Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

quinta-feira, 22 de outubro de 2009
Cistite
Escrito por in Vida Actual
Segunda, 09 Fevereiro 2009 17:03
Cistite *Por: Tareixa Enríquez
Esta infecção urinária,
que afecta principalmente as mulheres,
pode ser controlada através de uma dieta
e higiene de
vida adequadas.


Esta é uma das infecções urinárias mais frequentes. Trata-se de uma inflamação da bexiga, produzida por uma bactéria, que afecta sobretudo as mulheres e que poderá, eventualmente, ser provocada pela contaminação de germes intestinais que passam do ânus para a bexiga, infiltrando-se, por via ascendente, pela uretra. Apesar de ser uma infecção benigna, de fácil resolução, deve ser tratada rápida e adequadamente, para evitar que evolua para crónica e passe para os rins. Como em qualquer infecção bacteriana, o mais indicado será consultar um médico, uma vez que poderá ser necessário um tratamento com antibióticos; no entanto, há uma série de medidas higiénicas e dietéticas que ajudarão a prevenir, e também a aliviar, os sintomas.

Causas

Os germes responsáveis pela cistite provêm na generalidade do tubo digestivo, onde vivem normalmente sem provocar infecção alguma. Mas quando se produz uma irritação no cólon, estes germes passam a barreira sanguínea e chegam à bexiga, onde proliferam e se tornam um verdadeiro problema.

A infecção pode produzir-se por contaminação, sendo esta facilitada pela anatomia feminina, visto que a uretra da mulher, que é o canal que faz a comunicação entre a bexiga e o exterior, é curta e larga (a uretra masculina é comprida e estreita) e desemboca muito perto do ânus. Deste modo, a contaminação é facilitada, podendo ser devida, inclusive, a manobras de higiene quotidiana mal efectuadas. Este é o mecanismo de infecção mais frequente.

Muitas vezes, a cistite pode ser provocada por problemas intestinais. Se a mucosa do cólon estiver irritada, por causa de uma colite ou diarreia, por exemplo, os colibacilos presentes no tubo digestivo podem passar para o sangue e chegar às vias urinárias, provocando a cistite. O abuso de laxantes também favorece a aparição desta doença.

Descubra

se tem cistite

Estes são os sintomas (nem sempre aparecem todos, nem ao mesmo tempo) que lhe permitirão suspeitar se sofre de cistite:

- sensação de ardor ao urinar;

- vontade frequente de urinar, e em pouca quantidade;

- urina com mau odor;

- dores na área abdominal baixa, na zona onde se situa a bexiga e/ou na parte inferior das costas;

- febre moderada;

- incómodo ou dores durante as relações sexuais;

- incontinência urinária;

- traços de sangue na urina, urina turva.

Recorrentes

A cistite pode ser um problema isolado na vida de uma mulher, mas as cistites recorrentes são as que aparecem mais do que quatro vezes por ano, representando cerca de 50% de todos os casos. Se sofre deste tipo de cistite, deve seguir à risca as medidas preventivas que recomendamos:

- beba água antes e depois do acto sexual;

- mantenha a zona anal o mais limpa possível, lavando-a com um sabonete neutro e secando-a bem;

- mude de método anticonceptivo para saber se os episódios de cistite diminuem;

- evite o stress;

- use pensos higiénicos em vez de tampões durante a mens-truação e troque-os com regularidade.

Cistite

da recém-casada

Costuma aparecer depois das primeiras relações sexuais devido ao facto de a retracção do hímen (membrana que separa a vagina da vulva) produzir um encolhimento local, a nível da vulva, o que favorece as infecções.

Algumas mulheres que têm relações sexuais esporádicas podem contrair cistite depois da relação porque durante o acto produz-se uma irritação na zona do orifício vaginal da uretra, o que facilita a subida dos germes até à bexiga.

Não

Açúcar e alimentos doces.

Espargos, espinafres, agriões, álcool, café, chocolate e carnes vermelhas.

Sim

Beba muita água, pelo menos 2 litros por dia.

Tome cerca de 450 gramas diários de sumo de arandos.

Coma muita fruta e legumes crus, em particular: cebola, alho--porro, maçã, citrinos e kiwi.

Evite a infecção renal

Enquanto que, devido à sua frequência, a cistite possa surgir como uma doença incómoda mas banal, o mais indicado será tratá-la desde os primeiros sintomas, uma vez que a infecção pode atingir os rins. As infecções renais que podem aparecer juntamente com a cistite apresentam sintomas como: dores na parte inferior das costas, febre, calafrios, dores de cabeça e, nem sempre, incómodo ao urinar.

Como prevenir?

Prefira o duche a um banho de imersão ou uma lavagem no bidé.

Não exagere com a higiene íntima. Lave-se apenas uma vez por dia, com água e um sabonete ácido, e sempre da frente para trás e não ao contrário.

Não retenha a urina durante muito tempo - vá à casa de banho sempre que tenha vontade.

Beba pelo menos oito copos de água por dia, de modo a produzir urina suficiente, o que assegura uma boa limpeza da be-xiga.

Tente urinar depois de cada relação sexual.

Utilize roupa interior de algodão e cuecas não muito apertadas.


Corre mais risco de sofre rde cistitese ....


Toma banho no mar ou na piscina e permanece com o fato de banho molhado.

Utiliza o jacuzzi com frequência.

Não se seca bem depois do banho.

Tem as defesas baixas, por causa de alguma doença.

Consome álcool em excesso.

Utiliza roupa interior de fibras sintéticas, que não facilitam a transpiração.

Usa roupa interior muito apertada.

Mantém relações sexuais pouco seguras, do ponto de vista da higiene.

Vive com muito stress.

Sofre de outro tipo de infecção ge-nital, como por exemplo, a vaginite.

Depois de utilizar o bidé, limpa-se de trás para a frente, e não ao contrário.

Está grávida.

Aumente

a sua imunidade

Se tem tendência a sofrer de cistite ou outras infecções urinárias, deve aumentar as suas defesas tomando:

Vitamina C + Bioflavonoides + zinco + vitamina A e beta-carotenos + equinácea + alho

Durante a crise

Durante a fase mais aguda da cistite, deve seguir os seguintes conselhos:

Beba um copo de água e, ao fim de 20 minutos, beba um copo de sumo de maçã, para reduzir o

ardor. Depois, beba mais um copo de água de 20 em 20 minutos, e um copo de sumo de maçã de hora a hora. No segundo dia, reduza a frequência com que bebe o sumo de maçã e no terceiro dia, deixe de bebê-lo.

Ao terceiro dia, comece a tomar as infusões aconselhadas.

Descanse, colocando uma manta eléctrica debaixo da zona lombar e outra entre as coxas.

De cada vez que urina, lave suavemente a zona genital com água morna à qual tenha acrescentado uma gota de óleo essencial de lavanda ou de tomilho, ou com uma tisana destas plantas. Seque-se com uma toalha limpa, sem se esfregar.

Aplique um cataplasma de argila quente no baixo ventre.

Não beba café nem álcool.

Beba sumo de arandos sem açúcar, e coma sopa de cebola ou de alho-porro e alho cru.

Plantas

contra a cistite

Uva ursina - esta planta é especialmente indicada para as infecções urinárias porque contém um

componente antiséptico chamado arbutina, que descongestiona a bexiga, tendo ainda um efeito diurético. Dose indicada: duas colheres de chá da planta esmagada por cada copo de infusão.

Tome três copos por dia.

Folhas de mirtilo e chá verde - contêm taninos e antocianinos, com propriedades desinfectantes.

Frutos de mirtilo, chamados arandos - beber sumo de arando é muito eficaz para o tratamento das infecções urinárias por-que, por um lado, acidifica a urina, e por outro, tem componentes que redu-zem a capacidade de aderência das bactérias na bexiga e na uretra. Mas para o sumo de arando ser eficaz, deve ser tomado sem açúcar.

Outras plantas úteis são a urze e a brecina, assim como outras plantas ricas em óleos essenciais como a segurelha, o zimbro, o eucalipto, o loureiro, o tomilho e a vara-dourada.


0 comentários: