Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

sexta-feira, 20 de abril de 2007

O ego é a roupa da alma

Sempre que usamos de disciplinas espirituais para manter a nossa identidade e segurança, estamos servindo os interesses do nosso ego. Na realidade criamos um embrulho da caixa onde estamos em vez de sair dessa caixa. Colocamos grades novas e mais fortes na nossa prisão.

Se bem que possamos observar todas estas partidas do nosso ego, não vale a pena sermos duros com nós próprios. Estando conscientes do que se passa é a melhor forma de nos libertarmos da prisão dos jogos da nossa mente. O importante é estarmos atentos aos medos característicos da nossa personalidade, e abrir-mo-nos ao Amor, à sabedoria e ao poder manso que existe dentre nós e descobrirmos assim quem realmente somos.

Segundo Krishnamurti:

Se realmente examinarmos o nosso coração, muitos de nós veremos que buscamos segurança, conforto, lugares seguros, e com essa busca envolvemo-nos com filosofias, gurus, sistema de disciplinação pessoal...durante esses esforços para escapar ao medo, começamos a nos esconder por detrás de crenças, e assim aumentamos o nosso egotismo pensando aumentar a nossa consciencia; acabamos por crescer assim mais devagar...



"Todos querem ser alguém; ninguém quer crescer."

- Johann Wolfgang von Goethe

Assim passamos a maior parte da vida colocando a máscara daquilo que queremos mostrar aos outros - daquilo que é a nossa programação, cheia de limitações.

Acabamos sabotando a vida com toda esta "tralha" que carregamos.
Acreditamos que não valemos mais pois é assim que nos foi ensinado. Na realidade podemos ser tudo aquilo que quisermos - basta escutarmos a voz interior para que tenhamos o maior poder do mundo. Só que esse poder é manso e só se manifesta quando deixamos de lado o julgamento, dos outros e de nós próprios.

Escondemo-nos por detrás dos diplomas, nos troféus das competições, dos empregos bem pagos, dos bens materiais, etc, ficamos tão viciados no poder e no ter que acabamos por não nos aperceber que estamos vivendo - ficamos sempre focados no passado ou no futuro, quando o poder maior está no agora, no deixar acontecer cada segundo num momento de criação. Na realidade é tão simples que parece tão difícil - basta deixar acontecer - basta deixar as nuvens do passado passarem e deixar os raios de sol brilhar - é assim que acontece na natureza e tudo é perfeito se não nos opormos a essa naturalidade.

E o alimento maior que nos nutre é a sabedoria que vem de dentro de nós.

Luís Guerreiro

0 comentários: