Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

segunda-feira, 23 de abril de 2007

MUDANDO A ALIMENTAÇÃO

Para quem quer mudar para uma alimentação mais saudável independentemente de ser 100% crua aqui ficam algumas sugestões recolhidas pela Vera Falcão na sua comunidade Alimentação Natural.

PRIMEIROS PASSOS

Primeiramente, a decisão de mudar e o pq dessa mudança são fundamentais para que ocorra uma transição, que pode ser lenta ou rápida, dependendo de cada caso. Somos indivíduos e não uma massa que reage a tudo da mesma forma. Por isso, faça as mudanças na alimentação de forma progressiva, seguindo o seu ritmo.
Em cada item, vou colocar o IDEAL e aquilo que vc pode ir fazendo aos poucos, até chegar lá, algum dia. Sem stress, com prazer e determinação: afinal comer não é só um ato mecânico, mas o modo prazeroso como colocamos combustível em nosso organismo para que ele funcione da melhor maneira!

1) Eliminar a carne, ou seja, o consumo de animais (IDEAL)
Comece pela eliminação da carne vermelha, fique com a branca (aves e peixe). O perigo são os hormônios e outros remédios que hoje vêm junto com a carne, o mercúrio que vem com o peixe (salmão), então procure um fornecedor de confiança, que crie os animais de uma forma alternativa (galinha caipira). Não comer animais tb envolve a questão filosófica/espiritualista, mas como ela não se aplica ao tema dessa comunidade, vou deixar esse aspecto de lado, apesar dele ser importante.
Pq eliminá-la, do ponto de vista nutricional? Pela gordura e pela difícil digestão; estes dois aspectos estão relacionados com o aumento do mau colesterol e com a constatação de que temos um longo intestino, onde a carne fica por muito tempo antes de ser eliminada, o que proporciona a putrefação. Os animais carnívoros têm
intestino curto, o que joga fora rapidamente os detritos.


Muitos perguntam: e a minha fonte de proteína, como fica sem o consumo de produtos animais? Saibam que ela é encontrada em outros alimentos e nesse artigo estão relacionadas fontes alternativas e a real necessidade desse nutriente em nosso corpo:
http://www.vegetarianismo.com.br/artigos/proteinadietavegan.html

2) Verduras, legumes e frutas crus, ORGÂNICOS, sem a presença de agrotóxicos (IDEAL)
Vegetais no seu estado natural são o alimento básico para manutenção de nossa saúde, pois eles contém as vitaminas que hoje muitos procuram nos vidrinhos da farmácia.
O maior problema com o seu consumo é que os agricultores, em sua maioria, colocam venenos nos produtos, para evitar as pragas (existem outras maneiras de evitá-las, mas como ficariam as multinacionais fabricantes de agrotóxicos se todos passassem a usá-las?). Então, como recurso temos a lavagem cuidadosa em água corrente e depois colocamos de molho em água e vinagre, por no mínimo meia hora, lavando posteriormente. Mas não se iluda, nem todo agrotóxico foi removido, pois ele se instala no interior da fruta ou do legume.
Procure, então, comprar vegetais em feiras orgânicas (quem mora em Porto Alegre, tem a da COOLMEIA, todo sábado no Bric da Redenção), em lojinhas naturebas ou mesmo em muitos supermercados, que já oferecem balcões exclusivos com esse tipo de produto(estão ficando espertos, pois já viram que há um mercado crescente de pessoas buscando qualidade alimentar).
Evite ao máximo cozinhá-los, a não ser no vapor, levemente refogados ou assados, pois eles perdem sua propriedades com muita facilidade. Coma-os crus diariamente, pelo menos uma ou duas porções.
Brotos germinados tb são ótima opção, podendo ser feitos em casa (basta um vidro, sementes e água) ou tb encontrados nos mesmos locais citados acima).

3) Troque os REFINADOS por INTEGRAIS (IDEAL)
Os alimentos, principalmente os cereais e farinhas derivadas destes, ao serem refinados perdem suas fibras e a vitalidade que passariam para nós. A farinha e o arroz branquinhos são alimentos desvitalizados, mortos, cheios de amido que só nos engordam.
O mais irônico é que o que é retirado no refino é dado para alimentar os porcos e outros animais, que acabam recebendo a melhor parte dos cereais...
Procure fazer a troca progressivamente, pois seu aparelho digestivo vai sentir a diferença, principalmente, o trato intestinal (eliminação da prisão de ventre).
O arroz integral é o campeão de nutrientes numa refeição, principalmente se for aliado das leguminosas (feijão preto, branco, lentilha, grão de bico etc.). Existe uma maneira certa de cozinhar o feijão, mas disso tratarei mais adiante, por enquanto fica a recomendação da dobradinha ARROZ/FEIJÃO!
Os carboidratos simples, encontrados em alimentos REFINADOS, são rapidamente digeridos e absorvidos pelo organismo, o que aumenta os níveis de açúcar e de insulina no sangue, favorecendo também a elevação do nível de triglicérides e a queda da taxa do colesterol "bom", o HDL, além de ter como resultado o reaparecimento da fome em menos tempo.
A longo prazo, esse quadro favoreceria o desenvolvimento de diabetes e de doenças cardiovasculares, além de promover ganho de peso em quem tiver essa tendência.
Leiam esse artigo sobre o GLUTEN, encontrado em cerais como o trigo, a cevada e a aveia. Podemos pensar a respeito, sem paranóias:
http://www.sindipan.org.br/imprensa/200604161.htm

SEGUE, brevemente...


4)Evitar o consumo do grão de SOJA (IDEAL)
A maioria das pessoas que deixa de comer carne entra de cabeça no consumo da "carne de soja" e tb troca o leite de vaca pelo leite de soja. Essa troca não é nada saudável e a melhor maneira de consumir a soja é na forma fermentada (missô e shoyu).
Muita informação pode ser encontrada no tópico "Qual o verdadeiro valor da soja?", na minha comunidade FORA DO MANUAL, com artigos e reportagens sobre a principal polêmica naturalista: é benéfico ou não o consumo de soja?


5) Eliminar o AÇÚCAR da sua vida (IDEAL)
Uma das mudanças mais difíceis de acontecer com relação aos alimentos, é relativa ao consumo de açúcar, já comprovadamente considerado causador de doenças e um nutriente vazio. Recomendo a leitura de dois livros: Sugar Blues, de William Dufty, que rotula o branquinho doce como droga e Sem açúcar, com Afeto, de Sonia Hirsch, também afastando os doces da dieta saudável.
Para quem quiser ir devagar, troque o refinado (que faz mal duplamente, pois com o refino perde o pouco que tem) pelo açúcar mascavo, rapadura ralada, melado e mel. Vá diminuindo aos poucos, pois como toda droga, se vc cortar abruptamente o consumo, vai ter crises de abstinência. Procure não adoçar frutas (muitos adoçam mamão, laranja, banana, qdo não há necessidade, pois nelas existe a frutose), nem sucos ou chás. No livro da Sonia Hirsch, há muitas receitas gostosas e doces sem a presença do açúcar.
Quanto aos adoçantes artificiais, posso informar o seguinte:


6) Fique longe dos produtos INDUSTRIALIZADOS! (IDEAL)
Caixinhas, latas, embalagens tetrapak, bandeijas de isopor, sacos de plástico e vistosos e coloridos pacotes são as armadilhas que a indústria alimentícia usa para nos seduzir e comprar ALIMENTOS DESVITALIZADOS, CHEIOS DE ADITIVOS E CONSERVANTES, CONTENDO VITAMINAS SINTÉTICAS QUE SÃO ENCONTRADAS NOS ALIMENTOS QUE A NATUREZA NOS OFERECE.


As crianças são o principal alvo dessa propaganda enganosa, que as faz preferir comida fabricada à caseira. O artificialismo de tais produtos acaba por danificar o paladar e criar o desejo pelo excesso de temperos e sabores, logo, quando a pessoa come algo natural, acha "sem gosto".
Temos que reeducar nosso paladar, evitando as prateleiras do supermercado e trocando-as pelos balcões de verduras, frutas e legumes e exercitar a culinária naturalista.


SEGUE... em breve

ALIMENTOS FUNCIONAIS
As pessoas estão buscando, cada vez mais, manter uma dieta saudável e equilibrada. Do ponto de vista nutricional, é recomendado que nela estejam presentes todos os grupos de nutrientes, alcançado com alimentação variada.

Um novo grupo de alimentos tem sido alvo de diversas pesquisas e considerado capaz de propiciar efeitos benéficos à saúde quando consumidos com freqüência. São os chamados alimentos funcionais.

ALIMENTO FUNCIONAL é definido como "todo aquele alimento ou ingrediente que, além das funções nutricionais básicas, quando consumido como parte da dieta usual, produz efeitos metabólicos e/ou fisiológicos e/ou efeitos benéficos à saúde, devendo ser seguro para consumo sem supervisão médica" (Resolução nº18, de 30/04/1999, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA).

Os alimentos funcionais podem ser divididos em três categorias, segundo o efeito no organismo:

I-reduzem o risco de doenças;
II-modulam funções do sistema imunológico;
III-melhoram ou modulam a disposição e o desempenho físico.

Essas alegações de propriedades funcionais devem ser comprovadas através de pesquisas científicas e, para registro no Ministério da Saúde, deve haver demonstração da eficácia e segurança do produto. Além disso, as alegações podem fazer referências à manutenção geral da saúde, ao papel fisiológico e à redução de risco às doenças. Não são permitidas alegações de saúde que façam referência à cura ou prevenção de doenças. Dessa forma, os alimentos funcionais não são destinados a tratar ou curar doenças, mas a melhorar a qualidade de vida de quem os consomem.

O quadro abaixo apresenta, de maneira geral, algumas propriedades funcionais e os alimentos que as propiciam.

Propriedade Funcional/ Alimentos que a propiciam

Antibiótico/ Alho, brócolis, cebola, soja.
Antiinflamatório/ Alho, brócolis, cebola, cenoura, chocolate, frutas cítricas.
Antioxidante/ Alcachofra, alho, azeite de oliva, cebola, chá verde, chocolate, frutas cítricas, tomate, uva, vinho tinto.

Diminui o colesterol/ Alcachofra, alho, aveia, azeite de oliva, brócolis, cenoura, cereais, chá verde, goiaba, frutas cítricas, peixe, tomate, uva, vinho tinto.
Diminui risco de doenças cardiovasculares/ Aveia, azeite de oliva, cebola, cereais, peixe, semente de linhaça, soja.
Diminui risco de câncer/ Alcachofra, alho, aveia, azeite de oliva, brócolis, cenoura, cereais, chá verde, cogumelo, frutas cítricas, peixe, soja, tomate.

FONTE: codeagro

0 comentários: