Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

LECTINAS - você sabe o que é isso?


Desde época muito distante a espécie humana aprendeu que muitos tubérculos, grãos de cereais e leguminosas não podiam ser comidos, pois causavam danos no organismo. Eram simplesmente tóxicos.

Hoje sabemos que os grãos de cereais e alguns tubérculos têm na sua superfície lectinas, substâncias químicas que servem para defender esses grãos do ataque de microrganismos - bactérias, vírus, fungos e parasitas - e que são tóxicas para o nosso organismo, embora possam diminuir a sua toxicidade quando os alimentos são submetidos a cozedura.

As lectinas são, pois, substâncias bioquimicamente muito ativas, e conseguem manter a sua atividade mesmo depois dos alimentos serem cozinhados.

As lectinas ingeridas com os cereais, as leguminosas e alguns tubérculos estão, recentemente, a ser associadas ao desencadear e manutenção, no organismo humano, de alergias, inflamação e hiperpermeabilidade intestinal bem como a algumas doenças autoimunes.

As lectinas tóxicas causam reações no sistema digestivo com inflamação da mucosa intestinal semelhante à encontrada nas alergias alimentares. Por exemplo, a farinha de trigo pode causar uma irritação importante na mucosa intestinal. O sistema nervoso também é muito sensível aos efeitos das lectinas. Isto explica porque a alimentação sem os produtos nocivos pode auxiliar no tratamento de doenças do sistema nervoso como por exemplo: depressão, síndrome do pânico, distúrbio obsessivo compulsivo, doença bipolar e em particular da hiperatividade.

Lectinas existem em todos os alimentos, mais em uns que em outros. Os grupos de alimentos que contém lectinas tóxicas em maior quantidade são:

GRÃOS - especialmente o trigo e o germe de trigo, mas também a quinoa, o arroz, o trigo sarraceno, aveia, centeio, cevada, painço e milho; nenhum desses alimentos deve ser consumido sem antes ter sido deixado de molho, brotado ou fermentado.

FEIJÕES - todos os feijões, inclusive a soja e o amendoim; os velhos hábitos de deixar feijões de molho antes do consumo reduzem dramaticamente as quantidades de lectinas tóxicas; nenhum desses alimentos deve ser consumido sem antes ter sido deixado de molho, brotado ou fermentado.

LATICÍNIOS - leite e derivados, especialmente os advindos de animais alimentados com grãos e fora do pasto; a ação das lectinas fica ainda mais tóxica após a pasteurização do leite.

SOLINÁCEAS - são os vegetais que crescem à noite, como a batata, o tomate, a beringela e o pimentão; para evitar a alta toxicidade das lectinas, esses vegetais só devem ser consumidos quando bem maduros.

Cada um desses grupos tem uma história relacionada às alergias; é bom se notar que todos os derivados desses alimentos contém as mesmas lectinas, seja na forma de farinhas, óleos, vinagres, pastas, doces, cereais matinais...

Vale a pena saber mais!
Do Lectins cause Disease?
Leptin and Lectins 1
Leptin and Lectins 2
Leptin and Lectins 3

Fonte: http://enzimato.blogspot.com/2008/09/lectinas-causam-doenas.html

2 comentários:

BITH disse...

Então, como devemos usar a lecitina?
Eu uso em pasta, está correto? Ou pode ser prejudicial?
Dizem que ajuda a memória, renova a função neuronal.

Luis Guerreiro disse...

Bith, não estamos a falar do mesmo... L E C T I N A S - não são lecitina.