso corporal. Mesmo essa quantidade é relativamente fácil de ingerir, já que 85 gramas de peixe ou frango contém de 20 a 24 gramas de proteína.

Vitaminas e minerais. Eles não contribuem com energia por si mesmos, mas vitaminas e minerais são essenciais para o metabolismo dos alimentos e produção de energia. Ferro e cálcio são os minerais cuja deficiência é mais comum entre atletas, e vegetarianos rigorosos podem ter deficiência de vitamina B12. Ao consumir as quantidades adequadas de calorias e seguir o planeamento do Guia da Pirâmide Alimentar, suas necessidades de todos os micro-nutrientes importantes pode ser suprida.

Informação da Internet

O Poder da Água

Água é a ajuda ergogênica final, porém como o organismo tem um mecanismo de sede ruim, você deve beber antes de sentir sede. Quando você sentir sede, já estará levemente desidratado e a sua performance será prejudicada.

Para ficar bem hidratado, você precisa beber em torno de 1/4 de litro de fluidos não-alcoólicos e sem cafeína para cada 1.000 calorias que consome, assumindo que você mantém o seu peso. Para assegurar-se que você está bem hidratado antes de exercitar-se, beba 3 copos de água ou de bebida isotônica (Gatorade, Isostar, etc) duas horas antes. Para evitar a desidratação durante a actividade física, comece a beber logo no começo e em intervalos regulares. Para exercícios que durem uma hora ou menos, de 100 a 170 ml de água gelada a cada 15-20 minutos lhe proverá a reposição de fluidos ideal.

Durante actividades físicas que duram mais de 60 minutos, deve-se ingerir bebidas isotônicas com carboidratos, como Gatorade e Isostar, na mesma taxa para repor os fluidos e poupar o glicogênio nos músculos. Consumir bebidas isotônicas com carboidratos durante actividades físicas de alta intensidade, como futebol ou basquetebol, também pode elevar a performance. Depois do exercício, reponha cada 1/2 kg perdido durante a actividade física com pelo menos 2 copos de líquidos.

O Futuro dos Ergogênicos

A pesquisa de substâncias alimentares que fornecem energia está aumentando. Lado a lado com os velhos padrões como cafeína e estimulantes ervais, novas substâncias estão sendo estudadas como a capsaicina, o ingrediente activo na pimenta vermelha. Um estudo demonstrou que corredores que ingeriram um pequeno almoço com 10 gramas de pimenta vermelha seca em pó queimaram calorias mais rápido, tanto em repouso como em actividade física. Estes resultados são preliminares e experimentais, mas eles levantam a questão de como alimentos ergogênicos projectados podem ser em nosso futuro.

Fonte: http://www.vegetarianismo.com.br


Pedal na Estrada - ciclista vegetariano PDF Imprimir E-mail

Arthur Simões Cardoso Neto partiu de São Paulo em abril de 2006 e já passou por 19 países da América do Sul, Oceania e Ásia (inclusive Nepal e Índia). Atualmente (nov de 2007) está no Paquistão.

Ele tem um site com o diário e fotos da viagem, onde é possível deixar mensagens de apoio tb:

http://www.pedalnaestrada.com.br/
O CICLISTA / BIKER

O Ciclista

O Pedal na Estrada, a princípio, será executado por apenas uma pessoa. Uma pessoa em cima da bicicleta, mas ao seu redor haverá diversas outras que possibilitarão a execução de um trabalho harmonioso, no Brasil e no Mundo.

A pessoa que estará literalmente com o Pedal na Estrada, o mentor e executor do Projeto, é Arthur Simões Cardoso Neto, 24 anos, formado direito, praticante e professor de Yoga, ciclista e esportista convicto, sempre em busca de aventuras e viagens inusitadas.

Sua paixão por esportes, mais precisamente pela bicicleta, vem desde a infância, quando em algum Natal ganhou um dos presentes mais desejados pelas crianças, sua primeira bicicleta, ainda com rodinhas laterais. Aos poucos as rodinhas foram sendo abandonadas e aquela primeira bicicleta já ficara pequena.

Já com uma nova bicicleta, a vontade por ir cada vez mais longe era constante. Primeiro até o fim da rua, depois o quarteirão, dois quarteirões, três, o bairro, a cidade, o estado, o país... Agora o mundo!

Ao longo destes 20 anos em cima da bicicleta houve muitos tombos, machucados, fraturas e lesões; no entanto, o ciclista nunca se desencorajou ou desistiu de ir cada vez mais longe, de superar os obstáculos, de vencer os desafios, de provar que era capaz de realizar o que quisesse, tanto para si, quanto para os outros.

Arthur Simões Cardoso Neto

Pessoa

Nascido em 31 de dezembro de 1981
Natural de São José dos Campos / SP
Altura: 1,77 m
Peso: 70 Kg
Alimentação: Vegetariana

Estudos e Experiência Profissional

Formado em Direito, pela Universidade Mackenzie, desde dezembro de 2004.
Ganhou o primeiro lugar no concurso de Monografias de Direito de 2004, com o tema Desobediência Civil – Uma Crítica ao Positivismo Jurídico.
Trabalhou no Ministério Público de São Paulo, visando sempre o benefício da população, durante o ano de 2002.
Trabalhou também em diversos escritórios de advocacia, em 2002 e 2003.
Atua como diretor e professor da Escola Natarája de Yoga, no Bairro do Paraíso, na cidade de São Paulo, desde janeiro de 2005.
Realiza aulas e cursos sobre diversos assuntos relacionados à filosofia do Yoga e auto-conhecimento.
Línguas: Inglês Fluente e Espanhol.
Estudou inglês na Califórnia, Estados Unidos, onde morou por alguns meses. Explorou todo o Estado e Estados próximos, durante esta viagem, realizada em 1998.
Conhecimentos em Informática (Windows, Office, Internet...).
Conhecimentos em Fotografia e Filmagem.

Bicicleta e Aventura

Sempre utilizou a bicicleta como meio de transporte.
Realizou diversas viagens de São Paulo – Jacareí e Jacareí – São Paulo, que totalizam 95 Km contínuos por viagem.
Faz o percurso em 3 horas, o que totaliza um velocidade média de mais de 30 quilometros por hora no trajeto.
Escalou a Pedra do Baú em São Bento do Sapucaí, em 2002.
Participou do Campeonato de Trekking do Estado de São Paulo em 2005.
Treinou com o pelotão de ciclistas da USP durante o ano de 2003 e 2004.
Percorreu 400 Km da Estrada Real de bicicleta, realizando o percurso chamado Rota dos Diamantes, de Ouro Preto até Diamantina, em julho de 2004. Percorreu os 400 quilometros em 6 dias, pedalando uma média de 70 quilometros por dia, em estrada de terra, entre montanhas e com alforjes em sua bicicleta.

Projetos Sociais

Participou do Diretório Acadêmico da Faculdade de Direito defendendo os interesses dos alunos perante a faculdade.
Liderou e Integrou o Grupo de Projetos Sociais da Faculdade de Direito, desenvolvendo projetos sociais que buscavam levar a educação e conhecimentos jurídicos para a população dos bairros mais afastados da cidade de São Paulo
Em sua Escola de Yoga, encorajou e incentivou diversas campanhas sociais, como: contra a fome, coleta de agasalhos e roupas para pessoas carentes.





O PROJETO / PROJECT

Eu poderia resumir o Pedal na Estrada como uma volta ao mundo sobre uma bicicleta, mas ele não é só isso, pelo contrário isso é só o começo. Ele é também um sonho. Um mergulho dentro de si. É a descoberta de um mundo e dos diferentes mundos de cada um de nós. A busca pela conscientização de milhões de pessoas. É mostrar que todos nós estamos unidos aqui neste globo. Percorrer 35.000 quilômetros sobre 2 rodas movidas pela força de vontade. Visitar 28 países. Conhecer mais de 1000 cidades. Aprender diferentes idiomas e costumes. Tudo isso em 2 anos e meio, no qual terei uma barraca como casa e uma bicicleta como veículo.

Conforme o projeto for se desenvolvendo e eu pedalando será desenvolvida uma estratégia de ensino à distância, afim de compartilhar todas as minhas experiências e informações com aqueles que não puderam pedalar comigo, para aqueles que ficaram no Brasil, nas escolas e instituições, e também aqueles que conheci ao longo do caminho.

Uma nova forma de aprender e de ensinar surge aqui, de maneira mais realista, motivadora e especialmente lúcida. Quebrando paradigmas e limitações eu sigo sempre em frente. Mostrando que o aprendizado se encontra dentro de nós mesmo, que a vontade que nos faz crescer é a mesma que nos impulsiona a aprender algo novo, que os limites existem para serem ultrapassados e os obstáculos mais difíceis, superados. Por fim, que as soluções existem e se encontram em nossas mãos e que se cada um de nós fizer um pouco que seja, podemos mudar muita coisa.

Seja bem vindo ao Pedal na Estrada! Aproveite para descobrir um pouco mais sobre esta aventura, seus objetivos, seus ideais, roteiro, conteúdo, em outras palavras coloque o seu pedal nesta estrada também.

Arthur Simões Cardoso Neto

Comida radicalmente natural



Comida radicalmente natural
Fonte: Caderno Ciência e Saúde - Jornal O Povo
Data: 11.07.99

Com a saúde em dia, o terapeuta corporal Norval Cruz pratica um estilo alimentar raro nos dias de hoje. Não ingere nada industrializado, a maioria das frutas são consumidas in natura e raízes como o inhame e a batata-doce vão - no máximo - ao vapor.

Como bom baiano, até os 18 anos o terapeuta corporal Norval Cruz era fã de acarajé, feijoada e outros quitutes nada "diets". A mudança radical dos hábitos alimentares veio com os estudos sobre natureza, macrobiótica e a prática esportiva. Defensor da alimentação natural, Norval não come carne e faz de frutas e vegetais a base da alimentação de sua família. "Como bastante fruta, a ata, a banana, o abacate e o abacaxi, in natura. Porque
suco já é deformação da fruta, pior ainda os enlatados e engarrafados. Passou pela mão do homem, tem que desconfiar".

Preparador físico, ele recomenda também a ingestão de raízes. "A pessoa deve ficar ligada à terra. É bom comer inhame, macaxeira, batata-doce. Pode ser cru ou a vapor. O alimento na sua composição já traz todos os nutrientes de que o organismo necessita. Não defendo nenhum complemento vitamínico, porque quando se está alimentado pela natureza, não precisa de mais nada".

A boa forma aos 44 anos também é fruto da prática diária do esporte. Norval corre 15 quilômetros por dia. "Perco cerca de 4 mil calorias por dia nas minhas atividades profissionais e no treinamento. Mas reponho com a alimentação natural, através do sol e do movimento que também é alimento para o corpo e a mente".

Também não toma remédios, porque, segundo ele, dificilmente fica doente. "O ser humano não veio para ficar doente. Não toma sol e acha que a chuva provoca gripe. Mas as doenças são produto das deficiências imunológicas de quem está distante da natureza e dos alimentos naturais". Norval faz jejum uma vez por mês e já passou 180 dias comendo só frutas e mantendo todas as atividades, inclusive as práticas esportivas.

Atleta de longa distância, ela já participou de várias provas de maratona, colecionando medalhas e troféus. Os seus próximos desafios serão a meia maratona no Rio de Janeiro, em agosto, e a de Nova Iorque, em novembro. Norval também é consultor em consciência corporal, em um trabalho que envolve hábitos alimentares e movimento numa visão holística. "Desconfio da tecnologia, porque quanto mais distante da terra, mais o homem adoece. Ele
deve resgatar o movimento, o alimento natural e o contato direto com as ambiências da natureza".

Norval propõe mais que reeducação alimentar: uma integração da mente com o corpo. "Como o mundo moderno está fechado nos seus ambiente de ar condicionado, arquitetura linear, traz uma tendência da mente a ficar linear, rígida. Porque a cultura do moderno tende a aprisionar, tensionar e a policiar, mais que expandir. É assim que o homem tende mais para a doença que para a saúde". (Ana Cecília Mesquita)

Fonte: http://www.vegetarianismo.com.br






0 comentários: