Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Turritopsis nutricula...Ser Imortal

O turritopsis nutricula, para simplificarmos as coisas chamemo-lo uma mini alforreca, tem lançado grande polémica nos meios científicos. Mais uma verdade inabalável provadissima cientificamente que cai por terra...
Como acontece todos os dias...
Bem, mas voltemos ao bichinho. Ele tem a sua própria fonte da juventude...





Gostariam de ser imortais?


Mas será mesmo concebível esta coisa de imortalidade?
Aparentemente, sim.


Vamos apresentar um bichinho bastante interessante: Turritopsis nutricula. 

Este bicho é um hidrozoário e mede apenas cerca de 5mm.
Turritopsis nutricula é talvez a única criatura orgânica que é virtualmente imortal.


Vamos explicar:


Um hidrozoário começa por ser um pólipo. Uma daquelas coisas que se agarra às rochas e abana consoante a maré. Depois desta fase converte-se em adulto e em medusa, nadando livremente para onde quiser, tipo para a Costa Nova.
Normalmente, as medusas morrem após se terem propagado, mas Turritopsis reverte para um estágio de imaturidade sexual (pólipo) após ter atingido o estágio sexual maturo (adolescência, para os amigos). 


Basicamente consegue rejuvenescer-se. E para além disso, Turritopsis consegue fazer este ciclo indefinidamente, convertendo-se na primeira criatura imortal.
É o mesmo que uma borboleta transformar-se em larva novamente.


Esta medusa consegue isso devido ao fantástico e maravilhoso processo celular denominado de transdiferenciação. Nada se compara aos incríveis fenómenos que minúsculas células conseguem fazer. Parece que não há impossíveis quando lidamos com a Natureza. Por isso quando virem uma pequena medusa de 5mm a nadar à vossa volta, façam o favor de parar e contemplar a imortalidade...


Se acreditam na reencarnação e se gostarem de imortalidade, escolham ser então uma bela e suculenta Turritopsis nutricula.


0 comentários: