NutriViva no Facebook é a nossa página no Facebook onde há uma constante actividade com pratos e ideias sobre Alimentação Viva.
Visitem o meu blog em inglês (com traduçao automática)
Raw in Copenhagen
Ao deixar um comentário referente a um artigo, por favor colar o link desse artigo.

Badge Raw Food

Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Search/ Busca

Carregando...

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

5 ingredientes mais perigosos nos alimentos

Será que sabemos que muitos dos ingredientes utilizados nos alimentos embalados e processados podem ser prejudiciais à saúde? Os adoçantes artificiais, corantes, conservantes podem ser extremamente perigosos para a saúde, e é importante estar atento a estes ao comprar produtos alimentares.


Aqui está uma lista dos 5 ingredientes alimentares mais perigosas que devemos evitar na medida do possível:


1.) Nitrito de Sódio - O nitrito de sódio é um conservante que geralmente está presente em salame, pepperoni, presunto, bacon, cachorro-quente e outras formas de carnes processadas. A razão pela qual o nitrito de sódio é adicionado a carnes é porque preserva a cor vermelha / rosa da carne e dá-lhe uma aparência fresca, e também previne o botulismo, em certa medida.


No entanto, quando ingerido em grandes quantidades,o nitrito de sódio reage com os ácidos do estômago para produzir nitrosaminas, a principal causa de câncer/cancro entre os animais.


O seu consumo é conhecido por provocar dores,enxaquecas, e algumas formas de doenças pulmonares. As carnes brancas como frango, atum são comparativamente mais seguras, pois não tem nitratos.




2 -). Excitotoxinas - as excitotoxinas são basicamente aminoácidos que também funcionam como neurotransmissores no cérebro. Mas quando as células do cérebro estão expostas a estas substâncias em grande quantidade (através do consumo de alimentos), elas tornam-se hiper-excitadas. Durante este estágio, as células nervosas do cérebro disparam impulsos rapidamente até atingir a exaustão extrema, um estado de quase-morte.


Comumente encontradas em sopas em lata, refrigerante diet, salsicha, molho de salada e alimentos vegetarianos e não-vegetarianos processados . As Excitotoxinas são usados como um agente aromatizante, na maioria desses alimentos, mas uma over-dose pode destruir as células nervosas. Uma vez que as enzimas protetoras no cérebro de um bebê não estão totalmente desenvolvidas, eles não são capazes de desintoxicar as Excitotoxinas que entram no seu cérebro. É por isso que as mulheres grávidas e crianças pequenas devem evitar completamente alimentos que contenham ainda pequena quantidade de Excitotoxinas.


As duas formas mais comuns de Excitotoxinas são - glutamato de sódio (MSG) e Aspartato. Mono glutamato é um aditivo prevalente e é usado em  muitos produtos alimentícios. GMS triplica a quantidade de insulina que o pâncreas cria, fazendo com que ratos (e humanos) se tornem obesos. Também pode causar dano cerebral nos seus filhos, e  pode afectar o desenvolvimento do de sistema nervoso das crianças, anos depois, eles podem ter dificuldades de aprendizagem ou emocional. É uma loucura que as autoridades não coloquem limites sobre o quanto este produto pode ser adicionado aos alimentos. Alegam que é seguro comer em qualquer quantidade. Fabricantes de GMS e as indústrias de alimentos processados estão sempre em busca de formas para disfarçar o MSG adicionado aos alimentos. Abaixo está uma lista parcial dos nomes mais comuns para a MSG disfarçado. Lembre-se também que as poderosas excitotoxinas aspartato e L-cistina, são frequentemente adicionadas a alimentos e de acordo com as regras de vários paises NÃO exigem rotulagem das mesmas.


Aditivos Alimentares que contêm MSG:
Glutamato monossódico
Proteína Vegetal Hidrolisada 
Proteínas Hidrolisadas
Proteínas Vegetais Hidrolisadas
Extrato de proteína vegetal
O caseinato de sódio
Caseinato de Cálcio
Extracto de Levedura
Proteína texturizada (Incluindo TVP)
Levedura autolisada
Farinha de Aveia Hidrolisada 
Óleo de milho 


Aspartato é outra excitotoxina que é amplamente utilizada como adoçante artificial em refrigerantes, cereais, sorvetes e assim por diante. Aspartame (pre-cursor do aspartato) é conhecida por causar vários distúrbios neuropsiquiátricos, tais como ataques de pânico, alterações de humor, tontura, desmaios e alucinações visuais.


3-). Glúten  - Pesquisas recentes trouxeram à tona os vários perigos que o glúten pode representar para a saúde humana. O glúten é uma substância encontrada no amido de trigo, cevada e centeio. Gliadina contém glúten, que é basicamente uma forma de proteína insolúvel que pode desencadear reações alérgicas em algumas pessoas. Distúrbios gastro-intestinais resultam da intolerância ao glúten.


A doença celíaca também conhecida como glúten enteropatia, é uma desordem hereditária do sistema imunulógico. O consumo de trigo, centeio ou outros produtos alimentares, com glúten, desencadeiam uma reação imunológica constante em pessoas que sofrem desta doença. A ingestão de glúten em grandes quantidades, pode causar danos irreversíveis no revestimento protetor de muco do intestino delgado.


Aprox. 90 milhões de pessoas nos Estados Unidos são afectadas negativamente pelo glúten, enquanto 10 milhões são conhecidos por ter  sensibilidade ao glúten, o que pode causar e agravar doenças como a diabetes, fadiga crónica,  artrite , osteoporose, dermatites, psoríase e esclerose múltipla.





4 -). BHA e BHT butilatado Hidroxianisol (BHA) e butil-hidroxitolueno (BHT) são utilizados para preservar as gorduras e inibe a formação de fungos. Alimentos como manteiga, batatas fritas, cerveja, cereais, batatas desidratadas, carnes etc contem BHT e BHA. Ambos BHA e BHT são antioxidantes que oxidam as gorduras, protegendo assim os produtos alimentares de rançarem.


Entretanto, a ingestão destes conservantes podem causar sérios problemas de saúde. BHT e BHA são conhecidos por causar stress metabólico, perda de peso, danos ao fígado, retardo do crescimento e anomalias fetais. Estes são também a causa da hiperatividade e outros distúrbios de comportamento em crianças.


Relatos informais indicam que o BHA eo BHT pode aumentar o risco de câncer/cancro (carcinógenos suspeitos) que se acumulam nos tecidos do corpo causando vários problemas de saúde. Estes também são conhecidos por causar aumento do fígado e do atraso de células. Até 13% de BHT é absorvida pela pele, que pode resultar em dermatite de contato e outros problemas de pele.


. 5) FXM -  Fructose de xarope de milho é conhecida por nomes diferentes, tais como xarope de milho, xarope de milho de alta frutose, frutose, açúcar de milho, etc. É um edulcorante de alto teor calórico dos alimentos industrializados como ketchup, doces, pão, molhos para saladas, sorvetes e até mesmo refrigerantes. O xarope de milho é feito por um processo enzimático a partir do xarope de glicose, derivados do milho.


O consumo de frutose pode alterar o metabolismo celular e acelerar o processo de envelhecimento. Porque é metabolizada pelo fígado, a frutose provoca desequilíbrio nos níveis de insulina no sangue. Também se converte em frutose mais gordura do que qualquer outro açúcar, levando ao ganho de peso anormal e obesidade. Também é conhecida por elevar os triglicerídeos no sangue, aumentando o risco de doenças cardiovasculares.


Manter em mente os ingredientes "perigosos" acima referidos, na próxima vez quando for fazer compras no supermercado. Evitar estes e outros conservantes e corantes perigosos pode fazer uma diferença enorme para sua saúde e a de sua família.

Adaptação de Luís Guerreiro

Fonte: http://www.bewellbuzz.com/general/5-dangerous-ingredients-food/

2 comentários:

Ralf R só-a-consciência-no-ato-salva! disse...

A intenção é boa, mas, desculpe, não vejo base nenhuma para afirmar que esses são os MAIS perigosos. Em relação à frutose de milho e sobretudo ao glúten, torna-se quase piada, se compararmos com TANTA coisa efetivamente perigosa; os milhares de anos, quiçá dezenas de milhares, em que grande parte da humanidade faz uso do trigo e do centeio definitivamente não corroboram essa "alta periculosidade". De resto, seria preciso um pouco mais de cuidado ao manusear certos conceitos científicos: se excitotoxinas são "basicamente aminoácidos" jamais podem incluir glutamato, que não o é... (entre outros pontos semelhantes).

Luis Guerreiro disse...

Olá Ralf!

A lista poderia ser mais longa, já que a nossa alimentação moderna não é de longe nem de perto a ideal para o ser humano.
Limitei-me a transcrever uma artigo mas tenho imensos outros aqui no blog falando sobre substancias perigosas, se estes são ou não os mais perigosos é discutível e esteja à vontade para dar a sua opinião.

O que é sem duvida um facto é que as substancias referidas neste artigo são cada vez mais usadas pela industria alimentícia, na maioria dos casos disfarçadas e não rotuladas devidamente, não são naturais para uma alimentação saudável e estão por detrás de um numero enorme de doenças que cada vez nos afectam mais.

O homem usa os cereais há bastante tempo - é verdade, mas nos últimos anos com o excesso de refinação dos mesmos, passámos a comer altas concentrações de glúten e hidratos de carbono refinados que prejudicam imensamente o organismo. Doenças alérgicas, diabetes, obesidade, entre outras, estão relacionadas directamente com o consumo excessivo destes comestíveis (não os considero alimentos) que estão na base da pirâmide alimentar.

Existem melhores formas de comermos e quanto menos aditivos na alimentação melhor.

Os cereais podem ser germinados e desta forma podemos obter um alimento mais rico e evitar complicações quer a nível de absorção rápida do açúcar proveniente dos hidratos de carbono refinados, quer mesmo a nível de intolerância a substancias como o glúten que diminue o seu teor durante o processo de germinação tornando assim estes alimentos disponiveis para todos.