Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Probióticos e Prebióticos

Dieta probiótica

Para perder peso e ganhar defesas

Uma dieta rica em probióticos e prebióticos ajuda a reequilibrar o organismo, favorece a regulação das funções intestinais e reforça as defesas. Se é medida em calorias e equilibrada em nutrientes, ajudará a emagrecer quase sem se dar conta.

Os probióticos (do termo grego "pela vida") são microorganismos vivos que, quando administrados em doses adequadas, asseguram benefícios para o hospedeiro (o nosso corpo).

Tratam-se então de bactérias inócuas que têm um efeito positivo sobre a saúde porque contribuem para o equilíbrio da flora intestinal. Os probióticos desenvolvem ainda uma acção imunoestimulante, preparando o organismo para enfrentar as doenças.


O que fazem por si

Os probióticos têm um efeito geral sobre a regulação intestinal e sobre os processos digestivos.

Fortalecem a mucosa do intestino, tornando-a menos vulnerável aos ataques dos microorganismos nocivos.

Permitem uma recuperação mais rápida das infecções gastrointestinais de origem viral e previnem os episódios de excessiva motalidade intestinal ou obstipação. Diminuem as crises asmáticas nas pessoas predispostas para tal, e favorecem o equilíbrio da flora vaginal, fundamental para a saúde íntima das mulheres.

Que alimentos são probióticos?

Os probióticos encontram-se na forma de açucares, leites fermentados e iogurte. Os probióticos mais usados são os lactobacilos e alguns tipos de estreptococos.

O iogurte e os outros leites fermentados são os alimentos probióticos por excelência e devem o seu valor nutritivo à presença de fermentos lácteos (Streptococcus thermophilus e Lactobacillus bulgaricus), que se mantêm vivos durante todo o período de conservação dos alimentos se estes estão no frigorifico.


E também prebióticos

Para potenciar a acção dos probióticos são necessários também os prebióticos, ou seja, os alimentos que contêm fibra solúvel do tipo fructo-oligosacáridos, galactosacáridos, inulina, lactulosa e lacticol. Tratam-se de substâncias não digeríveis que ajudam a aumentar o número de bifidobactérias intestinais.


Vantagens dos prebióticos

São substâncias que preparam um terreno favorável para a acção dos probióticos.

A acção combinada, em sinergia, dos probióticos e dos prebióticos aumenta o efeito positivo sobre a microflora intestinal. Por este motivo, acrescentam-se oligosacáridos a alguns fermentos lácteos e ao iogurte.

Facilitam a absorção do cálcio e outros minerais, como o magnésio e o ferro, melhorando a densidade óssea e prevenindo a osteoporose.

Melhoram o perfil lípidico, favorecendo o metabolismo do fígado e reduzindo os níveis altos de triglicéridos.

Estimulam o sistema imunitário, ajudam a regular o transito intestinal e contribuem para o bem-estar da pele.

Os prebióticos são fermentados pelas bactérias boas que povoam a nossa flora intestinal, provocando um efeito bifidogénico, de protecção contra as bactérias más.

A sua dispensa prebiótica

São alimentos prebióticos os que contêm muita fibra solúvel e em especial os que têm inulina e fructooligosacáridos:

Alho
Alcachofra
Alfafa
Algas
Cebola
Flocos e farelo de aveia
Espargos
Bananas e fruta em geral
Alho-porro
Raiz de chicória
Beterraba
Sementes de linho
Tomate
Trigo

Por: Tareixa Enríquez

0 comentários: