NutriViva no Facebook é a nossa página no Facebook onde há uma constante actividade com pratos e ideias sobre Alimentação Viva.
O blog também está acessivel em ALIMENTACAOVIVA.COM e ALIMENTACAOVIVA.INFO
Visitem o meu blog em inglês (com traduçao automática)
Raw in Copenhagen
Ao deixar um comentário referente a um artigo, por favor colar o link desse artigo.

Badge Raw Food

Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Search/ Busca

Carregando...

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Ocorreu um erro neste gadget

Total de visualizações de página

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Agrião

Originário da Europa. É uma pequena planta aquática ou semi-aquática que vive em riachos, brejos e lugares úmidos.
Seu caule e folhas frescas são comestíveis e possuem sabor amargo.
Se consumido cru, o agrião combate a anemia, pois possui grande concentração de vitaminas e sais minerais, tambem possui propriedades dissolventes da nicotina, combate os efeitos da nicotina no organismo.
É utilizado no tratamento do escorbuto e da bronquite, como diurético, nas hidropsias, na atonia dos órgãos digestivos e no raquitismo e como depurador do sangue. Sendo rico em enxofre, o agrião é excelente no tratamento anti-caspa, sem efeitos colaterais, estimula a circulação agindo contra a queda de cabelos, favorecendo seu crescimento.


OUTROS NOMES: Agrião - da - água

COMPOSIÇÃO QUÍMICA : Calorias, Água, Hidratos de Carbono, Proteínas, Gorduras, Sais, Vitamina A, Vitamina B1, VitaminaB2,Vitamina B5,Vitamina C, Enxofre, Potássio, Cálcio, Fósforo, Magnésio, Cloro, Sódio, Ferro.

O agrião é uma planta da família das Crucíferas, conhecida e apreciada desde a mais remota antiguidade. Unicamente nos EUA, seu consumo tem aumentado muito, não só em saladas mas também em sanduíches. E de fato merece a preferência que lhe dão, pois é um vegetal riquíssimo em vitaminas e sais.

Nele se encontra cinco vezes mais ferro do que na couve, na alface e no salsão. Mesmo sobre o espinafre, o agrião leva vantagem, pela maior quantidade de ferro que encerra. Contém, igualmente, boa proporção de cobre.

USO MEDICINAL: O agrião encerra inúmeras propriedades medicinais, podendo ser usado em saladas, em sucos, e de muitas outras formas.

Seu uso prolongado tem eficaz efeito depurador do sangue e antiescorbútico. Emprega-se, outrossim, como ótimo remédio contra a atonia dos órgãos digestivos; como estimulante no escorbuto, escrofulose e raquitismo; como diurético nas hidropisias, nas enfermidades das vias urinárias, nos cálculos; como expectorante nos catarros pulmonares crônicos; como desopilante do fígado. Tomam-se diariamente, 3 a 4 colheres das de sopa de suco de agrião puro ou diluído em água.

É aperitiva, diurética, adstringente, antiescorbútica, refrescante, fortificante, oxidante dos humores do sangue, antidiabética e depurativa. Seu sumo é muito usado nas dermatites e nas litíases hepáticas e renais.

O uso do agrião tem sido muito encomiado na tuberculose pulmonar. É um remédio excelente nas desordens digestivas caracterizadas por assinalada debilidade ou associadas com escrófulas. É usado também, com êxito, na dispepsia associada com flatulências e azedume.

O agrião é de real valor nas enfermidades da pele, relata-se o caso de uma senhora que havia consultado todos os médicos de Paris, com o fim de ver-se livre de seu eczema, do qual vinha sofrendo gravemente fazia já quinze anos. Todos os recursos da farmacopéia já tinham sido experimentados por ela, mas em vão. Desesperada, provou finalmente a receita: comeu agrião três vezes por dia, e, ao cabo de seis meses, estava quase boa.

O agrião tem sido igualmente recomendado nas enfermidades do fígado, especialmente na congestão deste órgão. É também bom para curar icterícia, pois estimula o fluxo da bílis para o intestino.

Como refrescante e depurativo, dá magníficos resultados no enfarte do fígado, na dispepsia e nas escrofulose.

É também usado nas enfermidades dos rins, pois atua como tônico para estes órgão, limpando-os das areias e pedras.

Conhecida sua ação benéfica nas enfermidades da pele, como no caso de herpes, borbulhas, etc. Pois depura e faz transpirar.

O agrião tem sido recomendado, também, em casos graves de varíola e sarampo, para prevenir complicações. Assim, por exemplo, declara-se que as emulsões preparadas com sementes de agrião removem a varíola e provocam a transpiração.

Em saladas, come-se o agrião para combater o reumatismo, a gota, o artritismo, a inchação das glândulas, a debilidade do coração e dos nervos.

O suco do agrião tem virtudes diaforéticas e vermífugas. Para expelir os vermes intestinais, toma-se meia a uma xícara pequena, duas vezes ao dia, segundo a idade. Em maior quantidade pode irritar ligeiramente os intestinos, se bem que sem maiores conseqüências.

Em saladas

Usa-se principalmente para combater o escorbuto e em todos os casos de avitaminose ou deficiência do organismo em vitamina C, e acrescenta que esse vegetal "limpa o ventre, mata as lombrigas intestinais, mundifica as vias urinárias, provoca a urinação, e combate o reumatismo, a bronquite e toda espécie de enfermidades catarrais. Comido em quantidade moderada, tonifica o estômago e abre o apetite.

O agrião estimula a secreção salivar, favorecendo, assim , o apetite e a digestão.

Em saladas ou sucos, é recomendado para: fraqueza geral, falta de apetite, dispepsias, catarros brônquicos, herpes, eczemas, pruridos.

Por sua essência sulfurada, usa-se o agrião, com êxito, em forma de salada, como modificador das inflamações da boca em geral: estomatite, gengivite e faringite. Sua ação é maior quando se empregam, em maceração, os talos e as folhas, em jejum.

Aos que sofrem de tuberculose recomenda-se comer muita salada de agrião.

Convém aos diabéticos, porque encerra poucos princípios amiláceos.

Atribuem-se ainda propriedades antídotas dos efeitos tóxicos da nicotina.

O agrião contém apreciável quantidade de iodo, elemento indispensável ao organismo humano e cuja falta perturba o funcionamento da glândula tireóide que, esforçando-se por fazer face às sua funções, aumenta de volume. É o "papo", também chamado "bócio", tão comum nos que vivem longe do mar.

Os que sofrem de ácido úrico, em virtude de terem comido muita carne, especialmente carne de porco, toicinho, salsichas, devem comer diariamente uma salada de agrião.

Uma boa receita: escolhe-se um punhado de agrião, em quantidade suficiente para encher um prato. Lava-se bem. Tempera-se com limão, azeitonas, um pouco de azeite e um pouco de sal.

A cura desejada- bem entendido – só se alcança sob a condição de se remover completamente a causa do ácido úrico a saber, as condenadas substâncias venenosas, que acima mencionamos e que erroneamente soem ser chamadas "alimentos". O agrião nada pode fazer quando se proseegue no abuso causador do ácido úrico; mas acelera grandemente a cura quando os alimentos cárneos, principalmente os de origem suína, são abandonados.

Em sucos

O suco de agrião, na dose de 60 a150 gramas por dia, tem o poder de melhorar as bronquites crônicas, provocando abundante expectoração mucopurulenta. Toma-se aos goles.

Esse suco é bom também para: amenorréia, dismenorréia, anorexia, colecistite, colelitíase, debilidade cardíaca, debilidade geral, dermatose, escrofulose, hidropisia, hepatite, impurezas do sangue, icterícia catarral, litíase renal, litíase vesical, neurastenia, raquitismo, tuberculose, vermes.

Externamente usa-se esse suco, em fricções diárias no couro cabeludo, para prevenir a queda do cabelo.

Em maceração

Em maceração, o agrião é recomendado para: anúria, anorexia, ascite, cardiopatia, edemas, hidropisia, nefrite.

Em decocção

Em caso de hidropisia, bebe-se o caldo do agrião cozido, para desinchar o ventre.

O suco de agrião, fervido com leite, em partes iguais, dá excelentes resultados como remédio para combater as enfermidades do peito, os catarros pulmonares, a tuberculose principiante, e o reumatismo.

Em xaropes

Muitas pessoas sabem usar o agrião no preparo de xaropes caseiros contra a tosse. Misturando-se o suco desse vegetal com o mel, obtém-se um xarope valioso para combater, não só a tosse, mas também a bronquite e a tuberculose pulmonar.

Para os mesmos fins pode-se também preparar um xarope da seguinte maneira: Lava-se o agrião em água corrente e passa-se na máquina de moer carne ou soca-se no almofariz. Quando convertido em massa, deita-se num pano e espreme-se bem. Para 300 gramas de suco de agrião, tomam-se uns 400 gramas de mel de abelha e meia clara de ovo batida. Leva-se ao fogo e mexe-se sempre. Começando a ferver, remove-se a espuma. Deixa-se ainda ferver e, ao subir, tira-se do fogo. Coa-se, deixa-se esfriar e guarda-se em frascos bem tapados. Toma-se uma colher das de sopa quatro vezes por dia.

Em cataplasma

Aplicado em cataplasmas sobre úlceras, pústulas de sarna, o agrião lhes apressa a cicatrização. Nesse caso, as folhas e os talos devem ser bem pisados. Apicados assim, com azeite de oliva, sobre tumores, úlceras, chagas, fazem-nos desaparecer rapidademte.

Contra-indicações

As mulheres grávidas não devem comer agrião em grandes quantidades, pois, em virtude de sua ação sobre a matriz, pode provocar aborto.

Valor alimentício

Entre as muitas verduras usadas pelas pessoas observadoras de boas normas alimentares, que incluem sempre e obrigatoriamente uma salada de vegetais crus, figura o agrião pelo seu grande valor alimentício.

Os nutricionistas aconselham comer com maior freqüência o agrião, dada a sua riqueza em sais e vitaminas.

O principal valor nutritivo do agrião está nos talos. Um dos erros que muitos cometem é, pois, o de comer só as folhas e desprezar os talos, que incorporam os mais importantes princípios desta verdura.

Fonte: Ednatureza

Flor de tomate



A parte central dessa flor já é bem conhecida e básica, mas vamos ao passo-a-passo geral.

Para essa decoração é melhor usar um tomate grande. Descasque-o cuidadosamente numa tira única e de largura constante, preservando o furinho do fundo. Enrole toda a casca com a parte brilhante para fora e reserve. Corte o tomate em cruz, sem ir até o final. Corte um triângulo dentro de cada parte (2a. foto), cuidando para não quebrar. Com uma faca afiada, corte a parte interna das sementes (3a. foto), retirando o máximo que puder, sem cortar fundo demais. Empure a pétala menor para dentro da pétala maior (4a. foto). Pegue a casca enrolada e coloque no miolo da flor (vide 1a. foto do post). Decore a salada e saboreie o tomate!

Diospiro, fruto outonal


Diospiro


Diospiro dióspiro ou caqui – diopyros - (apelidado de fruto dos deuses e fogo divino) é um fruto centenário originário da China, tendo-se expandido mais tarde para a Coreia e Japão. É amplamente cultivado em climas moderados, existindo cerca de 800 variedades, mas podem ser divididos em duas grandes categorias: os adstringentes (só podem comer-se totalmente maduros, doutra forma os taninos presentes no fruto fazem com que “trave na boca”) e os não-adstringentes (estes podem ser comidos tal como maçãs quando estão estaladiços).

DiospireiroA variedade de diospiros mais conhecida em Portugal é a de casca lisa, fina, cor-de-laranja forte ou amarelo-torrado e de polpa muito mole e viscosa que surge na época inicial de Outono. São, por isso, frutos bastante ricos em hidratos de carbono (embora de absorção rápida, devendo ser consumidos com moderação), caroteno, vitamina C, fibras, potássio, magnésio e ferro promovendo a saúde dos olhos, pele, intestinos, ossos, contracção muscular, controlando a hipertensão e o colesterol e equilibrando fluidos do organismo humano.
Têm também efeitos antioxidantes e anti-cancerígenos.


Aquando da compra, é aconselhável que os frutos tragam pedúnculo e cálice, bem como a casca sem manchas nem fissuras pois é frequente a polpa ser atacada por pequenas larvas brancas camufladas nos pequenos e frágeis veios esbranquiçados.


Os diospiros são geralmente consumidos ao natural sem casca, com canela ou em recheio de tartes, em compotas, batidos, saladas, no iogurte ou secos no desidratador.



Referências:
http://www.crfg.org/pubs/ff/persimmon.html
http://healthmad.com/nutrition/the-many-health-benefits-of-eating-persimmons/
http://www.clubeprodutores.sonae.pt/fichatecnica_diospiro.html
http://www.diabetic-diet-secrets.com/super-foods-that-heal---persimmon.html
http://www.nestle.pt/BemEstar/Presentation/Nutricao/Alimentos.aspx?id=235



Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/Article-531-Diospiro%252C%2Bfruto%2Boutonal.html