Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

segunda-feira, 1 de março de 2010

VIVENDO DE COMIDA VIVA


VIVENDO DE COMIDA VIVA 
INTRODUÇÃO

Na natureza todos os animais comem alimentos vivos. Só o ser humano cozinha os seus alimentos e só o ser humano sofre de imensas doenças e males. Os humanos que comem mais alimentos vivos estão mais alerta, pensam claro, concisamente e mais logicamente e tornam-se mais activos. Melhor, comedores de comida viva tornam-se virtualmente livres de doença.

O nosso organismo evoluiu durante cerca de quatro milhões de anos. Cerca de 3,950,000 dos quais comemos só cru, alimentos vivos. É só recentemente que começámos a comer alimentos cozinhados. Quando olhamos para os outros mamíferos na natureza, não vemos qualquer incidência das doenças que se difundiram pelos seres humanos. Nem cancro, doenças do coração, ataques ou diabetes, etc.

Cozinhar é um processo de destruição dos alimentos a partir do momento em que calor é aplicado á comida. Os nutrientes são praticamentetodos destruídos se a cozedura for longa.


Cozinhar transforma a comida num tóxico! A toxicidade dos alimentos cozinhados é confirmada pela duplicação e triplicação das células brancas no sangue depois de comer uma refeição cozinhada. As células brancas do sangue são a primeira linha de defesa do organismo e são, colectivamente, popularmente chamadas de "sistema imunitário".

A primeira coisa que se perde quando se cozinham os alimentos éa água que os constitui.

Como confirmado por centenas de pesquisas citadas na prestigiosa National Academy of Sciences National Research Councils book, "Diet, Nutrition and Cancer," qualquer forma de cozedura, etc., rapidamente gera mutagens e agentes cancerígenos nos alimentos.

Cozinhar destroi 50% das proteínas. Entre 50 e 80% e minerais são destruídos. Os pesticidas dividem-se em partículas ainda mais tóxicas, que são mais facilmente assimilados pelo organismo. O oxigénio é perdido e radicais livres são produzidos.

As proteínas começam a coagular a temperaturas normalmente utilizadas, e perdem o seu valor nutritivo.

A s vitaminas são geralmente rapidamente destruídas pelo aquecimento.

Os minerais rapidamente perdem o seu contexto orgânico e voltam ao estado nativo em que se encontram no solo, mar água e rochas, metais etc. Nesse estado eles não são usados pelo organismo e são postos á parte combinados com gorduras saturadas e colesterol no sistema circulatório, dessa forma bloqueando-o com uma massa tipo cimento. Mais de 90% dos americanos tem placa nas suas artérias! Pior ainda, os minerais inorgânicos são altamente tóxicos. Como exemplo conhecemos o iodo como um nutriente essencial. Apesar de tudo no seu estado inorgânico causa hepatite .

A comida cozinhada não só leva mais tempo a ser digerida como por vezes é completamente indigesta e indiscutivelmente no caso das proteínas aquecidas. A comida cozinhada rapidamente fermenta e entra em putrefacção no tracto intestinal enquanto a comida viva é praticamente toda absorvida antes de oxidar o suficiente para criar uma fermentação bacterial e putrefacção.

Isto evidencia o facto de que o comedor convencional comum tem cerca de duas libras (907.194g) de bactérias intestinais enquanto que um comedor de comida viva tem só algumas onças (1 onça=28.3498 gramas). Cerca de 20% das fezes de comedores convencionais são bactérias mortas enquanto que umcomedor de comida viva são somente uma fracção.

Se cozer uma batatae a puser ao lado de uma crua, a crua irá durar semanas e talvez germinar enquanto que a cozida fermentará num ou dois dias. Isto dá-lhe uma ideia do que acontece com qualquer comida cozinhada no tracto intestinal onde a fermentação e aputrefacção que levam um dia ou dois cá fora acontecem numa hora ou duas nos intestinos. Por conseguinte, a indigestão é uma indicação de quea fermentação e/ou aputrefacção estão a ocorrer.

Se já vomitou tem ai uma resposta.

Não precisa de acreditar nas minhas palavras! Arranje algumas cobaias, ratos brancos por exemplo. O que os humanos levam anos para evidenciar, eles demonstram em semanas. Alimente um grupo controlado com uma dieta de comida crua. Alimente outro grupo com a mesma comida cozinhada.

Mas não sejamos tão cruéis com os pobres animais. Melhor ainda pode ver os resultados maravilhosos aqui enumerados por si só!Claro que terá de suportar algum desconforto quando o corpo, com melhor comida, começar a purificar.

Gorduras aquecidas são devastadoras porque são alteradas, formam radicais livres mutagens e elementos cancerígenos como confirmado pela "Diet, Nutrition and Cancer."

Por isso pode ver que comida cozinhada cria pessoas fracas, doentes e em breve gente morta.

Pesquisas recentes revelaram que a qualidade dos nutrientes que pomos no nosso corpo determina a nossa qualidade de vida. Sabemos bem que os motores trabalham bem ou mal, dependendo da qualidade do combustível que usarem. Poucos de nós fazemos ideia de que a qualidade da alimentação determina as nossas habilidades e performance físicas e mentais.

Os benefícios do regime de comida crua ou viva são:

Os crudiveros sentem-se geralmente melhor e estão normalmente num estado de euforia.

Os crudiveros tem mais energia e vigor.

Porquê?

Quem vive da alimentação viva precisa de menos descanso e de menos tempo para dormir.

Quem vive da alimentação viva especialmente com exercício físico, perde bastante peso. Isto é bom para quem quer perder peso.

Quem começa uma dieta de alimentação viva faz uma desintoxicação do organismo que, às vezes pode ser muito intensa. A desintoxicação do corpo pode ter alguns sintomas desagradáveis.

Quem subsiste nesta alimentação torna-se mais activo e preciso nas suas acções e pensamentos. Daqui se conclui que trabalhe melhor e com maior competência.

Comedores de crus tem menos stress e tensões nervosas do que os comedores convencionais. Além disso se um regime de exercício de 15 a 30 minutos diários for seguido, eles estarão menos sujeitos ao stress.

Melhor, quem vive da alimentação viva fica virtualmente livre de doenças.

Claro que um grande cepticismo existe e é exprimido, apesar de tudo precisamos de licença e justificação para deixarem as pizzas, pão, batatas etc.

Há quem diga que tudo isto parece uma anedota e que quem se alimenta assim vive numa espécie de ilusão.

Eu diria: "Porque não experimentam vós mesmos os resultados excelentes. Depois poderão contar as vossas experiências anedoticamente tal como expressam anedoticamente o vosso cepticismo."

Só os seres humanos regularmente e concistentemente sofrem de morte prematura. A morte natural nos seres humanos é tão rara que nem sequer aparece nos nossos almanaques ou estatísticas.

Há quem pergunte regularmente: "O que há de tão terrível na comida cozinhada? Todos a comem."

A resposta:" Quase toda a gente tem cáries, falta de vista e precisa de óculos, constipa-se facilmente e apanha toda uma série de doenças, nãoé verdade?"

As proteínas depois da cozedura ficam rapidamente putrefactas pela acção das bactérias no tracto digestivo o que leva á criação de potentes venenos tais como amoníaco, ácido sulfídrico, putrescina, cadaverina e mais. Estes são absorvidos pelo organismo e causam inumeráveis doenças.

Penso que de forma agradável ficam sumariadas as razões mais salientes para evitar a comida cozinhada--porque deveria, se ama a sua saúde e alegria, comer comida viva!


Tradução e adaptação de Luis Guerreiro



1 comentários:

Malu disse...

Maravilhoso esse material. Dá vontade agora mesmo de começar produzir os brotos. Vou enviar para meus amigos no orkut.