Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

terça-feira, 15 de abril de 2008

As agulhas da fertilidade

Ler mais: As agulhas da fertilidade As agulhas da fertilidade

A acupunctura é usada desde há séculos na China para regular a fertilidade feminina. Investigadores ocidentais descobriram agora porquê.

A acupunctura pode aumentar os índices de sucesso em tratamentos de fertilização em vitro, sugere um artigo publicado em Fevereiro no British Medical Journal. Os investigadores concluíram que, por cada dez mulheres que recorressem ao tratamento com acupunctura, existiria uma gravidez extra.

A acupunctura parece ampliar as hipóteses de transferência de embrião, em casos de mulher que fazem tratamentos de fertilidades. Os dados são de um novo estudo da University of Maryland School of Medicine's Centre for Integrative Medicine.

A acupunctura é usada desde há séculos na China para regular a fertilidade feminina, o que terá motivado os investigadores a tentar perceber de que forma poderia ser útil nos tratamentos de FIV – no qual o ovo da mulher é fertilizado em laboratório e depois transferido para o seu ventre.

De acordo com a revisão preliminar de estudos, complementar o processo de transferência do embrião com acupunctura parece aumentar a possibilidade de gravidez em 65%, em comparação com o uso de falsa acupunctura ou de nenhum tratamento, refere o pesquisador principal Eric Manheimer, da

O estudo é novo e surpreendente, mas não com certeza para Dirceu Mendes Pereira, Presidente da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana. O ginecologista brasileiro considera o método das agulhas especialmente útil em casos de infertilidade sem causa aparente: “a acupunctura ajuda a controlar os casos de hipercontratividade (espasmos nas trompas) e melhora a circulação na zona pélvica. Numa dessas, a mulher engravida”, contava ao Jornal A Folha, há três aos atrás. Mas a técnica também resultou em Márcia do Carmo Flores, 32 anos, que tinha endometriose grave. Durante oito anos, tomou hormonas e fez três cirurgias, inseminação artificial e FIV. Segundo conta, quando começou o tratamento com Pereira, todos os medicamentos foram abolidos, passando a tratar-se com acupunctura, terapia ortomolecular e orientação nutricional. O especialista receitou ainda ao casal uma dieta e vitaminas. Segundo A Folha, o resultado chegou seis meses depois.



Fonte: Revista Performance2 - 28/2/2008



0 comentários: