NutriViva no Facebook é a nossa página no Facebook onde há uma constante actividade com pratos e ideias sobre Alimentação Viva.
Visitem o meu blog em inglês (com traduçao automática)
Raw in Copenhagen
Ao deixar um comentário referente a um artigo, por favor colar o link desse artigo.

Badge Raw Food

Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Search/ Busca

Carregando...

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Orégãos

As propriedades terapêuticas desta erva aromática

Esta planta cresce espontaneamente em Portugal e as suas folhas são tradicionalmente muito utilizadas em culinária.

É indicada no tratamento e prevenção da gripe. Imunoestimulante e antiviral, aumenta as resistências contra o vírus da gripe, sendo também útil em tosses e rouquidão.

Num grande estudo do Departamento de Agricultura dos E.U.A, publicado em 2001 no Journal of Agricultural and Food Chemistry, o orégão provou ter uma actividade antioxidante 3 a 20 vezes superior a todas as plantas medicinais estudadas (seguida pelo endro, tomilho, alecrim e hortelã-pimenta).

Adicionalmente, esta acção foi 42, 12 e quatro vezes superior às maçãs, laranjas e mirtilos, respectivamente. Outra conclusão interessante obtida neste estudo foi que as ervas aromáticas, plantas e especiarias possuem uma maior actividade antioxidante se forem consumidas frescas.

Princípios activos

Os orégãos contêm um óleo essencial (com timol, carvacrol, limoneno), ácidos gordos com propriedades antioxidantes, antibióticas, antivirais e imunoestimulantes e ácido rosmarínico, com forte acção antioxidante. 

De entre todos os seus constituintes fitoquímicos, destaca-se o carvacrol (uma das substâncias mais importantes em Fitoterapia), pelas suas propriedades antitumorais, anticancerígenas, analgésicas, anti-inflamatórias, hepatoprotectoras e antiplaquetárias.

Outras propriedades


Esta planta é eficaz contra bactérias como as salmonelas (Salmonella typhimurium), Escherichia coli e Staphylococcus aureus, sendo por isso muito eficaz como antibiótico no tratamento de gastroenterites, infecções urinárias e pneumonias, respectivamente. 

Os orégãos regulam a quantidade de glicose no sangue, sendo por isso também um antidiabético.

Administração
- Alimento: Em saladas, pizzas, marisco e massas.

- Comprimidos:
 200 a 400 mg por dia.

- Chá:
 ½ colher de sopa para uma chávena.

- Óleo essencial:
 Podem ser utilizadas cinco a dez gotas em água a ferver e fazer um aerossol com o vapor de água.

Remédios caseiros
Xarope para constipações e tosse: Em um litro de água, coloque dois ou três raminhos de poejo e orégãos, duas cebolas, duas maçãs, casca de limão, cinco ou sete figos secos e umas pinhas pequenas.
Coza 15-20 minutos (sem chegar a reduzir a água a metade), coe, adicione mel e volte a ferver um pouco. Guarde num frasco e, quando aquecer para beber, adicione umas gotas de sumo de limão (recolha etnobotânica de Joana Cameijo Rodrigues). 

Salada anti-gripe:
 Junte vegetais com propriedades antivirais, antioxidantes e desintoxicantes: corte cebola às rodelas, tomate e pepino aos quadrados, pique salsa e coentros e, no final, polvilhe com muitos orégãos. Adicione azeite de borragem e umas gotas de shoyu (molho de soja).


Revisão científica: Dr. João Beles (naturopata, Coordenador do curso de Naturopatia do Instituto de Medicina Tradicional de Lisboa). 

A responsabilidade editorial e científica desta informação é da revista

Fonte: http://saude.sapo.pt/saude-medicina/medicina-natural/guia-plantas-suplementos/oregaos.html?pagina=2

0 comentários: