Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Total de visualizações de página

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Energía grátis a partir de água salgada

Se bem que não tem nada a ver com alimentação penso que esta é uma excelente noticia que não poderia deixar de partilhar pois poderá sem duvida ser uma alternativa ao petróleo.

Separando o hidrogénio da água salgada foi possível queimar a água e desenvolver uma série de experiencias que poderão revolucionar o mundo dos combustiveis.




Água salgada pode ser o próximo combustível “verde”



oceanoDurante uma experiência em que pretendia encontrar uma forma de matar as células cancerígenas, John Kanzius descobriu acidentalmente como queimar água do mar.
John Kanzius estava a realizar uma investigação que visava a destruição de células cancerígenas através da inserção de partículas nano metálicas – que seriam atraídas apenas pelas células malignas - num paciente com cancro; o paciente seria, posteriormente, sujeito às ondas de rádio emitidas por um emissor criado por John, causando o aquecimento das partículas e consequente destruição das células más. Mas, durante uma apresentação sobre a forma como as ondas de rádio aquecem as partículas de certos metais, alguém reparou na condensação criada dentro do tubo de ensaio utilizado e sugeriu a John a experimentação do processo de dessalinização. O resultado, para espanto de todos, não foi a separação do sal da água, mas uma chama.
Esta descoberta apanhou de surpresa a comunidade científica, que se mostrou bastante relutante em relação a este fenómeno e considerou tratar-se de uma farsa. Os investigadores da empresa APV, intrigados com esta alegada descoberta, resolveram testar o processo e confirmaram que a água do mar, quando dentro do campo de acção das ondas de rádio do emissor, criava uma chama.
De acordo com Rustum Roy, químico da Universidade Penn State, a água do mar arde porque as ondas de rádio provocam um enfraquecimento dos elos que ligam os componentes da água salgada, causando a libertação de hidrogénio. É o hidrogénio libertado durante o processo que faz com que haja chama. A temperatura gerada por este processo pode chegar aos 1600 ºC.
O autor da descoberta já se encontra à procura de fundos para a sua pesquisa e afirma que está disponível para vender a sua invenção, caso uma empresa mostre interesse nela.
{Fontes: Post Gazette && WKYC.com && vídeo reportagem do canal Channel 3}


Será que o mesmo homem descobriu a cura para o câncer e o Santo Graal da energia limpa e barata? Pode parecer extremamente improvável, mas até agora os resultados são promissores nas duas áreas.


Meses atrás o inventor John Kanzius estava tentando realizar uma proeza aparentemente inalcançável -- construir uma máquina que cura o câncer com ondas de rádio – quando ele inadvertidamente conseguiu outra: fez água salina pegar fogo, criando uma chama de até 1.650ºC.

Reportagens de televisão apareceram em toda a internet (mais abaixo) jogando lenha na questão, fazendo com que malucos e Ph.D.s entrassem em ferrenho debate. Será que a água pode queimar? Em caso positivo, o que de bom isso representaria para nós?

Algumas pessoas falam que a invenção tem potencial para dessalinização da água e gerar energia barata e limpa. A maior parte da superfície do planeta e formada por água salgada e tirar energia dela poderia permitir mover todo o tipo de motores. Céticos dizem que o gerador de ondas de rádio de John suga muito mais energia do que cria transformando a descoberta em apenas um truque interessante.


John cria ainda mais falatório quando afirma que sua descoberta é interessante, mas o que ele busca mesmo é a cura para o câncer. Diagnosticado com leucemia em 2002, ele começou a construir o seu emissor de ondas de rádio no ano seguinte, depois de uma inspiração. A sua fascinação por radio o impulsionou ainda mais.

O fenômeno com a água salgada ocorreu quando um assistente seu estava bombardeando, com ondas de rádio, um tubo de ensaio cheio de água salgada e bateu no tubo, causando um pequeno flash. Curioso, Jonh acendeu um fósforo. “A água pegou fogo como propano”, ele recorda.

“As pessoas disseram que era charlatanismo. `Olhe os eletrodos escondidos na água´”, disse o cientista de materiais da Penn State University, Rustum Roy, que visitou Jonh em seu laboratório depois de ver seu feito no Google Video. Uma demonstração o fez constatar que a descoberta era real.

“Isso é ciência de descoberta em sua melhor forma”, ele disse. Rustum pensa que o cloreto de sódio na água deve enfraquecer as ligações entre átomos de oxigênio e hidrogênio, que são finalmente quebradas pelas ondas de rádio. São estas moléculas de gás que estão pegando fogo, ele explica, e não o líquido em si. Testes demonstraram que a reação desaparece uma vez que as ondas de rádio param. Rustum planeja conduzir mais experimentos para chegar à raiz do mistério.


Enquanto isso os pesquisadores do MD Anderson Cancer Center, em Houston e o Centro Médico da Universidade de Pittsburg fizeram progresso utilizando a tecnologia de John para combater o câncer em animais. Eles publicaram suas descobertas na revista científica Cancer.

Como funciona:

  1. Um gerador emite ondas de rádio de 14 megahertz
  2. As ondas bombardeiam uma solução de água salgada (a água pode ser retirada do próprio mar)
  3. Exatamente o que ocorre ainda é um mistério, mas uma teoria diz que o cloreto de sódio enfraquece as ligações entre os átimos de hidrogênio e oxigênio na água. As ondas de rádio quebrariam a ligação e liberando gás de hidrogênio inflamável
  4. Um fósforo acende o hidrogênio, gerando uma intensa chama de até 1.650ºC
  5. O calor resultante consegue propelir um motor simples
[CNN]

0 comentários: