NutriViva no Facebook é a nossa página no Facebook onde há uma constante actividade com pratos e ideias sobre Alimentação Viva.
O blog também está acessivel em ALIMENTACAOVIVA.COM e ALIMENTACAOVIVA.INFO
Visitem o meu blog em inglês (com traduçao automática)
Raw in Copenhagen
Ao deixar um comentário referente a um artigo, por favor colar o link desse artigo.

Badge Raw Food

Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Search/ Busca

Carregando...

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Ocorreu um erro neste gadget

Total de visualizações de página

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Fibra de frutas e vegetais pode combater câncer, diz estudo

Uma fibra encontrada na maioria das frutas e vegetais pode ajudar a evitar o câncer, segundo uma pesquisa britânica. O estudo que ainda está sendo realizado pelo Institute of Food Research sugere que a pectina, uma fibra comum em vários alimentos, de batatas a ameixas, ajudaria a lutar contra a doença.

O coordenador da pesquisa, professor Vic Morris, usou microscópios de alta tecnologia para estudar a pectina e, segundo os resultados, um fragmento liberado pela fibra se liga a uma proteína associada a todos os estágios do câncer, chamada Gal3, inibindo-a.

"A maioria das alegações de que alimentos com efeitos contra o câncer são baseadas em estudos de populações. Para esta pesquisa, testamos um mecanismo molecular", disse o pesquisador.

Morris ainda está trabalhando na pesquisa, mas afirmou que existem provas suficientes de que muitos tipos de frutas e verduras têm propriedades contra o câncer.

A quantidade de pectina em frutas e verduras varia, mas as maçãs e laranjas teriam grandes quantidades, enquanto os morangos e as uvas teriam baixa concentração da fibra.

Espinafre - Para o professor Vic Morris, muito tem se falado sobre os superalimentos (espinafre e mirtilo - blueberry, em inglês), mas a pesquisa mostra que o melhor é comer uma variedade maior de alimentos.

"Ouvimos falar tanto dos 'superalimentos', mas para uma combinação de efeitos diferentes poderá ser melhor consumir uma grande variedade de frutas e vegetais", afirmou.

"Não estou falando (para as pessoas) não comerem os superalimentos, mas que consumam os outros também."

"É muito difícil saber qual o efeito dos superalimentos, pois as provas não estão disponíveis", disse uma porta-voz da Fundação Britânica de Nutrição.

"Mas, certamente, não devemos nos concentrar nestes tipos (de alimentos) e ignorar outras frutas e verduras", afirmou.

Fonte: Estadão Online

0 comentários: