NutriViva no Facebook é a nossa página no Facebook onde há uma constante actividade com pratos e ideias sobre Alimentação Viva.
O blog também está acessivel em ALIMENTACAOVIVA.COM e ALIMENTACAOVIVA.INFO
Visitem o meu blog em inglês (com traduçao automática)
Raw in Copenhagen
Ao deixar um comentário referente a um artigo, por favor colar o link desse artigo.

Badge Raw Food

Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Search/ Busca

Carregando...

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Ocorreu um erro neste gadget

Total de visualizações de página

segunda-feira, 18 de junho de 2007

Equilíbrio Ácido – Básico na Alimentação

Aprendemos nas aulas de química a respeito do que é o meio ácido e o básico, e também a medir o pH, achando que jamais usaríamos esse tipo de índice no nosso dia-a-dia.
Um dos fatores importantes para se medir o equilíbrio bioquímico do nosso organismo é justamente o pH.
O pH (potencial de Hidrogênio) é a medida da acidez ou alcalinidade de uma solução - a relação entre íons positivamente carregados (acidificantes) e íons negativamente carregados (alcalinizantes). O pH de qualquer solução é a medida de sua concentração de íons Hidrogênio.Quanto maior o pH de uma dada substância, mais alcalina e mais rica em Oxigênio ela é. Quanto menor o pH, mais ácida e pobre em oxigênio. O pH é avaliado numa escala de 0 a 14, sendo 7 o índice de neutralidade. Tudo acima de 7 é alcalino, e abaixo de 7 é considerado ácido. Quanto mais próximo de 0, mais ácido, quanto mais próximo de 14, mais alcalino.Para manter nossa saúde, o sangue humano deve permanecer alcalino (7,35 - 7,45). Abaixo ou acima dessa faixa são produzidos desequilíbrios, sintomas e doenças.Se o pH do sangue se move para baixo de 6,8 ou acima de 7,8 as células param de funcionar e o corpo morre.
Assim, nosso corpo desencadeia uma série de reações bioquímicas para manter o índice de pH do sangue equillibrado.
Os alimentos têm forte influência nesse equilíbrio, pois ao entrarem em contato com o tubo digestivo e provocarem reações bioquímicas, eles podem ser alcalinizantes, quando aumentam indiretamente o pH do sangue, e acidificante quando o diminui.
A grosso modo, os alimentos alcalinizantes são frutas, verduras e legumes (principalmente os crus) e os acidificantes são as carnes, laticínios, açúcares, massas, álcool e alimentos industrializados em geral.
Dessa forma, o que vem ocorrendo na nossa sociedade, é uma tendência ao consumo de alimentos acidificantes, que causam o que os especialistas chamam de stress acidose.
O desequilíbrio se inicia quando o corpo percebe que o sangue está ficando ácido devido a digestão destes alimentos, e começa a combater o meio ácido com minerais alcalinos para estabelecer novamente o equilíbrio: sódio, potássio, magnésio e cálcio – sendo estes minerais de vital importância em alguns órgãos ou sistemas. Assim o corpo enfraquece, desequilibra e adoece para manter o pH correto do sangue.
O problema é que o pH ácido impede o corpo de curar-se de qualquer outro desequilíbrio, pois o meio ácido impede a absorção de vitaminas, minerais e nutrientes. Assim, a energia das células é reduzida, e todo o sistema torna-se cada vez mais ineficiente. O corpo começa a apresentar fadiga, não consegue reparar células doentes e fica cada vez mais suscetível a doenças.
Dentre os desequilíbrios causados pela acidificação do sangue, podemos citar:
Dano cardiovascular. Ganho de peso, obesidade e diabetes. Problemas da bexiga. Pedras nos rins. Deficiência imunológica. Aceleração do dano por radicais livres. Problemas hormonais. Envelhecimento prematuro. Osteoporose e dor nas juntas. Dores musculares e aumento do ácido lático. Baixa energia e fadiga crônica. Digestão e eliminação lentas. Aumento de fermentações e fungos. Baixa temperatura corporal. Tendências depressivas. Exaustão rápida. Compleição pálida. Dores de cabeça. Inflamação da córnea e pálpebras. Amolecimento e dor nos dentes. Gengivas sensíveis, inflamadas. Úlceras estomacais e da boca. Fissuras no canto dos lábios. Excesso de ácidos no estômago. Gastrite. Unhas finas e quebradiças. Cabelos secos, quebradiços e queda. Pele seca. Irritação da pele. Câimbras nas pernas.
Para evitar isso, o pH do sangue pode ser ajustado com uma alimentação correta, com 60% de alimentos alcalinizantes.
Segue também um resumo da classificação dos alimentos, conforme a alteração que eles causam no pH do sangue:

1- Muito alcalino: Aspargo, cebola, Sucos de vegetais, salsa, espinafre cru, Brócolis, Alho, capim de cevada, Limão, Melancia, Lima, Grapefruit, Manga, mamão, Chás de ervas, água com limão, Estévia, azeite
2- Alcalino: quiabo, abóbora, feijão verde (favas), Beterraba, salsão, alface,abobrinha, batata doce, Tâmara, Figo, Melão,Uva, Mamão, Kiwi, Amoras, Maçã, Pêra, Uva passa, Leite materno, Amêndoas, óleo de linhaça comestível, Chá verde
3- Levemente alcalino: Cenoura, Tomate, milho verde, cogumelo, repolho, ervilha, Couve-flor, nabo, casca de batata, azeitona, Laranja, Banana, Cereja, Abacaxi, Pêssego, Abacate, Amaranto, Milheto, Lentilha, milho doce, Quinoa, Queijo e leite de soja, Queijo e leite de cabra, ricota, Castanha portuguesa, Castanha do Pará, Avelã, Côco, óleo de canola, mel in natura
4- Pouco ácido: Espinafre cozido, alguns tipos de feijões (azuki), Ameixa, Suco de fruta processado, Pão de centeio, Trigo germinado Pão de trigo, Arroz integral, Fígado, Ostras, Peixes, Ovo, Manteiga, Iogurte, Queijo fresco, Creme de leite, Sementes de abóbora, gergelim e de girassol, Óleo de milho, Óleo de girassol, Margarina, Toucinho, Chá, Cacau, mel processado
5- Ácido: Batata (sem casca), Feijões (vários tipos), fruta enlatada, Arroz branco, Milho, Trigo sarraceno, Aveia, Centeio, Peru, Galinha, Carneiro, Leite cru, Noz pecan, castanha de caju, Pistache, Café, Vinho, Acúcar branco, Acúcar mascavo, Melaços, Geléias, Maionese, Mostarda, Vinagre
6- Muito ácido: Ameixa seca, Suco de Fruta Adoçado, Trigo, Pão branco, Massas assadas, biscoitos (espagueti, macarrão, pizza, etc), Carne de vaca, Carne de porco, Mariscos, Queijo, Leite homogeneizado, Sorvete, Pudim, Amendoim, Noz de natal, Cerveja, Bebidas alcoólicas, Refrigerantes, Adoçante artificial, Chocolate

A desintoxicação aconselhada para o caso de acidose é consumo de sucos de frutas e vegetais frescos, principalmente o limão, um fruta aparentemente ácida, porém o maior alcalinizante do sangue humano, pois o que é medido é não o pH do alimento, mas sim seu efeito sobre o sangue.
Portanto, vale se atentar para os alimentos aqui descritos, e consumir mais frutas, verduras e legumes.

Fonte: Dr Robert O. Young, “The pH Miracle"

0 comentários: