NutriViva no Facebook é a nossa página no Facebook onde há uma constante actividade com pratos e ideias sobre Alimentação Viva.
O blog também está acessivel em ALIMENTACAOVIVA.COM e ALIMENTACAOVIVA.INFO
Visitem o meu blog em inglês (com traduçao automática)
Raw in Copenhagen
Ao deixar um comentário referente a um artigo, por favor colar o link desse artigo.

Badge Raw Food

Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Search/ Busca

Carregando...

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Ocorreu um erro neste gadget

Total de visualizações de página

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

Alimentação Viva



Publicado em SIDA Luz Positiva

A alimentação viva é o aspecto mais importante do trabalho que tenho desenvolvido junto a comunidades, escolas e empresas. Através dela podemos melhorar muito nossa vida, abandonar com o tempo e orientação o uso de remédios e despertar para uma maior sensibilidade psíquica e espiritual na medida em que comer vida somente traz vitalidade. Devemos utilizar a proporção mínima de 50% de alimentos crus para 50% de cozidos no dia a dia. Isso significa que utilizaremos a balança e a régua do bom senso para medir as quantidades.


Alimentação Viva

A alimentação viva é o aspecto mais importante do trabalho que tenho desenvolvido junto a comunidades, escolas e empresas. Através dela podemos melhorar muito nossa vida, abandonar com o tempo e orientação o uso de remédios e despertar para uma maior sensibilidade psíquica e espiritual na medida em que comer vida somente traz vitalidade. Devemos utilizar a proporção mínima de 50% de alimentos crus para 50% de cozidos no dia a dia. Isso significa que utilizaremos a balança e a régua do bom senso para medir as quantidades.

Comer alimentos crus é condição básica para uma vida melhor. A salada crua e artisticamente colorida deveria ser o prato central em nossa mesa, tendo ao redor todos os demais. Você deve diariamente comer hortaliças variadas na cor, textura e sabor, incluindo folhosas e raízes. Bom lembrar que folhas exóticas como as de batata doce, mastruz, manjericão e beldroega constituem saladas maravilhosas. Também as frutas da época produzidas na região em que vivemos, deveriam diariamente fazer parte de nosso cardápio saudável. Apesar dos séculos que temos ingerido refeições cozidas, nosso computador biológico, chamado organismo, não aprendeu a processar os alimentos alterados pelo fogo. A leucocitose digestiva é um dos principais efeitos dessa prática, pois, não reconhecendo cozidos e os interpretando como presenças estranhas, o organismo ativa mecanismos de defesa produzindo assim mucosidades e indisposições. Por isso, iniciar a refeição pela salada é uma prática altamente saudável na medida em que oferecemos primeiro os crus que serão mais facilmente digeridos e ajudarão na digestão dos cozidos, reduzindo a leucocitose digestiva.

Veja, por exemplo, esta comparação em 100g. de trigo:

Mineral

Trigo germinado

Trigo integral

Trigo branco

Cálcio

71mg.

45mg.

14mg.

Fósforo

1050mg.

423mg.

86mg.

Magnésio

342mg.

133mg.

0,5mg

Fonte: “Os Cereais”, de J.R.Vascocellos - Macrozem

Brotos e grãos germinados

No mundo inteiro a alimentação viva vem sendo resgatada e servindo como eficaz ferramenta para recuperação e promoção da saúde. No passado, o alimento não cozido era principal nas comunidades cristãs-essênias e muitos outros povos o utilizaram. Hoje é possível desenvolvermos em casa essa cultura que em pouco tempo mostrará seus resultados positivos principalmente na vida de nossos filhos. A produção caseira de brotos e grãos germinados, pelo fornecimento ostensivo de energia vital e grande quantidade de nutrientes essenciais, é tão importante para famílias e comunidades como tomar água, dormir e respirar. Minha experiência pessoal com brotos caseiros tem sido ótima. É possível produzirmos brotos em casa e germinarmos uma grande quantidade de grãos como por exemplo os de feijões, feijão azuki, lentilha, ervilha, alfafa, trevo e rabanete. Para a produção é necessária uma pequena estrutura composta de peneira côncava, bacia média, caixas plásticas quadradas medindo, no máximo, 5cm.de altura, aspersor para água e terra preta orgânica.

Comecemos, entretanto, distinguindo didaticamente a diferença entre brotos e grãos germinados. Broto é o estágio avançado de germinação inicial da semente. Normalmente os brotos têm entre 8cm. e 10cm. de altura e apresentam folhas definidas. O grão germinado, como já disse, é o momento inicial quando apenas uma pequena haste aparece.

Para iniciarmos o preparo caseiro de brotos ou grãos germinados, as sementes devem ficar de molho durante 24 horas. Costumo deixá-las na pia da cozinha, dentro da bacia, cobertas com um pano limpo para evitar eventual invasão de insetos. Após esse período, você deve lavar as sementes utilizando a peneira que deve ser côncava semelhante a uma concha. Então, é só continuar lavando (irrigando sua micro horta!) diariamente sem necessidade de tirar os grãos da peneira, não esquecendo de utilizar um pano escuro para evitar insetos e imitar o escurinho da terra. Entre quatro e sete dias a maioria das sementes germina e sua plantação caseira chega ao período de colheita. Veja as vantagens dessa técnica: Rapidez no preparo, baixo custo, dispensa agrotóxicos e fertilizantes, aproveitamento de pequenos espaços domésticos, possibilidade de grande variação de culturas e fornecimento de altas doses de energia vital, ou seja, vida. Além disso os brotos e grãos germinados são as fases mais ricas em nutrientes no desenvolvimento vegetal. Eles são facilmente digeridos e assimilados e correspondem em suas características fisiológicas a um processo pré-digestivo pelo qual as proteínas são decompostas em aminoácidos, os carboidratos complexos em açúcares simples e as gorduras em ácidos graxos. Há também o aumento da presença de minerais, enzimas, fitormônios e antibióticos naturais.

Três germinações são minhas preferidas pela grande facilidade, rapidez e variedade de derivados. São as sementes de trigo, girassol e alfafa. As duas primeiras também podem ser cultivadas na terra, em pequenas caixas, o terceiro, preferencialmente na água. Abaixo passo a comentá-las individualmente.

Germinação do trigo

Em 24 horas, após ficar de molho na água, a semente do trigo já demonstra seu germe. A planta, em seu estágio inicial, concentra mais vitaminas e sais minerais do que as folhas adultas. A molécula das plantas, através da fotossíntese, que na presença da luz solar absorve gás carbônico e o transforma em oxigênio, é também responsável por benefícios mais diretos ao organismo humano. Sempre procuro adquirir sementes de origem orgânica para potencializar o processo. Então é só distribuir as sementinhas germinadas sobre dois centímetros de terra preta em uma caixa plástica. Caso queira, você pode fazer, utilizando um prego quente, pequenos furos no fundo dessa caixa para que o excesso de água da irrigação escoe. Caso contrário, utilizando apenas o aspersor de água, não é necessário furar, mas é preciso ter cuidado para não deixar a terra muito molhada, o que pode gerar fungos e até matar seu plantio. Ao espalhar o trigo sobre a terra não é necessário deixar espaço entre os grãos, você deve cobrir totalmente o espaço de forma a não enxergar a área de plantio. A experiência mostra que os grãos, de trigo ou outros, cobertos pela terra demoram mais para germinar. Então é importante, como já disse, que você cubra inicialmente sua micro horta com um pano, já que as sementes necessitam de ambiente sem luminosidade para o devido desenvolvimento. O tempo de colheita, dependendo de clima e região é de aproximadamente sete dias, ou seja, quando o capim do trigo estiver medindo entre 8 e 10cm. Aqui em Brasília, onde o clima é seco e quente, esse tempo leva até dez dias. O trigo germinado é usado em curas de três semanas, cada dois ou três meses, mesmo na pequena proporção de três colheres de chá por dia nos alimentos ou fora das refeições.

Resumindo a germinação do trigo

· Deixe o de grão de trigo seco de molho na água durante 24 horas.

· Após, escorra a água e deixe os grãos em uma peneira.

· Molhe a peneira várias vezes ao dia com aspersor para manter a umidade.

· Quando despontar as primeiras raízes, esparrame os grãos sobre um recipiente com terra preta orgânica, sem necessidade de espaço entre eles.

· Cubra o recipiente com um pano escuro.

· Dentro de cinco a sete dias, as folhas alcançam a altura de 8 a 10cm.. É o momento de cortar o broto e preparar o suco.

Suco verde com capim de trigo

Nesse estágio o capim de trigo já está com altura em torno de 10cm., pronto para ser colhido e imediatamente (sim, imediatamente para não perder a energia vital) levado ao liquidificador ou centrífuga (mais indicada pelos especialistas já que elimina mais fibras , facilita a absorção e facilita a digestão) para preparo do suco de clorofila, também chamado de “suco verde”, “sangue vegetal” ou “luz do sol líquida”.

O ideal seria ingerirmos o suco diretamente retirado do capim do trigo pela centrífuga na dose diária de 20ml. (o que corresponde a ingesta de 700g de vegetais verdes diversos!) mas para driblar o sabor não muito comum, ele pode ser preparado com abacaxi, limão, goiaba, maracujá, maçã, laranja ou conforme sua preferência. Utilize sempre uma mão cheia de capim para 500ml. de água, adoçando com melado de cana, açúcar mascavo ou stévia natural . Repito a importância desse suco verde ser ingerido imediatamente após o preparo. Ao contrário ele oxida, amarga e torna-se impróprio ao consumo. A utilização de jarras escuras e bem fechadas aumenta um pouco mais a vida útil dessa bebida vitalizante. A grama do broto e trigo está, cada vez mais, fazendo parte do cardápio de atletas por indicação de nutricionistas esportivos. Pesquisas demonstram que entre as fontes de clorofila, no capim de trigo é onde ela está mais concentrada.

Resumindo o preparo do suco verde com capim de trigo

· Corte o capim quando estiver medindo entre 8cm e 10cm.

· Leve-o à centrífuga e retire o suco.

· Tome 20ml todas as manhãs.

· Caso não tenha centrífuga leve uma mão de capim ao liquidificador com 500ml de água mais a fruta de sua preferência.

· Se desejar, utilize para adoçar açúcar mascavo, demerara ou melado.

· Todo suco verde deve ser bebido imediatamente ao preparo para não oxidar.

· Caso necessite guardá-lo, utilize jarras escuras e não faça-o por mais de uma hora na geladeira.

Leite do trigo

Você também pode utilizar o grão de trigo recém germinado, antes de ir para a terra e se transformar em capim, para fazer o leite de trigo. Basta utilizar meia xícara de sementes germinadas para uma xícara de água, batendo ao liquidificador e, após, batendo novamente com a fruta de sua preferência, rapadura picada, melado de cana ou açúcar mascavo. Utilize o leite do trigo em receitas que peçam leite de vaca e tudo sairá perfeito. Esta receita, como você verá adiante, também pode ser preparada com girassol.

Pão de trigo germinado

Embora não estejamos tratando aqui de um alimento cru, outra possibilidade na utilização do trigo germinado é o preparo do pão. Você deve utilizar 2 xícaras de trigo germinado, bem moído ou passado no liquidificador para 3 xícaras de farinha de trigo comum e preparar o pão, amassando bem, colocando fermento e acrescentando ervas aromáticas conforme sua preferência. Em minha apostila das oficinas práticas no preparo de pães você encontra as melhores receitas com utilização do trigo germinado.

Pão essênio: O pão da vida

O pão essênio está entre os principais alimentos consumidos por Jesus ! Trata-se de um milagre em termos de nutrientes e energia vital. Também é produzido com trigo germinado, mas ao invés de ser assado ao forno, é desidratado ao sol como se fosse uma passa de fruta. Nesse processo de desidratação o pão essênio torna-se crocante, seco, gostoso e altamente nutritivo. Pelo fato de ser exposto apenas à luz solar, as enzimas naturais do trigo não se destróem e você ingere um pão de trigo com a maioria das vantagens do trigo vivo. Nesse sentido o pão essênio pode ser chamado de “o legítimo pão da vida” que associado com o “sangue vegetal”, a clorofila, justifica a expressão “milagre” que utilizei acima. Mas você poderia me perguntar como fazer o pão essênio, já que mora numa região onde o sol não é intenso ou está numa estação do ano em que o astro rei não mostra a cara. A resposta é simples, veja no texto abaixo.

Forno desidratador. Posso construir um ?

No caso de dificuldade ou ausência de luz solar e desejando produzir o pão essênio (ótimo para quem adora pão e não adora engordar!), você necessariamente terá que adquirir um forno desidratador cuja estrutura não passa de uma caixa, lâmpadas internas e pequenos ventiladores. No mercado esse tipo de forno custa pouco hoje, em torno de 100 reais. Sabemos que em São Paulo estão disponíveis. Caso porém, o leitor não os consiga encontrar, pode fazer contato conosco que faremos a indicação.

Havendo porém, algum sol em sua região, a montagem do forno desidratador caseiro exige poucos materiais. O mais simples pode ser feito até com uma caixa de papelão. Você deve forrar, utilizando cola ou fita adesiva, com papel alumínio ou laminado, o interior de uma caixa cuja medida seja no máximo 50cm. de largura por 20cm. de altura. Após forrada você deve abrir uma janela em cada lado, cortando com um estilete, formando quatro janelas que devem medir no máximo 25cm. de largura por 7cm. de altura que serão cobertas com uma telinha para a circulação do ar. Não esqueça de utilizar bem a cola ou fita adesiva para que o papel laminado não solte, principalmente nas bordas. Tudo ok, agora vamos construir a tampa apenas com um vidro cuja medida cubra a caixa. Caso você tenha um vidro menor, não há problema, cubra o excedente com a mesma tela que utilizou para as janelas laterais. A tampa de seu forno deve ser presa com fita adesiva em apenas um lado para que abra e feche com facilidade.

Pronto, agora é só moer bem o trigo germinado ou batê-lo (sem exagero) ao liquidificador, sem água, apenas úmido aplicando sal marinho, cebola ou maçã raladas, uma pitada (opcional) de óleo de oliva, formar pequenos discos do tamanho da palma de sua mão e levá-los sobre pratos ou tabuleiros ao forno desidratador por você construído e expô-los ao sol durante todo o dia, do amanhecer até o final da tarde. Duas lâmpadas fortes aplicadas sobre os pães também funcionam na ausência do sol, o que não é vantajoso do ponto de vista econômico. É assim que você preparará o pão essênio com todos os nutrientes do trigo cru e germinado, ideal para um lanche de final de tarde. O pão essênio pode ser guardado na geladeira por um ou dois dias e não deve ser aquecido. Seu forno caseiro também servirá para desidratar frutas que deverão ficar expostas de 2 a 5 dias em pedaços médios no caso de frutas grandes como mamão e abacaxi.

Germinação da cevada

Você pode germinar a cevada utilizando todas as técnicas da germinação do trigo. Porém, por conter menor quantidade de glutem, ela não tem liga para panifícios, sendo necessário nesse caso, o acréscimo de farinha de trigo, mas é possível preparar o leite e seu capim também fornece um delicioso suco de clorofila.

É com cevada germinada, seca e moída que se prepara a farinha de malte, tônico do estômago e agente eficaz da nutrição que contém vitamina B12 (anti-anêmica). Todas as pessoas que digerem mal os amidos (massa, batata inglesa, farinha de cereais etc.), a farinha de malte é recomendada na proporção de colher de sopa acrescida aos alimentos durante o cozimento. Eventualmente pode-se misturar farinha de malte com nossos pratos preferidos. É também possível utilizar o grão da cevada cozido como o arroz integral. Convém evitar cevada perolada, muito polida.

Germinação do girassol

Para germinar o girassol utilize o mesmo método do trigo, inclusive para fazer o leite que é muito saboroso, desde que as cascas das sementes sejam retiradas antes de liquidificar. A diferença, porém, é que o capim do trigo, devido a grande quantidade de celulose, não pode ser consumido diretamente, enquanto o broto de girassol plantado na terra é uma salada excepcional para qualquer ocasião. Você colhe o broto de girassol em 5 ou 6 dias e mistura-o às verduras e legumes crus de sua preferência. Não esqueça de lavar minuciosamente no caso de colher com a raiz. Em meus plantios, sempre corto com tesoura e deixo a raiz na terra.

Germinação da alfafa

O grão germinado de alfafa é um dos mais nutritivos. Além do grande potencial energético vital, comum a sementes no início da germinação, é rico em minerais como magnésio, fósforo, alumínio, cloro, silício, sódio e potássio na proporção adequada para construção e fortalecimento de ossos e dentes, tonificação da musculatura, regularização do ritmo cardíaco e aumento de leite materno. As quantidades das vitaminas A, C, E e K também são altas, o que muito ajuda na conquista de uma vida saudável e um organismo equilibrado.

A alfafa também pode ser utilizada tanto para produção de grãos germinados na água, como para brotos na terra. Os grãos germinados da alfafa, tenros e deliciosos, servem como salada, recheio de sanduíches e complementos de saladas mistas. Os brotos, mais firmes e com folhas desenvolvidas, servem para produção do suco verde de alfafa, uma das melhores fontes de clorofila que pode ser associada opcionalmente ao capim de trigo, à couve, hortelã e outras folhas verdes. Leia abaixo o parágrafo sobre as vantagens do suco de alfafa.

Outros brotos e grãos germinados

Além dos brotos e grãos germinados que acabei de explicar, é possível produzirmos muitos outros dentro da mesma lógica. Apenas os produzidos a partir de feijões, principalmente do feijão preto, sugiro que você consuma apenas no início da germinação. A experiência me demonstrou que eles não são interessantes para consumo em folhas por conterem toxinas. O grão geminado de feijão também serve para enriquecimento de sopas e outros pratos.

Onde encontrar verduras e sementes orgânicas

Em sua cidade você sempre deve procurar produtores orgânicos que plantem para alimentar pessoas. Além de vegetais e hortaliças de qualidade eles podem lhe fornecer as sementes e a terra para sua produção caseira. Também as feiras orgânicas e lojas de produtos naturais, além de alguns supermercados, oferecem hortaliças e sementes puras. Tenha cuidado com verduras hidropônicas produzidas em escala, apesar de a maioria não utilizar venenos, é necessário o acréscimo de certos minerais em grande quantidade à água, tornando a verdura desequilibrada e geradora de doenças.

Faça uma horta caseira

Além da produção caseira de brotos e grãos germinados, você pode descobrir que a horta em casa é uma atividade altamente terapêutica tanto no sentido da alimentação quanto da atividade física, já que é altamente prazerosa e movimenta toda a musculatura. Para a excelência nesse investimento, são necessários alguns instrumentos como pá de corte, pá de concha, enxada, ancinho, baldes, regador, mangueira e outros. No menor dos espaços você pode plantar couve, brócoli, rúcula, alface, tomate e outras hortaliças. Num espaço maior você pode plantar muitas frutas e hortaliças maiores como abóboras, melancias e melões. Quando mexemos na terra, levamos sementes ao solo, regamos, cuidamos dos canteiros, colhemos e consumimos, estamos imitando Deus e possibilitando vida para centenas de seres. Você instalará um novo ecossistema em seu quintal onde além de gêneros comestíveis poderá plantar flores e plantas decorativas que lhe trarão grande alegria. Não esqueça de plantar girassol ao redor de sua horta ou terreno, eles servirão de alimento para pássaros e insetos que não virão a seu plantio. Afinal, na natureza, deve haver espaço para todos pois todos desejam comer com qualidade.

Existem muita informação sobre hortas caseiras na Internet. Também as prefeituras através das secretarias de agricultura, assim como as sedes da Embrapa e da Emater, normalmente oferecem por escrito as técnicas de plantio doméstico. Morei em uma cidade onde havia hortas comunitárias, espaços onde a vizinhança se reúne para plantar e dividem as colheitas. Fica aqui a sugestão !

Como orientação geral, sugiro que o leitor interessado comece com a organização de um minhocário. Você deve fazer uma armação com pedras, tijolos, madeiras ou utilizar um grande cano de cimento, desses sem fundo. Dentro dessa armação que poderá medir 50cm.X 50cm. por 50cm. de altura, você colocará em camadas restos de folhas, cascas ou estrume de animas na proporção de uma parte para duas de terra, colocando algumas minhocas e deixando fermentar por uns 30 ou 40 dias. Após esse período você ficará surpreso com o surgimento de minhocas gigantes e bem criadas. Então você espalhará esse húmus com minhoca e tudo sobre seus canteiros que deverão ser fofos e ,se possível, modelados com tijolos ou pedras para que a terra não se espalhe com as chuvas.

A partir daí é tudo com você ! Descubra as melhores épocas para plantio. Pesquise sobre técnicas biológicas, permacultura e agricultura biodinâmica. Estou à disposição para passar as melhores informações através de meu endereço eletrônico que você encontra na apresentação desta obra.

Um milagre chamado clorofila

Do ponto de vista químico a clorofila tem quase todos os componentes do sangue. Foi o Dr. Richard Willstatter, um químico alemão, que descobriu as semelhanças existente entre a molécula de clorofila e a de hemoglobina, substância vermelha do sangue, responsável pelo transporte do oxigênio para as células. Mais oxigênio e nutrientes para o sangue é sinônimo de mais disposição e vitalidade para o corpo. A hemoglobina é composta por um átomo de carbono, um de hidrogênio, um de oxigênio e um de nitrogênio, agrupados num átomo simples de ferro:

H

C Fe O

N

A clorofila possui os mesmos elementos, sendo que o átomo em torno do qual se agrupa é o de magnésio:

H

C Mg O

N

Assim como as algas possuem a maior quantidade de traços minerais do mar, a clorofila possui a maior quantidade de traços minerais da terra. Uma das melhores maneiras de aumentar o sangue vermelho no corpo é usar a clorofila em forma concentrada, ou como sucos vegetais. Ela constitui uma grande riqueza nutricional na prevenção e terapêutica da anemia. A clorofila está presente na maioria dos vegetais atingidos pelos raios solares. Assim como a luz solar controla o cálcio orgânico, as verduras também controlam o cálcio do corpo. Nenhum elemento tem acesso mais rápido à corrente sangüínea do que a clorofila. Ela é, pois, um fator nutricional importante e um dos maiores curadores da Natureza. A clorofila que vai para o corpo, no entanto, leva uma quantidade generosa de vitaminas – A, complexo B, C, E e K –, aminoácidos, minerais e enzimas. A oferta de vitamina K no suco de clorofila ajuda no processo de coagulação do sangue. Daí a função cicatrizante e reguladora do fluxo menstrual da bebida verde. Também facilita a absorção de cálcio pelo organismo e evita doenças como osteoporose.

A clorofila ajuda na eliminação de toxinas do sangue, fortalece o sistema imunológico, tem função antinflamatória e controla o peso. Cuidado: O estresse e a deficiência na alimentação dificultam a eliminação de toxinas pelo corpo. Se a pessoa bebe muito suco de clorofila concentrado, pode querer jogar toda a sujeira fora de uma vez e provocar diarréias e vômitos. Comece lentamente !

Incluir porções variadas de vegetais vivos e vitalizantes e nos hábitos alimentares é uma de nossas grandes necessidades, tendo em vista o fato de que os alimentos industrializados produzem excesso de acidez orgânica e que a clorofila é um auxílio no processo de sua eliminação.

Indicações Medicinais

Suco de Alfafa

Indicado para pessoas em estado de estresse, depauperadas ou em grande atividade física ou mental. Utilizado na convalescença e na complementação alimentar como uma grande fonte de energia, tem ação desintoxicante e depurativa, fortalece o sistema circulatório e o músculo cardíaco, ajuda a eliminar radicais livres, auxilia no tratamento da hipertensão arterial, previne anemias, regulariza a função intestinal, combate o mau hálito e protege a célula hepática.

Suco de Dente de Leão

Exerce grande atividade no fígado, vesícula biliar e nos rins. Com seus sais nutritivos naturais, purifica o sangue neutralizando todos os ácidos. É indicado no tratamento auxiliar de eczemas, dispepsias, diabetes, constipação crônica, distúrbios e hemorragias menstruais, cálculos vesicais e melhora do apetite dos convalescentes. Na gota e artrite tem muito boa indicação.

Suco de Couve

É remineralizante forte, laxante, vermífugo, tenífugo, estimulante do apetite, tônico para crianças em crescimento. É indicado nos casos de úlceras gástricas e duodenais, asmas e bronquites, disenterias, problemas hepáticos, cálculos renais, hemorróidas, colite ulcerativa, menstruação difícil ou dolorosa, bócio exoftálmico e anemia.

Suco de Salsa

Por suas propriedades medicinais, é utilizado como estimulante, diurético, anti-séptico peitoral. É também indicado para regularizar a menstruação, para hidropisia, reumatismo, cálculos renais e problemas gástricos.

Preparo e utilização de sucos verdes

Costumo oferecer vários tipos de sucos verdes a meus filhos. Se você não vive essa maravilhosa experiência, faça o teste e perceba com seus próprios olhos. No início pode ser um pouco difícil, mas não há organismo, principalmente infantil, que consiga resistir muito tempo às coisas da natureza. É importante que você varie diariamente os tipos de vegetais. Folhas como as de abóbora e batata doce e outras também dão excelentes sucos. Mas é vital que você obtenha folhas ou vegetais frescos e, de preferência, isentos de agrotóxicos, lavando-as bem com água corrente. Depois, liquidifique ou centrifugue bem, misturando água com caldos de frutas conforme narrei no parágrafo sobre o capim de trigo. Costumo utilizar uma xícara de folhas socadas para 500ml de água, mais o suco de fruta. Não esqueça de coar e beber na hora, diariamente entre as refeições, em pequenos goles, ensalivando bem. Você pode também utilizar os sucos verdes na papa do bebê, misturar à massa do pão, ao caldo do feijão ou sopas, no preparo de panquecas, bolinhos, massas e outros pratos.

Principais Benefícios da Clorofila


· Estimula a limpeza do intestino

· Desintoxica o fígado

· Aumenta a produção de hemoglobina

· Auxilia na absorção de cálcio

· Retarda o envelhecimento

· Acelera o processo de cicatrização

· Elimina odores do corpo

· Limpa dentes, gengivas e elimina o mal hálito

· Fortalece o sistema imunológico

· Regula a menstruação

· Neutraliza as toxinas ingeridas

· Evita e melhora problemas com excesso de açúcar no sangue.

O iogurte é um alimento vivo ?

Sim. Tenho procurado incentivar as comunidades que oriento a preparar o iogurte, explicando que os lactobacilos revitalizam o leite que recebem do governo através de programas sociais. Veja que o ideal seria abrirmos mão da utilização de qualquer lácteo, mas diante da realidade em que vivemos, não podemos desperdiçar esse recurso que pode ter importante papel social e nutricional se utilizado adequadamente.

Em sua magistral obra “Alimentos: Melhor Remédio para a Boa Saúde”, resultante de uma pesquisa sobre nutrição a partir de alguns milhares de cientistas, a escritora Jean Carper também critica a ingesta de leite. Entretanto, defende o consumo de iogurte! As pesquisas demonstram um grande aumento da capacidade imunológica dos consumidores de iogurte. Jean Carper afirma que aquele que consome duas xícaras diárias de iogurte, chega a desenvolver cinco vezes mais imunidade. Tenho encontrado ótimas referências ao iogurte, inclusive em obras convencionais. Algumas apresentam o iogurte como excelente reconstrutor da flora intestinal, após tratamentos com antibióticos. Meu grande amigo e irmão, o médico toxicologista e homeopata Dr. José Fischtner aconselha suas pacientes acometidas de cândida e tricônomas ele os lactobacilos são bactérias ferozes contra fungos e outras bactérias patogênicas, curando rapidamente as infecções femininas mais comuns.

Como preparar o iogurte caseiro

É muito fácil. Você deve ferver o leite, não importando aqui a quantidade. Após, resfrie e oxigene o leite derramando entre vasilhames várias vezes. A temperatura ideal para preparo do iogurte é 40 graus, um morno mais para quente. Percebendo essa temperatura que pode ser testada com termômetro ou, no caso da produção caseira, com a ponta do dedo, você deverá acrescentar ao leite morno 200ml. de iogurte natural, misturando mais algumas vezes ao derramar entre vasilhas. A partir daí deixe descansar de um dia para o outro. Apesar de sugerir esse espaço de tempo tenho conseguido fazer iogurtes firmes como queijos em apenas 4 horas de descanso. Tudo depende da esterilização dos recipientes e de sua agilidade que surgirá com o tempo. Não esqueça de servir o iogurte com frutas, tendo o cuidado de não misturar as doces com as ácidas. Com um copo de iogurte natural é possível prepararmos até 30 litros de iogurte.

Néctar de fruta com iogurte

Eis uma receita divina. Você mistura uma xícara de iogurte caseiro com duas xícaras de suco de fruta. Pode ser de laranja, maracujá ou outro. Então bata no liquidificador com mascavo ou melado de cana. As crianças adoram o néctar de iogurte. É uma bebida ideal para festas e aniversários.

Molhos à base de iogurte

Você também pode produzir ótimos molhos a partir do iogurte. Costumo preparar um clássico que leva uma xícara de iogurte, 2 limões espremidos, orégano, salsinha picada e cenoura ralada. Uma pitada de alho dá um toque bem especial. A partir daqui você pode criar vários outros molhos “vivos” com iogurte que darão mais sabor a suas saladas e grãos germinados.

Mas, o queijo e a coalhada ?

Esta pergunta sempre surge em meus seminários e palestras. A coalhada, apesar de mais digestiva, não é um alimento vivo como o iogurte pois é produzida por processo químico, utilizando caldo de limão. No caso da coalhada produzida com leite de vaca ou cabra sem ferver e exposto ao sol, tem maiores doses de vitalidade. Quanto ao queijo, na grande maioria, não constituem alimentos vivos e são indigestos. A melhor maneira de consumir queijo é na companhia de seus digestivos naturais chamados azeitona e orégano, regado a saladas com limão e alimentos crus.

Publicado em: 2006-03-18 - Copyright © por SIDA Luz Positiva

0 comentários: