Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Search/ Busca

Carregando...

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

sábado, 9 de julho de 2011

Receita: Marinada com Creme de Girassol

Marinada


1 cenoura cortada em palitos finos
6 cogumelos cortados em quartos


Marinar meia hora com 1 colher de sopa (c/s)de azeite, 1 c/ chá de oregãos, 1 folha de louro e sal a gosto 






Creme


1 abacate pequeno
2 colheres de sopa de óleo de girassol, prensado a frio
1 c/ chá de corcuma (açafrão)
1 alho
1 malagueta
Sal a gosto


Misturar tudo num processador de alimentos até ficar cremoso


Servir


Cortar um abacate pequeno em cubinhos, retirar a folha do louro da marinada, misturar. Dispor o creme por cima.
Juntar sementes de girassol descascadas e malaguetas para os mais corajosos. Acompanhar com salada (não temperada).
sexta-feira, 8 de julho de 2011

Vitória dos consumidores no Codex Alimentarius


Estados Unidos retira oposição à regularização de rotulagem de alimentos transgênicos

Camila Queiroz, da Adital
Na terça-feira (5), os Estados Unidos tomaram uma decisão que surpreendeu positivamente aos defensores dos direitos dos consumidores. Na cúpula anual da Comissão do Codex Alimentarius, em Genebra (Suíça), a delegação estadunidense retirou a oposição ao documento de diretrizes sobre rotulagem de transgênicos. Com isso, o texto poderá ser convertido em um documento oficial do Codex, que reúne mais de 100 países.
A ONG Consumers International (CI) ressaltou, em comunicado, que o fato é motivo de comemoração, pois garante o direito dos consumidores à informação sobre os alimentos que consomem e “abre caminho para um maior monitoramento dos efeitos dos organismos geneticamente modificados”.
“O novo acordo do Codex significa que qualquer país que deseje adotar a rotulagem dos alimentos GM (geneticamente modificados) já não enfrenta a ameaça de uma demanda legal da Organização Mundial do Comércio (OMC). Isto se deve a que as medidas nacionais baseadas em orientações e normas do Codex não podem ser impugnadas como obstáculos ao comércio”, explica a ONG.
Foram precisos 20 anos de luta para que houvesse consenso sobre o assunto entre os órgãos reguladores da segurança alimentar mundial no Codex Alimentarius. Agora, com a mudança de posicionamento dos EUA, haverá impactos nos direitos dos consumidores.
Durante a reunião da Comissão, Edita Vilcapoma, membro da Associação Peruana de Consumidores (Aspec), ressaltou que o Peru não sofreria mais a ameaça da OMC à rotulagem dos alimentos GM. “Com este novo acordo do Codex esta ameaça desapareceu e o direito dos consumidores a ser informados foi assegurado. Esta é uma grande vitória para o movimento global de consumidores”, assegura.
No âmbito da saúde, o acordo favorece o reconhecimento dos efeitos dos alimentos transgênicos nos consumidores. “(…) se os consumidores comem alimentos modificados geneticamente, serão capazes de conhecer e informar aos reguladores se têm uma reação alérgica ou outra adversa”, afirmou o médico e delegado científica da CI no Codex, Michael Hansen.
Para Gabriel Fernandes, membro da organização brasileira Assessoria, Serviços e Projetos em Agricultura Alternativa (ASPTA), a mudança de posicionamento dos EUA vem reforçar a decisão da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO, por sua sigla em inglês) de que os transgênicos são alimentos fundamentalmente diferentes dos outros, por isso devem trazer identificação. “A rotulagem é importante porque possibilita ao consumidor escolher se quer consumir aquele produto”, disse.
Ele esclareceu que o Brasil conta com legislação federal, desde 2003, que prevê a rotulagem obrigatória de alimentos que contenham mais de um 1% de ingredientes geneticamente modificados. Apesar disso, segundo Gabriel, são poucos os fabricantes que informam aos consumidores sobre a produção do alimento.
Dentre as três culturas transgênicas no país (soja, milho e algodão), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) se opôs à liberação do milho geneticamente modificado, por entender que não foram apresentadas provas suficientes de que o alimento não causaria mal à saúde dos consumidores.
(Adital)

Cocktail de mais de 20 produtos químicos num copo de leite


Ontem publiquei  no meu outro blog  raw in copenhagen um artigo do Daily  Mail que diz que o leite tem mais de 20 substancias quimicas


Aqui fica a tradução:




girl drinking milk

Não é tudo branco: Cocktail de mais de 20 produtos químicos num copo de leite






Bebida saudável ?:


Um copo de leite pode conter um cocktail de até 20 analgésicos, antibióticos e hormonass de crescimento, comprovado por cientistas .
Usando um teste altamente sensível, eles encontraram uma série de produtos químicos utilizados para tratar doenças em animais e pessoas em amostras de leite devaca, cabra e leite materno.
As doses de drogas foram muito pequenas, mas os resultados destacam como produtos químicos sintéticos são encontrados ao longo da cadeia alimentar.
a maior quantidade de medicamentos foram encontrados no leite de vaca.
Os investigadores acreditam que alguns dos medicamentos e promotores (hormonas) de crescimento foram dadas ao gado, ou entram no leite através de ração para gado ou contaminação na fazenda.
A equipa espanhol-marroquina analisou 20 amostras de leite de vaca comprado em Espanha e Marrocos, juntamente com amostras de leite de cabra e de mama. O estudo publicado no Journal of Agricultural and Food Chemistry, revelou que o leite de vaca contém traços de anti-inflamatórios ácido niflumic, ácido mefenâmico e cetoprofeno - comumente usado como analgésico em animais e pessoas.



Também continha a hormona 17-beta-estradiol, um tipo de hormona estrógenica sexo. A hormona foi detectada em três milionésimos de grama em cada quilo de leite, enquanto a dose mais elevada de ácido niflumico foi inferior a um milionésimo de um grama por quilo de leite.
No entanto, os cientistas, liderados pelo Dr. Evaristo Ballesteros, da Universidade de Jaén na Espanha, dizem que sua técnica possa ser usada para verificar a segurança de outros tipos de alimentos.



Dr Ballesteros disse: "Nós acreditamos que a nova metodologia vai ajudar a fornecer uma maneira mais eficaz de determinar a presença desses tipos de contaminantes no leite ou outros produtos.
"Laboratórios de controlo de qualidade alimentar poderiam usar esta nova ferramenta para detectar as drogas antes que elas entrem na cadeia alimentar. Isto elevaria a consciência dos consumidores  e dar-lhes o conhecimento de que a comida é ... inofensiva, pura, verdadeira, benéfica para a saúde e livre de resíduos tóxicos ", acrescentou.


Resultado líquido: Compostos fabricados e utilizados pelos seres humanos estão aparecendo em todas as partes da cadeia alimentar
Os testes também descobriram o ácido niflumico no leite de cabra, o leite materno continha traços de analgésicos ibuprofeno e naproxeno, juntamente com o triclosan antibióticos e algumas hormonas.
Os pesquisadores dizem que este teste novo  de 30 minutos é o mais sensível existente. Se as descobertas são verdadeiras para o leite espanhol e marroquino, poderiam ser igualmente verdadeiras para o leite produzido na Grã-Bretanha e norte da Europa.
No ano passado, cientistas da Universidade de Portsmouth descobriram que os peixes estavam sendo contaminados com o antidepressivo Prozac.
A droga entra nos rios através do sistema de esgotos e mexe com a química do cérebro dos peixes, afirmaram  os pesquisadores.
Estudos anteriores mostraram que a cafeína é também libertada e passa pelos filtros dos sistemas de tratamento.
As hormonas da pílula anticoncepcional e reposição hormonal têm sido acusadas ​​de feminizar peixes, levando peixes machos a produzir ovos.
Os efeitos dos antibióticos, medicamentos para pressão e colesterol em animais selvagens também estão sendo estudados em todo o mundo.











 Fonte http://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-2012050/The-cocktail-20-chemicals-glass-milk.html#ixzz1RRTbAhyn


Mais artigos sobre o leite....


E o Leite




O ser humano é, provavelmente, o único animal que dá continuidade ao consumo de leite após o desmame.Tal como nos outros animais, o bebé é alimentado com leite animal, normalmente, até ao seu primeiro ano de vida. Após esta fase e, ao contrário do que acontece com os outros animais, é aconselhado o contínuo consumo de leite animal apresentando argumentos em seu benefício que vão desde o auxiliar no crescimento do bebé até ao facto de proporcionar um melhor desenvolvimento e desempenho físico.

Leite: a clara crueldade não só com o bezerro!
Todos os animais mamíferos foram presenteados pela natureza com leite próprio para cada espécie. Por que só a espécie humana se alimenta e/ou alimenta seus “filhotes” com o leite específico de outra espécie?
Se o homem tivesse quatro compartimentos no estômago e precisasse crescer tão rapidamente como o bezerro, talvez tirasse algum proveito deste líquido tão alvo e tão carregado de gordura, mas não é esse o caso.
Não foi à toa que o Ministério da Saúde, numa página do INCA – Instituto Nacional do Câncer – alertou que o leite integral e seus derivados se consumidos regularmente durante longos períodos, parecem fornecer o tipo de ambiente que uma célula cancerosa necessita para crescer, se multiplicar e se disseminar. Por possuir muita gordura e alto teor de proteína que conjugada com outras proteínas, o leite pode provocar a perda de cálcio no corpo, ocasionando a osteoporose. O leite que ingerimos vem recheado de fezes, grande fonte de bactérias, que chegam à nossa mesa com milhões de células somáticas (conhecidas como PUS). Na Comunidade Européia e no Canadá só é permitido 400.000.000 de pus por litro, em outros locais não saberia dizer. É certo que a pasteurização é feita mais de uma vez antes de se chegar à mesa, mas somente 15 segundos por vez e à temperatura de 72ºC, o que gera muita desconfiança, já que a água para ser esterilizada precisa ser fervida a 100ºC por vários minutos!
O conteúdo de colesterol de 3 xícaras de leite é equivalente a 53 fatias de bacon. É uma ilusão considerar o leite de animais um fornecedor de cálcio insubstituível, pois a CASEÍNA, um tipo de proteína do leite, impede que o cálcio seja absorvido pelo organismo humano.
Alguns pediatras apontam a caseína como a principal causa da mucosidade, congestão e dores de ouvido na infância. Com essa mesma CASEÍNA se fabrica uma cola muito forte, que é utilizada na carpintaria e na fixação de rótulos em garrafas. O ser humano, em quase sua totalidade, aos 3 anos de idade já não possui as enzimas necessárias para decompor e digerir o leite que são a RENINA e a LACTASE, daí tantos problemas com o consumo do mesmo e seus derivados. O leite desnatado ainda é pior para o consumo que o leite integral, não se iludam!
O consumo de leite e seus derivados tem ligação com: bronquite, asma, osteoporose, enfisema, colesterol, alergia ,diabetes, doenças coronárias, neoplasias malignas, problemas respiratórios, problemas de pele, doença de Crohn, prisão de ventre, cefaléias ( dores de cabeça) e outros.
Atualmente, uma vaca produz dez vezes mais leite do que sua natureza permitiria, graças aos hormônios que lhe são conferidos. As vacas são tratadas como máquinas: não tomam sol, não amamentam seus filhotes, e para combater as doenças, vários antibióticos lhe são ministrados além dos pesticidas. Quanto aos bezerros, são retirados de sua mãe assim que nascem, não lhes sendo permitido mamar nas tetas da mesma. São confinados em engradados de madeira ou ferro para que não se movimentem e assim produzirem a carne de vitelo, mais uma vez, para a satisfação humana!
O organismo humano pode produzir a gordura de que necessita através do consumo de hortaliças, exatamente como o faz a vaca. Em relação ao cálcio há uma grande disponibilidade do mesmo na natureza, não sendo necessário ao homem participar diretamente de tanta crueldade com nossos irmãos, que o digam a vaca, o cavalo, o elefante, a girafa e outros, pois todos os mamíferos, a maioria vegetarianos por natureza, se alimentam do leite da própria espécie quando bebês e de legumes, frutas e verduras , quando adultos, possuindo ossos fortes e saudáveis.
O massacre dos animais é também um ato do ser humano contra si próprio. Nós o praticamos porque estamos mergulhados em relações sociais que nos cegam. Enxergar nas outras espécies seres que sentem e sofrem é um enorme passo para nos livrarmos das brutalidades que cometemos entre nós mesmos.” – Le Monde Diplomatique
Por: Fátima Borges Pereira – Professora de Português e Teatro Infantil, Poetisa, Artista Plástica e Vice-presidente da Ong. DAAJ – Defesa Animal e Ambiental com Apoio Jurídico.
*******
Fátima Borges – artista plástica, poetisa, professora de português e teatro infantil;
colunista do site Petgree - 
www.petgree.vet.br ;
vice-presidente da Ong DAAJ ( Defesa animal e ambiental com apoio jurídico);
colunista do site Florais e Cia - 
www.floraisecia.com.br
Fonte do texto: Sítio Veg
“Leite, alimento ou veneno?”
O Leite contém poderosos hormônios de crescimento provenientes de vacas tratadas com proteína bovina geneticamente modificada. Esta realidade é fruto de séria controvérsia trazida à luz pela engenharia genética, e colocou a indústria de laticínios americana sob uma investigação rigorosa.
Fruto de exaustiva pesquisa, este livro investiga como foram usados bilhões de dólares da indústria de laticínios norte-americana para influenciar a FDA e o Congresso americano assim como a comunidade científica e médica, enganando o consumidor sobre os perigos do Leite e produtos dele derivados.
Comprimidos para dor de cabeça, sprays para nariz entupido, descongestionantes e anti-histamínicos para aliviar sintomas de alergias enchem as prateleiras das drogarias e farmácias. São necessários laxativos para aliviar gases intestinais, inchaço, diarréia e síndrome de intestino irritado causado por intolerância à lactose, que incomodam ¾ da humanidade.
Sem o consumo de laticínios, talvez não fossem precisos todos esses antídotos. Meticulosamente documentado, escrito num estilo informal e cheio de vida, pontuado de humor irreverente, este livro vai mostrar que o leite é um perigo real para a sua saúde. Não se preocupe com o que você vai pôr nos flocos de cereais. O autor oferece muitas sugestões para substituir o leite.
Robert Cohen estudou psicologia fisiológica e fez especialização em psicobiologia no Southampton College da Universidade de Long Island, além de realizar pesquisas científicas no campo da psiconeuro-endocrinologia onde estudou a influência dos hormônios sobre a química do cérebro e o comportamento subseqüente dos mamíferos.Estudou genética, endocrinologia e fez cursos de histologia e fisiologia dos mamíferos. Dedicou vários anos de sua vida à pesquisa do material que constitui a base principal deste livro, documentando a existência de permanente lobby político que confundiu a opinião pública omitindo pesquisas que provaram que o leite não é um bom alimento.

Viver na Dinamarca - país mais feliz do Mundo...

Qual é o país mais feliz do Mundo? Segundo um estudo de uma universidade britânica, esse país é a Dinamarca. Surpreendidos?

Pesquisadora conta como se alimenta apenas de frutas e vegetais crus

por Malu Paes Leme

Tudo começou em maio de 2006, quando assisti ao documentário chamado "A Carne é Fraca", que mudou a minha vida. Este filme mostra como funciona a indústria da carne, dos matadouros e como é agressiva e desumana a forma como tratam os animais. E mais do que isso, destaca o impacto ambiental que é gerado pelo consumo de carne. As cenas me tocaram muito e serviram de início para minha descoberta como vegetariana. Três meses depois já estava vegana. A partir daí, comecei a buscar mais, fazer cursos de culinária e praticar um estilo de vida realmente saudável. Depois de dois anos e meio, me tornei frugívora.


Chamo o frugivorismo de alimentação inteligente e o considero mais do que uma dieta alimentar, é um estilo de vida que se baseia em consumirmos soomente alimentos naturais que foram biologicamente feitos para nós e ter um dia-a-dia de muita atividade física, sol, descanso e alegria de viver.
Eu descobri esta alimentação, que denomino alimentação inteligente, através do livro "The 80/10/10 Diet", no qual o autor Dr. Douglas Graham, também preparador físico de atletas de ponta e frugívoro há mais de 30 anos resolveu compartilhar seu sucesso com seus pupilos e com ele mesmo neste anos todos. Trata-se de uma mudança na alimentação e, principalmente, de estilo de vida. Sua linha é higienista, e mais do que isso, é a linha do ser humano. Como qualquer outro animal, nós fomos desenhados para consumir certos alimentos. Quando respeitamos isso temos sucesso, é simples assim.

POR DENTRO DA ALIMENTAÇÃO INTELIGENTE

Como alimentação considero não apenas o alimento que ingerimos,como também o ar que respiramos, os sons que ouvimos, a energia do meio ambiente que vivemos e muito mais. Tudo isso nos alimenta de alguma forma, e é em todos esses aspectos que temos que nos conectar e procurar a harmonia para uma saúde realmente integral e próspera.
E por que inteligente? Porque coloca nossa cabeça para pensar e nosso corpo para sentir todos os benefícios de respeitarmos a nossa biologia e, com isso, percebermos o mínimo de impacto que teremos no planeta.
Acredito que somos seres frugívoros e vegetarianos, fomos "desenhados" para consumir muitas frutas e alguns vegetais, e poucas nozes e castanhas crus como complemento. Nos alimentando desta forma, iremos nos nutrir, nos hidratar e sentir muito prazer, pois estes alimentos quando maduros, frescos e na época são incrivelmente deliciosos e nos fornecem todos os nutrientes que precisamos.

BENEFÍCIOS

Um dos benefícios que acho mais incríveis e que pude experimentar mesmo vivendo em uma cidade grande (Rio de Janeiro), foi parar de utilizar qualquer cosmético. Substituí shampoo, condicionador, pasta de dente e desodorante tradicionais por alternativas 100% naturais e feitas em casa, me tornando assim, uma pessoa muito mais ecológica. Por me alimentar de muitas frutas e vegetais crus e me exercitar muito, tenho uma digestão, assimilação e, principalmente, eliminação perfeita. Desta forma, meu corpo entra em um estado de limpeza tão grande que o mau cheiro não acontece e a pele e cabelos ficam lindos e hidratados.

RECEITAS PARA VOCÊ EXPERIMENTAR

Deixo aqui duas receitas deliciosas com abacate - uma das frutas da época!
  • Repolho roxo recheado com Guacamole
Ingredientes:
4 folhas inteiras de repolho roxo
1/2 abacate pequeno bem maduro
1 tomate grande ou 4 tomates cerejas bem maduros
1/2 pepino
2 colheres de chá de suco de limão
3 filetes de cebolinha
Algumas folhinhas de salsinha
1/2 mamão papaya pequeno bem maduro
Modo de Preparo:
Separe 4 folhas de repolho em um prato bem bonito.Em um pote retire a polpa do abacate e amasse com um garfo. Depois junte 1 tomate bem picado, 1/2 pepino bem picado, o sumo de limão e cebolinha e salsinha picados e amasse mais um pouco com um garfo para soltar os sabores.Amasse 1/2 mamão papaya com um garfo, mas deixe alguns pedaçinhos.Recheie as folhas de repolho com o guacamole e depois acrescente por cima o "molho" de mamão.
  • Creme Corporal Refrescante
Ingredientes:
1/4 de abacate bem maduro
3 gotas de óleo essencial de menta
1 colher de chá de água
Modo de preparo:
Primeiramente, dissolva o óleo essencial com um pouquinho de água. Em seguida bata no liquidificador ou num mixer com o abacate. Depois é só passar no corpo como um hidratante.

Fonte: http://www.personare.com.br/revista/saude-e-beleza/materia/1557/nos-testamos-frugivorismo