Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

quarta-feira, 11 de abril de 2007

Salsinha

Os gregos antigos já usavam a salsinha para coroar os vencedores de jogos, para decorar canteiros e em tratamentos medicinais. Foram os romanos, os primeiros a consumi-la como alimento. Em banquetes, era oferecida aos convidados para prevenir intoxicação. Originária da Europa, é a erva mais consumida neste continente.

Natural da Europa, a salsa (conhecida também por salsinha, salsa-de-cheiro ou salsa-hortense) foi trazida para o Brasil no início da colonização. Seu cultivo é relativamente fácil: pode ser cultivada em vasos e adapta-se muito bem a terrenos areno-argilosos, ricos em matéria orgânica, fracamente ácidos e bem drenados. Freqüentemente, acham que a salsinha se desenvolve lentamente e não supre o consumo da casa.
Atente ao fato que, junto com a cebolinha, é provavelmente uma das ervas mais consumidas e, por isso, merece mais espaço ou mais vasos para suprir as necessidades de quem gosta de cultivá-la em casa.
Desde a antigüidade é usado como um remédio para dor de estômago e distúrbios urinários, acreditavam que a salsa evitava intoxicação e, portanto, a empregava para desodorizar o ar (repleto de álcool) durante banquetes.
Acreditava-se que ela era capaz de curar doenças como a malária, a peste e o envenenamento. Atualmente, ela é mais conhecida pelas suas propriedades diuréticas e carminativas, mas muitas são suas qualidades:

FORTALECE O CORPO: Rica em ferro, vitamina A e complexo B, é bom para quem tem anemia, se sente fraco ou nervoso.

ABRE O APETITE: As folhas e a raiz facilitam o processo digestivo e combatem a inapetência de crianças e idosos.

CHÁ PODEROSO: Na forma de infusão, combate febres, retenção de líquidos e gases intestinais.
MAIS DISPOSIÇÃO: O seu suco acalma a asma e melhora a ressaca.

ANTI-TABACO: Recomenda-se aos fumantes passivos e mesmo ex-fumantes tomar 1 copo de suco de salsinha bem concentrado em jejum diariamente.

ALIADA DAS MULHERES: Abundante em vitamina A, tem ação benéfica sobre os problemas da menstruação.

DIURÉTICA: A raiz com as folhas ou os talinhos da salsa podem ser usadas em chás diuréticos. Os talos podem ser guardados na geladeira e usados com outros tipos de ervas.

De aroma suave e agradável, a salsinha é indispensável no preparo de saladas, sopas, molhos e temperos em geral. Quando cozida, seu sabor se destaca no prato principal. Geralmente é usada no clássico Bouquet Garni (ramalhete normalmente formado por três ervas). Ela pode ficar fresquinha por até 3 semanas desde que lave, escorra bem, coloque em um vidro tampado e guarde na geladeira.

Magali Rogge Mugnaini Abrão - Nutricionista

0 comentários: