Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

LEUCOCITOSE digestiva



Que palavrão, não? Pois é... mas é mais simples do que parece - vejamos...

Em todos os processos inflamatórios, especialmente nas enfermidades infecciosas, ocorre um aumento de glóbulos brancos no sangue - leucocitose - considerando-se esse fenômeno em tais casos como uma reação defensiva do corpo aos "invasores".

Quando se prepara uma refeição comum, composta, por exemplo, de arroz, feijão, carne, batatas e legumes cozidos, ou também um café da manhã constituído por uma xícara de café com leite ou de chocolate, pão com manteiga ou geléia, aumenta o número de leucócitos (glóbulos brancos) no sangue, passando, num prazo de dez minutos dos 6000-8000 normais por milímetro cúbico para 10000, e num prazo de 30 minutos para 30000, voltando no fim de 90 minutos ao normal. Este fenômeno é conhecido desde há quase um século e qualifica-se como leucocitose digestiva.

Entretanto, o pesquisador Kuschakoff observou, em 1930, que a ingestão de vegetais e frutos crus não levava a um aumento dos glóbulos brancos no sangue, isto é, não se apresentava a reação inflamatória antigamente considerada normal, se os alimentos fossem consumidos crus.

Kuschakoff comprovou ainda que esta reação também não se produz, quando a comida cozida se segue à crua. Ele observou que se pelo menos uns dez por cento dos alimentos forem consumidos crus e imediatamente ANTES dos cozidos, evita-se esta reação inflamatória.

Kuschakoff também observou que os alimentos que tenham sofrido qualquer tipo de processamento, provocam o mesmo tipo de reação inflamatória. Isso significa que leite pasteurizado, embutidos, açúcar e farinha branca, só para citar alguns poucos exemplos, deveriam ficar bem longe de sua mesa!

As enzimas são os catalisadores de todas as reações químicas do organismo. Sem elas, não há divisão celular, funcionamento do sistema imunológico, produção de energia nem atividade cerebral. Cozinhar a nossa comida destrói as suas enzimas, deixando ao organismo todo o trabalho de as produzir.

É um tremendo fardo para o nosso organismo produzir leucócitos e enzimas. Não é de admirar que nos sentimos tão cansados e sonolentos depois de uma refeição cozida. Na realidade queimamos cerca de metade das calorias que ingerimos só para as digerir.

Há um famoso estudo com gatos, onde foi demonstrado que comida cozida resulta em vidas mais curtas, anormalidades congênitas e eventualmente, perda da capacidade reprodutiva. Experiências em laboratório também comprovaram que ratos alimentados a crus viveram 50% mais tempo do que outros alimentados com alimentos cozidos.

O cozimento destrói não apenas as preciosas enzimas, mas também algumas vitaminas e alguns minerais dos alimentos. Além disso, nossos dentes e gengivas tornam-se preguiçosos e inoperantes quando só recebem alimentos cozidos e "pré-mastigados" nas refeições, levado a problemas periodontais.

Habituar-se a substituir alimentos cozidos por crus e começar as refeições com uma grande salada ou mesmo um suco de vegetais, irá poupar enormemente o seu processo digestivo e o seu sistema imunológico!

Vale a pena saber mais!
O saudável come cru
Cooking changes food
Cooked food: your body wants a salad!
* TRADUÇÃO para o Português

Fonte:http://enzimato.blogspot.com/2008/10/leucocitose-digestiva.html

0 comentários: