Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

sexta-feira, 21 de março de 2008

Ômega 3 pode prevenir a retinopatia por reduzir a neovascularização patológica

Estudo publicado na revista científica Nature Medicine mostra que a maior ingestão de ácidos graxos ômega 3 reduz a angiogênese patológica na retina, contribuindo para a prevenção de doenças oculares, como a retinopatia da prematuridade e a retinopatia diabética.


O aumento da ingestão de fontes de ômega 3 ou de seus produtos bioativos reduz o desenvolvimento incontrolado de novos vasos sangüíneos na retina (neovascularização patológica – que caracteriza o estágio mais avançado da retinopatia diabética e participa da patogênese da retinopatia da prematuridade).


Os especialistas recomendam a ingestão de suplementos de ômega 3 para prevenir a retinopatia. O efeito protetor deste tipo de ácido graxo é mediado, em parte, pela supressão do fator de necrose tumoral alfa, citoquina inflamatória encontrada na microglia associada com vasos retinianos.


A retinopatia da prematuridade e a retinopatia diabética são as principais causas de cegueira em crianças e pessoas de meia idade, respectivamente.


Fonte: Nature Medicine
25 de junho de 2007



Ômega 3 pode reduzir pressão arterial


Uma dieta rica em alimentos que contenham ômega 3 pode ajudar a reduzir a pressão arterial, segundo artigo publicado no Journal of the American Heart Association - Circulation - e coordenado pelo Dr. Jeremiah Stamler, professor de medicina preventiva da Northwestern University em Chicago.

O estudo acompanhou 4680 homens e mulheres com idade entre 40 e 59 anos residindo no Japão, China, Inglaterra e Estados Unidos. Todos relataram detalhes de sua dieta e consumo de álcool, tiveram amostras de urina colhidas e sua pressão arterial medida por 2 vezes em cada uma das 4 visitas que receberam durante o estudo.

Ao avaliar os resultados, os pesquisadores fizeram os ajustes necessários com 17 variáveis que podem influenciar a pressão arterial como idade, sexo, peso corporal, ingestão de sal e exercícios físicos. As pessoas que tinham uma dieta rica em ômega 3 apresentavam, em média, pressão arterial mais baixa que aquelas pessoas que ingeriam uma dieta pobre deste nutriente.

Nozes, semente de linhaça são ricos em ômega 3. O ômega 3 já foi associado a um melhor desenvolvimento cerebral e a um baixo risco de desenvolvimento de câncer e de doenças cardíacas.

Adotando medidas simples como redução da ingestão de sal, perda de peso, evitando bebidas alcóolicas, comendo uma quantidade maior de vegetais, cereais e frutas (por suas fibras, minerais, proteínas vegetais e outros nutrientes) e ingerindo mais ômega 3, podemos reduzir a pressão arterial e evitar doenças.

Fonte: Journal of the American Heart Association - Circulation



Linhaça

A linhaça é a a semente do linho (Linum usitatissimum), muito utilizada em culinária, sendo consumida com casca e dela se extrai o óleo de linhaça, que é rico em Ómega 3, Ómega 6 e Ómega 9. Além disso, o óleo de linhaça é usado na indústria cosmética e em farmácias de manipulação.

Outros usos do óleo de linhaça incluem a fabricação de linóleo e a diluição de tintas a óleo para pinturas de telas.

História

Os relatos mais antigos da semente da linhaça são datados de 5000 anos antes de Cristo, na Mesopotâmia. Foram até encontrados desenhos da semente em tumbas faraónicas, o que comprova o uso desta herbácea desde a antiguidade.

Mesmo sendo originária da Ásia, seus benefícios foram difundidos pelo mundo todo, e seu consumo é muito comum na América do Norte e em países europeus.

Propriedades Medicinais

A semente de linhaça é considerada um alimento funcional, pois, além de ter suas propriedades nutricionais básicas, tem propriedades preventivas graças aos compostos antioxidantes e anticancerígenos.

LINHAÇA

Linhaça ( Linum usitatissimum )

A semente de linhaça tem cerca de 39% de óleo em sua composição. Seu óleo é um dos alimentos mais rico em Ômega 3 da natureza (cerca de 57%) e de Ômega 6. A relação ideal entre Ômega 3 e Ômega 6 é de 1:4 respectivamente, enquanto o óleo vegetal de linhaça apresenta uma relação de 1:3, muito próxima do ideal. Essa presença balanceada entre o Ômega 3 e o Ômega 6 permite a produção das prostaglandinas, que são corpos biologicamente muito ativos e importantes que agem como removedoras do excesso de sódio nos rins, diminuindo assim a retenção de líquidos, o que alívia os sintomas do período pré-menstrual. A alta taxa de Ômega 3 faz da linhaça um alimento de cárater preventivo à saúde, sendo um importante agente antioxidante e renovador celular.

Além disso, a linhaça é a maior fonte alimentar de lignanas, um fitoesteróide que "imita" a ação do estrógeno. A lignana é muito importante no período da menopausa, quando as taxas desse hormônio são baixas, sendo ela um importante agente natural na reposição desse hormônio. A lignana "engana" os receptores de estrógeno e se acopla a eles. Tratando-se de um óleo vegetal natural, os fitoesteróides têm uma ação fraca em relação ao estrógeno, não tendo ação negativa sobre o tecido mamário. Sendo assim, a lignana é uma substância importante na prevenção do câncer de mama, por neutralizar a ação do estrógeno sobre esse tecido.

O óleo da linhaça tem na maior parte da sua composição gorduras poliinsaturadas não produzidas pelo corpo. Veja a porcentagem de gorduras do óleo de linhaça:

Tipos de Gorduras %Total de Gorduras
Gorduras Saturadas 9%
Gorduras Monoinsaturadas 18%
Gorduras Polinsaturadas Ômega-3 -- 57%
Ômega-6 -- 16%

A sua constituição ainda conta com uma alta taxa de fibras solúveis (ideal como laxante e auxiliar na digestão), vitaminas B1, B2, C, E, caroteno, ferro, zinco, alguma quantidade de potássio, magnésio, fósforo e cálcio.

Estudos mostram que é boa para os diabéticos, pois estabiliza os níveis de açúcar no sangue e também é uma auxiliar para a prevenção da obesidade, pois ela ativa mais o metabolismo.

Fonte: Wikipédia
17.11.2007

0 comentários: