Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Search/ Busca

Carregando...

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Sal estimula obesidade em crianças, diz pesquisa

Criança obesa
Uma em cada cinco crianças está acima do peso na Grã-Bretanha
Dietas ricas em sal podem ser a chave para explicar a obesidade em algumas crianças, segundo uma pesquisa da Universidade de Londres divulgada na revista especializada Hypertension.

Em um estudo com dados de 1.600 crianças, os pesquisadores concluíram que aquelas que têm uma dieta alta em sal têm tendência a beber mais líquido, inclusive refrigerantes e refrescos adoçados com açúcar.

Segundo os cientistas, ao cortar pela metade o consumo diário médio de sal de 6 gramas por dia, as crianças estariam cortando 250 calorias de sua dieta semanal.

Os pesquisadores pediram à indústria que reduza a quantidade de sal dos alimentos.

Uma em cada cinco crianças na Grã-Bretanha está acima do peso e teme-se que isso contribua para o aumento da tendência de obesidade, doenças cardíacas e derrames na fase adulta.

Consumir produtos ricos em sal tende a provocar sede nas pessoas e estudos anteriores já demonstraram que, em adultos, uma dieta rica em sal aumenta o consumo de refrigerantes e refrescos adoçados.

Este é o primeiro estudo a identificar o mesmo efeito em crianças.

Primeiro entre as crianças

A equipe do hospital universitário St George’s avaliou dados da Pesquisa Nacional de Dieta e Nutrição conduzida em 1997 e usou uma amostra de 1.600 crianças, entre quatro e 18 anos de idade, que tiveram o consumo diário de sal e líquidos medidos com precisão.

A equipe concluiu que as crianças que comiam menos sal bebiam menos líquidos, e estimou que o corte de um grama de sal da dieta diária equivale à redução de 100 gramas no consumo diário de líquidos.

Aproximadamente um quarto dessas 100 gramas corresponderia à bebidas adoçadas, segundo previsão dos cientistas.

Os pesquisadores estimam que se as crianças cortarem o consumo diário de sal pela metade – uma redução média de três gramas por dia – haveria uma redução de cerca de dois copos de bebida adoçada por semana, por criança.

Isso, por sua vez, diminuiria o consumo semanal de calorias em quase 250 calorias.

Os pesquisadores aconselham os pais a checar a quantidade de sal na embalagem de alimentos infantis para encontrar formas de reduzir este consumo.

Segundo a equipe, reduções de 10% a 20% da quantidade de sal são imperceptíveis pelos receptores gustativos humanos.

Graham McGregor, um dos autores do estudo e presidente da Ação de Consenso sobre Sal e Saúde, disse que enquanto alguns fabricantes já agiram para reduzir os níveis de sal em pães e cereais – as principais fontes de sal para crianças – ainda há muito a ser feito pela indústria.

Segundo o médico, muitos dos alimentos processados destinados às crianças são salgados em nome do sabor.

“O nível de sal desses produtos chega a quase o mesmo nível que a água do mar.”

Pedido de rótulo

Myron Weinberger, do Centro Médico da Universidade de Indiana disse que a redução do consumo de sal e bebidas açucaradas entre as crianças, combinados ao aumento das atividades físicas, poderiam ajudar a diminuir “a calamidade da doença cardiovascular” na sociedade ocidental.

Um porta-voz da British Heart Foundation disse que a melhor rotulagem de alimentos ajudaria os pais a escolher alimentos mais saudáveis para suas famílias.

“Quando as crianças consomem alimentos salgados regularmente com bebidas adoçadas e calóricas, isso pode representar problemas duplos para o futuro da saúde de seus corações.”

“Esse relatório é mais uma prova de que as crianças têm que receber apoio para fazer escolhas saudáveis em termos de alimentos e evitar serem obesas ou aumentar sua pressão sangüínea.”

Fonte: BBC Brasil
quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

O poder de adaptação do corpo

O poder de adaptação

"A capacidade de adaptação do corpo é é notável, mas a saúde é uma ilusão quando você tenta produzi-la com drogas. Em tais circunstâncias, o organismo vai, inevitavelmente, esgotar os seus recursos e a doença crônica surgirá. "-Dr. Fred Bisci

Como é maravilhoso saber que podemos ser curados de muitas doenças simplesmente, evitando alimentos prejudiciais. E, o que é ainda mais fascinante, como é que podemos comer alimentos prejudiciais durante anos e não ficar doente. O corpo é impressionante e surpreendente tem poder para se adaptar a qualquer situação.
A adaptação é uma ferramenta maravilhosa de sobrevivência, mas só se for usada corretamente, se nos aproveitamos dela, poderemos ter uma falsa impressão de que tudo está bem, mesmo quando não está. O corpo está tão perfeitamente equipado com o poder da adaptação que irá ajustar-se, na altura, a tolerar má alimentação e uma atmosfera venenosa. Hilton Hotema autor de temas de saude dá este grande exemplo; a maioria de nós hoje respira ar de má qualidade mas a maioria de nós respira sem um perceptível desconforto porque nossos pulmões se adaptaram a ele. Se uma pessoa com com os pulmões saudáveis, como uma criança muito jovem, for colocada no mesmo espaço de ar de qualidade pobre, esse lugar pode ser intolerável para ele. Devido ao poder de adaptação do corpo, as pessoas podem viver no ar poluído e, aparentemente, não sofrer nada mais do que tosse, constipações, febre dos fenos, feridas na garganta, relativamente leves e outras doenças dos órgãos respiratórios. No entanto, poderão estar morrendo aos poucos dos efeitos do ar e que não o verem, pois eles se tornaram imunes. O homem torna-se imune a uma condição ou a um veneno que não o mata imediatamente.

Da mesma forma que o corpo possui uma incrível capacidade de adaptação ao seu ambiente, também tem um incrível poder de se adaptar a uma dieta pobre. Quanto mais o seu corpo se adapta mais toxinas se acumulam no corpo tornando-se menos sensível ao que será prejudicial à vida e menos ele será capaz de produzir os sinais de que está doente. Só será capaz de produzir os mais débeis sinais de aviso. Mas quantoo mais limpo e saudável o seu corpo se torna, melhor irá reagir se encontrar algo nocivo. Este é o estado onde queremos chegar. Com a Fórmula da Saúde, poderemos atingir esse objectivo.

Nós todos ouvimos alguém que come uma péssima dieta dizer que nunca fica doente. Adaptação é o porquê. Não é que ele é apenas um dos que tem"sorte." Um dia ele vai chegar até ele, porque adaptação só pode ocorrer em detrimento das suas funções vitais do organismo, que tem que mudar seu corpo de uma Forma negativa , a fim de alcançar imunidade. E se o organismo continua a adaptar-se a venenos e má alimentação, a adaptação torna-se um veneno para seu corpo também. De acordo com Hilton Hotema, "É nesta condição que as pessoas ficam cada vez mais doentes enquanto estão sendo tratados de alguma" doença ". Não há mistério para isto: Se você continuar a fazer a mesma coisa, você vai obter o mesmo resultado. Bem como os prejuízos serão cada vez mais profundos. " Temos de aprender a mudar as nossas acções e limitar os venenos, para que possamos obter saude.

A maioria das pessoas hoje são tão internamente "sujos" que eles perderam a capacidade de sentir a dor e a doença. Por exemplo, comer demais produtos de má qualidade durante anos irá resultar em um acúmulo de muco e toxinas nos nossos tecidos. O nosso organismo irá tentar se livrar da sujeira; por exemplo, o resfriado comum é a forma de libertação de muco do corpo. Mas quando temos um resfriado, o que fazemos? A maioria de nós toma antihistamínicos ou outros medicamentos que secam o muco, em vez de deixar o nosso corpo se livrar dele naturalmente. Assim que a droga entra, pensamos que o resfriado já não existe, mas não é assim. Tudo o que fizemos é parar o processo de limpeza do corpo em si. O resfriado pode voltar pior - mais tarde. Colocando coisas no corpo que não lhe pertencem, deveria causar dor ou doença, mas, porque não podemoa sentir-lo, continuamos a prejudicarmo-nos dia após dia, com maus hábitos alimentares.

Este excesso interno de resíduos é uma causa comum de doenças. Creio que o órgão fará o seu melhor para livrar-se destas toxinas se deixarmos isso acontecer. Em vez disso, muitas pessoas não deixam os resíduos tóxicos sairem fora. Usando novamente o exemplo do resfriado comum, as pessoas tomarem antihistamínicos para secar os seus narizes, medicamento para reprimir a tosse , e analgésicos para aliviar a dor. Em vez de compreender que o corpo está desintoxicando, que estão doentes. Na atualidade, estão criando um ambiente mais tóxico e tornando a doença mais grave.

Cada espirro, toda a tosse, cada resfriado, e cada dor de cabeça são os primeiros avisos de que está doente. Os próximos sinais comuns são cansaço (que eu gostaria de chamar "preguiça") e constipação. Ouvindo o corpo é uma forma segura de saber se estamos a fazer algo de errado, mas ele só poderá verdadeiramente e responder correctamente quando desentoxicado, ou internamente limpo. Eu descobri que o organismo possa adaptar-se a qualquer situação prejudicial e ser capaz de lidar com ela, mas só por um tempo.


É melhor reagir do que adaptar

Se cuidarmos de nós mesmos não colocando substâncias nocivas em nossos corpos, eles vão trabalhar de acordo com a concepção, sempre dando-nos verdadeiros sinais do que está acontecendo internamente. Então, poderão reagir, em vez de se adaptarem. Um corpo saudável vai reagir a substâncias tóxicas, como a junk food(comida rápida) e começar a mostrar sinais de dor, para que possamos começar a cuidar de nós mesmos. Temos de saber o que é dor, e porque experiência-mos desconforto.
Aqui está um exemplo: Se vivemos de pizza, refrigerante e cachorros quentes, e o nosso estômago ficar mal, devemos descansar e não comer mais nada, até que se sinta melhor. Assim como nós tentamos manter o nosso exterior limpo, temos de evitar que o interior dos nossos corpos fique sujo. A maioria de nós não aprendeu esta lição até ao momento em que desenvolveu um interior sujo. Nós vamos começar a limpeza quando o corpo autorizar e dieta para livrar-se do excesso de muco e toxinas.
O nosso organismo possui uma incrível capacidade de adaptação, para continuar com uma sensação boa mesmo quando uma questão de saúde cresce dentro de nós.

Fonte: Nilson, P. - Newsletter - February 17th-February 23rd, 2008

Tradução e adaptação Luis Guerreiro

Patée Poderoso


-- 1 a 2 chávenas sementes de girassol orgânico descascadas (seco ou molhado por 2-12 horas antes)
-- Vinagre maçã a gosto
-- Azeite a gosto
-- Um pouco de água
-- Pitada de sal marinho
-- 1 punhado de dill fresco, - cerca de metade de um molho
-- 1 folha de couve, rasgada em pedaços

Processe todos os elementos indicados acima em um processador, servir sobre folhas de alface ou outra folha verde, embrulhe e divirta-se!

As sementes de girassol são excelentes, mas quando são embebidos por duas ou mais horas, eles são um incrível supealimento. Não creio que todos os suplementos no mundo poderão ser tão poderosos como sementes de girassol germinadas! Pense no que pode crescer se a plantar!


In Joy!
Jinjee
http://www.thegardendiet.com

Tradução e adaptação de Luis Guerreiro

As emoções negativas podem ser mortais

Tradução e adaptação de Luis Guerreiro

Os optimistas vivem mais de acordo com os resultados de um estudo a longo prazo.Pessimism

Os investigadores seguiram quase 7000 adultos durante um período de 40 anos, e descobriram que aqueles que estavam optimistas na sua juventude, por um teste padrão personalidade , tinha um menor risco de morrer durante esse período.

Em média, os participantes mais pessimistas tinham 42 por cento mais probabilidades de morrer de qualquer causa.

Uma série de estudos anteriores, também ligou o optimismo a uma vida mais prolongada. Este poderia ser o resultado de uma série de fatores, incluindo uma menor incidência de depressão e possivelmente um estilo de vida saudável.

Mayo Clinic Proceedings December 2006; 81(12): 1541-1544

Yahoo News December 22, 2006

Fonte: Dr. Mercola

Uma Nova Visão sobre o Cãncer (Cancro)- Nova Medicina Alemã


Tradução e adaptação de Luis Guerreiro

A Nova Medicina Alemã(NMA), desenvolvido pelo Dr. Ryke Geerd Hamer, MD, opera sob a premissa de que todas as doenças, como o cancro, provém de uma inesperada experiência de choque .

A descoberta ocorreu após o Dr. Hamer, o ex-chefe interno da clínica de oncologia da Universidade de Munique, na Alemanha, perder o seu filho em uma inesperada tragédia e, em seguida, desenvolver cancro testicular. O diagnóstico o levou a estudar a ligação entre os eventos estressantes e doença e investigar as histórias de seus pacientes com câncer.

Ele descobriu que, como ele próprio, e cada um dos seus pacientes tinham passado por um episódio muito estressante antes de desenvolver cancro, e, após investigar outras doenças constatou que cada doença é controlada a partir de sua própria área específica no cérebro e com ligação a um, muito especial , Identificável, "conflito choque".

A NMA é baseada em cinco leis biológicas que se aplicam cientificamente a cada caso de doença. Elas incluem:

* # 1: Toda a doença é causada por um conflito choque que apanha uma pessoa completamente desprevenida.

* # 2: Desde que existe uma resolução do conflito, cada doença avança em duas fases, uma fase activa de conflitos e de uma fase de cicatrização.

* # 3: Liga os resultados das duas primeiras leis no contexto da embriologia e da evolução do homem. Ela ilustra a correlação biológica entre a psique, o cérebro e os órgãos a partir de um ponto de vista evolucionário.

* # 4: Endereça o papel dos micróbios no contexto da evolução e, em relação ás três camadas germinais a partir do qual os nossos órgãos são originários. Os Micróbios são indispensáveis para a sua sobrevivência.

* # 5: Toda a chamada doença tem de ser entendida como um "significado especial do programa biológico da natureza " criado para resolver um conflito biológico inesperado .

Além disso, o Dr. Hamer acredita que uma pessoa não pode morrer de câncer em si.

Se alguém morre durante a fase de conflito activo da doença, é por perda de energia, perda de peso, privação de sono , e esgotamento emocional e mental. O stress de receber um diagnóstico de cancro , ou seja um dado prognóstico negativo, é muitas vezes suficiente para privar uma pessoa do seu vigor de vida. Os tratamentos de câncer convencionais só aceleram a espiral descendente.

Se um doente não sofreu nenhum dos tratamentos convencionais, como a quimioterapia ou radioterapia, a NMA tem uma taxa de sucesso de 95 a 98 por cento.

Ao tentar divulgar suas descobertas, o Dr. Hamer foi perseguido e assediado por autoridades alemãs e francesas. Ele agora está vivendo no exílio, em Espanha, onde está a decorrer a sua luta pelo reconhecimento oficial da NMA.

Mais:

German New Medicine (pdf)

German New Medicine Home Page

Fonte: Dr. Mercola

Surtos de gota por culpa das bebidas doces

Tradução e adaptação de Luis Guerreiro
soda, sugary drinks
Homens que bebem dois ou mais refrigerantes com açúcar por dia têm um risco 85 por cento maior de contrair gota do que aqueles que bebem menos de um por mês, de acordo com pesquisadores Canadenses (Canadianos) e N. Americanos.

A gota tem vindo a aumentar de forma constante no Reino Unido nos últimos anos, e os pesquisadores acreditam que ele está associado a um aumento do consumo de refrigerantes durante o mesmo período.

Durante os 12 anos de estudo, aos 46000 homens com idades compreendidas entre 40 e mais foram feitas perguntas sobre a sua dieta.

O risco de desenvolver gota aumentou significativamente entre os homens que bebiam cinco ou seis porções de refrigerantes com açúcar por semana. Sumo de fruta ricos em frutas e frutose, como laranjas e maçãs também aumentaram o risco.

A gota causa, articulações inchadas, dolorosas, geralmente nos membros inferiores, quando o ácido úrico cristaliza o seu sangue nas suas articulações.

A frutose é conhecida por inibir a excreção do ácido úrico, o que pode ajudar a explicar as conclusões do estudo. Fontes:

* BBC News 1 de fevereiro de 2008

* British Medical Journal 9 Fevereiro 2008; 336:285-286

Surtos em gota culpa de bebidas doces


Como os seus pensamentos podem causar ou curar câncer (cancro)

Tradução e adaptação de Luis Guerreiro





Neste fascinante vídeo, o Dr. Bruce Lipton, biólogo celular explica como os seus pensamentos, e os pensamentos das pessoas à sua volta, podem influenciar diretamente o seu estado de saúde. Por incrível que pareça, o poder de seus próprios pensamentos podem afetar a expressão de seus genes - e mesmo potencialmente a cura de câncer (cancro) e outras doenças.


Comentários do Dr. Mercola:

"Imagine ter o poder de controlar o seu próprio destino e saúde agora - a partir do momento que você despertar de manhã até o momento em que adormecer".

Ora isto não é um conto de fadas. Trata-se da realidade.

"Graças a cientistas como Bruce Lipton, PhD., Que é um precursor no domínio da epigenetica e The New Biology (Nova Biologia), o poder de sua mente está finalmente ganhando a atenção que merece".

"Este novo fascinante campo explica a errada convicção de que você controla os seu genes. Na realidade, os seus genes são apenas armazenagem de informações, e não têm qualquer inteligência. O que é importante, porém, é a expressão dosseus genes".

Sua mente pode criar ou curar a doença

"Sua mente não se importa qual delas. Você pode pensar em seu corpo como uma página em branco, esperando por você para informá-lo sobre o que fazer. Infelizmente, o seu organismo não está definido para um "bom" padrão de modo em que ele irá converter automaticamente todos os seus pensamentos para um resultado positivo. É totalmente neutro para o resultado, e só você pode controlar os sinais".

"Infelizmente, a maioria das pessoas tendem a ficar agarradas ás suas emoções negativas. Esta é uma armadilha fácil de cair, uma vez que parece ser a norma cultural. Portanto, você pode facilmente permitir medo, ansiedade, raiva, tristeza, culpa ou inúmeros outros pensamentos negativos que interferem com o seu dia. No entanto, quando você fizer isso, o seu corpo vai manifestar estes negativismos em doença física".

"Um exemplo clássico é uma mulher que acredita que ela vai contrair cancro da mama, porque sua mãe o teve. Bem, se você acredita nisso o tempo suficiente, o seu corpo irá certificar-se que isso se torne uma realidade. Mas isto está longe de ser o único exemplo. Tudo, desde traumas de infância à sua visão global da vida irão desempenhar um papel".

"Você provavelmente já ouviu falar do efeito placebo - o fenômeno muito real de se curarem pessoas após tomarem uma pílula de açúcar ou de outro pseudo tratamento. Pois bem, este é um resultado directo da sua mente acreditando que você ficará melhor após o tratamento falso".

"Também não é incomum para as pessoas terem uma experiência espontânea de remissão de cancro e outras doenças, simplesmente porque elas tiveram uma mudança profunda nas suas crenças ou visão da vida".

"Mas funciona de duas maneiras. O "efeito nocebo" refere-se ao facto de, tal como crenças positivas podem curar você, suas crenças negativas podem deixá-lo doente".

O que estão seus pensamentos dizendo?

"A maioria das pessoas, se for dado a escolher, gostaria de usar a sua mente para ajudar a curar seu corpo. Você pode estar perguntando, se isso é verdade, por que muitos não ouviram falar sobre isso antes".

Em uma palavra, o dinheiro.

"O que você acha que aconteceria se todos começaram a usar a sua capacidade interior para curar doenças - e deixassem de depender de drogas e cirurgias? As empresas farmacêuticas iriam perder muito tempo e, por isso, elas preferem mantê-lo totalmente na escuridão".

"Suas crenças são campos da energia, e elas estão trabalhando para promover a saúde ou doença, no seu corpo agora. A escolha é sua".

"No que diz respeito à capacidade da sua mente para curar você, não tem limitações. O céu é o limite".

"No entanto, há algo que você deve saber. Outras pessoas podem influenciar a sua percepção das coisas e, finalmente, a sua capacidade para expressar as suas verdadeiro crenças".

"Assim, talvez você se sinta emocionado de ter aprendido esta informação, mas quando você compartilhá-lo com o seu cônjuge ou colaboradores, eles não se sintam da mesma maneira. A negatividade deles poderia então facilmente transferir-se para você e fazê-lo duvidar da sua habilidade mental para a cura (tornando assim a sua mente incapaz de manifestar cura)".

"Por isso, ficam duas sugestões, se você realmente gostaria de usar suas idéias para ajudá-lo a resolver definitivamente as doenças. Uma das mais importantes é a de deixar de ir os seus próprios bloqueios emocionais"...

"E dois, rodear-se de pessoas positivas tanto quanto possível. As suas perspectivas positivas irão ajudar a suportar as suas próprias perspectivas"..

Fonte: Dr. Mercola
terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Máquinas atingem nível humano em 2029

Para pensar...

As máquinas vão atingir o nível humano de inteligência artificial em 2029, prevê um inventor americano.

A humanidade está à beira de avanços que mostrarão minúsculos robots implantados no cérebro de pessoas para as tornar mais inteligentes, diz Ray Kurzweil.

Este engenheiro americano acredita que máquinas e humanos se irão, eventualmente, fundir, através da implantação de dispositivos no corpo que melhorem a inteligência e a saúde.

"É realmente parte da nossa civilização", diz Kurzweil. "Mas não será uma invasão de máquinas inteligentes extraterrestres para nos destronar."

As máquinas já fazem centenas de coisas que os humanos costumavam fazer, com o nível de inteligência humano ou superior, em muitas áreas, continua ele.

"Eu defendo o cenário em que iremos ter tanto o hardware como software a atingir o nível de inteligência artificial com as vastas subtilezas da inteligência humana, incluindo a inteligência emocional, até 2029", diz ele.

"Já somos, actualmente, uma civilização mista Homem/máquina, utilizamos a nossa tecnologia para expandir os nosso horizontes físicos e mentais e esta situação não será mais que uma extensão disso."

Os humanos e as máquinas eventualmente ir-se-ão fundir, através de dispositivos incluídos nos corpos das pessoas de forma a mantê-las saudáveis e a estimular a sua inteligência, prevê Kurzweil.

"Vamos ter nanorobots inteligentes a penetrar nos nossos cérebros através dos capilares sanguíneos e a interagir directamente com os nossos neurónios."

Os nanorobots, diz ele, irão "tornar-nos mais inteligentes, capazes de nos lembrarmos das coisas melhor e a passar automaticamente para ambientes de realidade virtual através do sistema nervoso".

Kurzweil é um dos 18 pensadores mais influentes escolhidos para identificar os grandes desafios tecnológicos que a humanidade enfrenta no século XXI pela National Academy of Engineering dos Estados Unidos.

Os peritos incluem figuras tão importantes como o fundador do motor de busca da internet Google, Larry Page, ou o pioneiro do estudo do genoma, Craig Venter.

Os catorze 14 desafios mais importantes que a humanidade enfrenta actualmente foram anunciados no encontro anual da American Association for the Advancement of Science que decorre em Boston e vai terminar hoje, segunda-feira.

Desafios que a Humanidade enfrenta actualmente:

  • tornar a energia solar económica;

  • obter energia a partir da fusão nuclear;

  • desenvolver o sequestro de carbono;

  • gerir o ciclo do azoto;

  • fornecer água limpa;

  • reverter danos cerebrais;

  • impedir o terror nuclear;

  • tornar seguro o ciberespaço;

  • realçar a realidade virtual;

  • melhorar as infrastruturas urbanas;

  • novas terapias;

  • informática da saúde;

  • melhorar o ensino personalizado;

  • explorar as fronteiras naturais.


segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Aquecimento ameaça vida selvagem antárctica

Formas de vida marinhas únicas da Antárctica estão em risco devido a uma invasão de tubarões, caranguejos e outros predadores, se o aquecimento global continuar, alertam os cientistas.

Os caranguejos estão a regressar aos baixios antárcticos, ameaçando animais como as aranhas marinhas gigantes e vermes-fita, refere uma equipa de cientistas ingleses. Algumas destas espécies evoluíram sem predadores desde há dezenas de milhões de anos.

Os peixes ósseos e os tubarões devem avançar para a zona se as águas aquecerem ainda mais, ameaçando todas estas espécies com a extinção.

Nos últimos 50 anos, as temperaturas das águas superficiais do oceano em volta da Antárctica subiram entre 1 e 2ºC, o que é mais que o dobro da média global.

Falando em Boston no encontro anual da American Association for the Advancement of Science (AAAS), os investigadores disseram que o aquecimento global irá alterar de forma fundamental o ecossistema, levando à perda de mais espécies.

"Os tubarões vão chegar à Antárctica se a tendência para o aquecimento continuar, um pouco mais lentamente que os caranguejos, que lá vão chegar primeiro", diz Cheryl Wilga, da Universidade de Rhode Island (URI), Estados Unidos. "Mas uma vez lá chegados, serão capazes de comer todos os organismos que lá vivem."

Wilga diz que a chegada dos tubarões e dos peixes ósseos capazes de esmagar conchas irá levar a alterações dramáticas no número e proporções das espécies que lá se encontram.

O camarão, os vermes-fita e os ofiurídeos devem ser as espécies mais vulneráveis ao declínio populacional que se seguirá.

Sven Thatje, do National Oceanography Centre da Universidade de Southampton, refere que animais que vivem em águas baixas na Antárctica são únicos no planeta pois evoluíram num ambiente extremamente frio durante dezenas de milhões de anos.

"No decurso do processo que chamamos arrefecimento antárctico, que se iniciou há cerca de 40 milhões de anos, todos os principais predadores de fundo , como os tubarões e os caranguejos, se extinguiram na Antárctica pois não foram capazes de lidar com estas condições extremas."

"Actualmente, o aquecimento global está a remover as barreiras a estas invasões e temos vindo a observar recentemente que os caranguejos, especialmente os caranguejos-rei, estão às portas da Antárctica. Potencialmente, eles podem voltar a invadir as águas baixas se o aquecimento continuar."

Os investigadores dizem que são precisas acções urgentes, locais e globais, para proteger este ambiente intocado até agora. "Temos que agir agora na Antárctica, bem como noutras zonas, para salvar a biodiversidade do planeta", diz Richard Aronson, do Dauphin Island Sea Laboratory no Alabama.

Ele diz que são necessárias medidas para evitar que espécies estranhas sejam trazidas para a zona no balastro dos barcos. "As acções locais são controlo do tráfego de navios e o despejo controlado do balastro. As acções globais aplicam-se a todos os ambientes, temos que controlar as emissões de gases de efeito de estufa."

Animais que vivem no fundo do mar da Antárctica são alguns dos mais estranhos da Terra.

As condições de frio extremo e escuridão quase permanente representaram desafios monumentais para a fauna marinha ao longo deste tempo, conduzindo a uma evolução de peixes equipados com proteínas anti-congelamento no sangue e a proliferação de filtradores do fundo.

Animais velozes e capazes de esmagar conchas e carapaças, como os caranguejos e os tubarões, são normalmente predadores chave que têm sido mantidos à distância, pois os seus corpos não suportam o frio intenso.

Esta situação levou a uma dominância dos invertebrados de corpo mole e de movimentos lentos no fundo do mar antárctico, semelhante à encontrada nos oceanos ancestrais antes da evolução dos predadores.

Fonte: Simbiotica

Saber mais:

Animais antárcticos

British Antarctic Survey

AAAS

National Oceanography Centre

Dauphin Island Sea Laboratory

Pinguins a nadar com tubarões e caranguejos

Temperatura da água subiu 2 graus em meio século

Pinguins a banhos nas mesmas águas que caranguejos, tubarões e outros predadores marinhos avessos a águas frias. O cenário é previsível ainda para este século e será mesmo inevitável, caso a Antárctida continue a aquecer ao ritmo registado nos últimos 50 anos. O alerta parte de um grupo de cientistas britânicos e norte-americanos reunidos em Boston, que prevêem consequências devastadoras para um ecossistema preservado em condições únicas ao longo dos últimos 40 milhões de anos.

O tema esteve em discussão na reunião anual da America Association for the Advancement of Science, que hoje termina no Massachusetts, e as conclusões são previsíveis: como em todas as questões relativas ao fenómeno do aquecimento global, a solução para o problema, garantem os especialistas, passa por uma alteração urgente do comportamento humano. Em concreto, explica Sven Thatje, investigador do National Oceanography Centre da Universidade de Southampton, Inglaterra, "é urgente reduzir o tráfego marítimo e controlar o derrame de águas residuais que transportam espécies estrangeiras para a Antárctida." Medidas essenciais para inibir o aquecimento das águas que, a prazo, significará uma sentença de morte para centenas de espécies nativas que ao longo de milhões de anos se desenvolveram naquela região sem quaisquer predadores naturais.

Mas vamos ao problema. No último meio século, a temperatura das águas à superfície subiu entre um e dois graus centígrados na Antárctida, o que significa o dobro do aquecimento registado no resto do planeta. Um fenómeno que tem empurrado novas espécies de predadores marinhos para sul, entrando em territórios de onde foram banidos pelas baixas temperaturas desde que se iniciou o processo de arrefecimento da Antárctida, há cerca de 40 milhões de anos. Desde logo, os caranguejos, cuja presença começa a ser detectada em águas cada vez mais meridionais, que ameaçam dizimar o complexo e riquíssimo ecossistema que subsiste no tapete do mar.

Depois virão os tubarões e outros peixes predadores de grande porte. "Os tubarões vão chegar à Antárctida, desde que a tendência de aquecimento se mantenha", garantiu em Boston Cheryl Wilga, investigador da Universidade de Rhode Island, Estados Unidos. "Um pouco mais lentamente que os caranguejos, mas chegarão."

E essa é uma presença indesejável que, adverte este investigador, terá consequências imprevisíveis sobre a cadeia alimentar e todo o equilíbrio da região. Para isso, garante, "basta que se chegue a um ponto de aquecimento em que a água se mantenha acima da temperatura de congelação durante todo o ano. Ora, ao ritmo a que o fenómeno tem evoluído, isso vai acontecer ainda no decorrer deste século." - J.P.O.

Fonte: DN

Aquecimento global ameaça aves europeias

FILOMENA NAVES

Muitas espécies correm risco de extinção No final do século, passarinhos e espécies de aves hoje comuns em Portugal, como a felosa-do-mato ou a garça-boieira poderão desaparecer de vista e, com sorte, voar para outras paragens. Mas outras aves já hoje ameaçadas, como a emblemática abetarda ou a rara cegonha-negra, arriscam-se a desaparecer. Da vista e do mapa. A razão? As alterações climáticas. Em qualquer dos dois casos haverá sempre perdas.

Estes são dados de A Climatic Atlas of the European Breeding Birds, o primeiro trabalho que avalia globalmente as consequências do aquecimento global para as 430 espécies de aves que nidificam na Europa, e que mostra como, dentro de poucas décadas, o mapa da maioria destas espécies estará radicalmente alterado, com perdas em várias regiões do continente. O atlas foi lançado pela BirdLife International e, em Portugal, pela sua parceira Sociedade Portuguesa do Estudo das Aves (SPEA).

Uma das regiões (a par do Árctico) onde os efeitos "vão ser mais significativos" como explicou ao DN Domingos Leitão, da SPEA, "será justamente, a Península Ibérica, devido à situação geográfica". E a razão é simples. "Com a mudança dos padrões climáticos prevista pelos modelos de simulação do clima, as aves que nidificam na Europa tenderão a mudar-se, em média, para regiões a 550 quilómetros, para Nordeste, das que actualmente ocupam", diz Domingos Leitão. Ou seja, no extremo sudoeste do continente, a Península Ibérica "vai fornecer" espécies para essa migração forçada, mas não tem regiões "fornecedoras" de aves deslocadas. No Árctico, a situação poderá ser mais crítica, já que a Norte não há mais território disponível.

Uma certeza fica deste trabalho: a distribuição geográfica das aves europeias vai mudar radicalmente nas próximas décadas e haverá muitas perdas irreversíveis "se não forem postas em prática, desde já, medidas de protecção e conservação das espécies e dos seus habitats", que permitam expandir as áreas de ocupação territorial para as espécies em situações mais críticas ou vulneráveis, alertam os autores.

De resto, o que este atlas mostra são as actuais regiões de distribuição de cada uma das 430 espécies de aves europeias (mais de metade destas estão presentes em Portugal) e as respectivas projecções para o final do século, tendo em conta as condições climáticas previstas num cenário moderado, com um aumento da temperatura média de 3 graus Celsius. Mudando as condições climáticas, é natural que as espécies tendam a fixar-se noutras regiões onde o clima lhes seja mais favorável. "As projecções mostram as regiões potenciais de ocupação, tendo apenas em conta os parâmetros climáticos", nota o dirigente da SPEA. Não é certo que algumas aves consigam fazer a migração forçada, uma vez que há outras variáveis em jogo, como as condições de habitat, disponibilidade de alimento, etc. que poderão não existir nas novas regiões com clima adequado. Nas contas feitas pelos investigadores, 180 aves terão no futuro uma distribuição geográfica coincidente com a actual inferior a 10%. Outras 60, terão como território adequado, do ponto de vista do clima, menos de 10% do total de que dispõem agora e, das 40 espécies europeias endémicas, 30 sofrerão alterações drásticas na sua distribuição geográfica.

Fonte: DN

O consumo de carne aumenta o risco de tumor na mama


17.2.08
Um novo estudo feito a 25 mil mulheres Dinamarquesas mostra uma correlação entre o consumo de carne de qualquer tipo e de peixe, e os tumores malignos da mama.

No âmbito do Diet, Cancer and Health Study (Estudo da Dieta, Cancro e Saúde), estudo que foi conduzido a cerca de 25 mulheres Dinamarquesas na pós-menopausa, para avaliar o papel da dieta e do cancro, foi feito um estudo posterior com a finalidade de avaliar o papel do consumo de carne no risco de contrair cancro da mama.


Source/Quelle: Meat consumption, N-acetyl transferase 1 and 2 polymorphism and risk of breast cancer in Danish postmenopausal women.


Date/Datum: 2008-02-17

EUA: Autoridades sanitárias retiram 65 mil toneladas de carne do mercado


Washington, 17 Fev (Lusa) - As autoridades sanitárias norte-americanas ordenaram hoje a retirada do mercado de 65 mil toneladas de carne congelada proveniente de um matadouro da Califórnia, a maior de sempre na história dos Estados Unidos.

A Agência da Agricultura dos Estados Unidos (USDA) indicou que a empresa responsável pelo matadouro, a Hallmark/Westland Meat Packing Co., estava a ser alvo de uma investigação por maus tratos aos animais.

As autoridades avançam ainda que a medida afectará os produtos de carne de vaca da empresa Hallmark/Westland, com sede em Chino (Califórnia), que abastece carne a escolas públicas e a grandes cadeias de comida rápida.

O secretário norte-americano da Agricultura, Ed Schafer, assegurou, em comunicado, que a Agência que dirige tem provas de que a empresa não seguiu os requisitos de inspecções veterinárias, violando as regras vigentes.

"O Serviço de Inspecção e Segurança Alimentar determinou que o gado não está apto para o consumo humano porque não foi objecto das revisões apropriadas", disse ainda Schafer no comunicado, acrescentando que existe um risco baixo de contrair doenças para as pessoas que consumiram carne daqueles animais desde Fevereiro de 2006.

As autoridades suspenderam a Hallmark/Westland depois de terem visto um vídeo realizado durante uma operação encoberta num matadouro, no qual são empurrados animais doentes, tendo acusado dois empregados da empresa de maus tratos ao gado.

AG.

Fonte: Lusa/Fim

© 2008 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
2008-02-17 23:00:02

O Vegetarianismo em algumas Religiões

Enquanto sistemas organizados de pensamento filosófico, espiritual, ético e moral que ditam a conduta dos seres humanos no plano terreno sob o escrutínio de entidades criadoras superiores, as maiores religiões do Mundo, com toda a sua diversidade, parecem partilhar entre si alguns traços comuns. A grande maioria defende princípios como a compaixão, a bondade, a abnegação, o respeito pelos outros, e também a reverência pela Vida enquanto valor absoluto (em todas as suas formas), e pela integridade da Natureza e do planeta Terra como lar e património herdado do(s) deus(es) criador(es). Só estes têm o poder de decidir sobre o respectivo destino. A prática religiosa deve fazer parte dos mínimos gestos do dia-a-dia e a alimentação não pode ser excepção.
Se, por um lado, o respeito por todas as formas de vida induz muitos crentes a absterem-se de matar e ingerir animais, por outro, o corpo, como templo do espírito, limpo desses resíduos impuros, está pronto para acolher a divindade e para se elevar a patamares mais elevados da evolução pessoal. Por todos estes motivos, e embora na sua essência não esteja vinculado a nenhum movimento religioso, o Vegetarianismo encontra expressão em muitos deles, percorrendo caminhos paralelos desde tempos muito remotos. Este não é nem pretende ser um estudo sobre religiões, mas um simples olhar sobre o lugar que o Vegetarianismo ocupa em algumas delas:

Igreja Adventista do Sétimo Dia
Este culto nasceu nos E.U.A. e foi fruto do renascer do espírito religioso que insuflou muitas Igrejas Cristãs a partir de finais do séc. XVIII d.C. Houve um repensar do sentido da vida, do lugar do Homem no universo e dos termos de uma relação mais profunda e genuína com Deus. Os Adventistas do Sétimo Dia acreditam num Deus Justo e Misericordioso, origem de toda a criação, sendo a Bíblia a sua palavra escrita. Acreditam ainda no conceito de Juízo final e na segunda vinda de Jesus à Terra (daí o termo Adventista). O sétimo dia é o Sábado, dia em que, depois da criação, Deus descansou, e assim instituíu que fosse o dia do descanso, adoração e harmonia com as práticas e ensinamentos que transmitiu aos homens. Estima-se que existam mais de 15 milhões de crentes em todo o mundo, animados por forte espírito missionário. Os adeptos desta religião têm regras de conduta próprias: devem vestir-se de forma simples, cultivar um espírito pacífico e tranquilo, preservar o meio ambiente e velar pela sua saúde, através de uma alimentação racional e de um bom equilíbrio entre actividade física e descanso. Por um lado, estas práticas denotam disciplina e contenção; por outro, preservam o corpo enquanto receptáculo do Espírito Santo. Muitos adventistas privilegiam, por isso, o regime vegetariano (o mais generalizado é o ovo-lacto-vegetariano) e a isto não será alheio o contexto histórico-social: é que o advento desta religião deu-se no séc. XIX, altura de grandes reformas na área da saúde e de difusão do movimento Vegetariano. A alimentação dos Adventistas privilegia os cereais integrais (os famosos cereais de pequeno-almoço Kellogs foram criados por John H. Kellogg, um Adventista), fruta, verduras e oleaginosas; evitam as gorduras, a cafeína e os condimentos muito estimulantes. Rejeitam o tabaco, álcool e drogas. Esta comunidade tem sido alvo de centenas de estudos e artigos científicos em matéria de saúde. Com efeito, estão referenciados como uma das comunidades a nível mundial que apresenta maior longevidade, atribuída ao seu regime alimentar. Apresentam uma baixa prevalência de vários tipos de cancro e doença cardiovascular.
Dão de tal modo importância à educação e à saúde, que criaram em todo o mundo várias escolas (onde as crianças podem seguir uma alimentação vegetariana), incluindo a Universidade de Linda Loma (Loma Linda University Adventist Health Sciences Center) nos EUA, responsável por vários estudos sobre a alimentação vegetariana.
Em Portugal, os Adventistas levam a cabo várias iniciativas para promover um estilo de vida saudável: edição da revista Saúde e Lar, publicação de vários livros que preconizam o vegetarianismo, realização de Expos-Saúde em várias localidades.
Um pouco por todo o Mundo, e em Portugal também, alguns restaurante vegetarianos são da responsabilidade de Adventistas.

Jainismo
Esta corrente de pensamento Indiana terá começado há quase 3.500 anos, mas tomou a forma actual cerca de 600 anos a.C. com o Príncipe Vardhamana Mahavira (apelidado de Jina, O Vitorioso, nome que está na origem da palavra Jainismo). O Jainismo tem muito em comum com o Hinduísmo, pois preconiza a libertação dos laços com o mundo terreno e material. No entanto, rejeita o sistema de castas, as divindades, a realização de sacrifícios e os privilégios dos sacerdotes. Quase contemporâneo de Buda, também Mahavira trocou o seu estatuto de príncipe por uma vida ascética.
Os Jainistas acreditam que o mundo não tem princípio nem fim. A sua filosofia tem cinco princípios, começando por Ahimsa, não-violência, que respeita toda as formas de vida (humana, animal ou vegetal), pois crê que todas são sagradas, tendo uma alma eterna potencialmente perfeita e santa. Os outros princípios são: Satya (verdade), Asteya (não roubar), Brahmacharya (castidade) e Aparigraha (desapego da coisas terrenas). Existem cerca de 4 milhões de Jains em todo o Mundo, principalmente na Índia. Os monges Jains em particular seguem uma vida de ascetismo rigoroso, jejuns, mortificações, meditação e estudo. Muitos não usam mesmo qualquer vestuário, tal o seu grau de desapego. São rigorosamente vegetarianos, como demonstração de respeito por todas as formas de vida. Levam este preceito a tal ponto que cobrem a boca com um lenço sempre que saem para o exterior, filtram a água antes de bebê-la, não saem à noite, e espanam delicadamente todo o local onde se sentam, tudo para evitar matar ou causar danos aos insectos ou animais mais pequenos.

Sikhismo
Sikh significa “Discípulo”, ou “Disciplina”. Esta religião, síntese entre o Hinduísmo e o Islamismo, foi fundada no séc. XV d. C. pelo Guru Nanak, um mestre espiritual Indiano, que reprovava a hostilidade entre Hindus e Muçulmanos, pois considerava que todos são iguais perante o mesmo Deus único. O Guru Nanak pregava uma doutrina de amor, compreensão e igualdade, independentemente da raça, casta ou sexo. Encorajava a educação, a vida em família, o trabalho duro e honesto, a renúncia à idolatria e aos desejos impuros e a igualdade entre homens e mulheres. A sua mensagem foi transmitida nos séculos seguintes por dez outros gurus e sobrevive hoje numa compilação de escrituras sagradas, o Guru Granth Sahib, que é venerada no Templo de Ouro, na cidade sagrada para os Sikhs, Amritsar. Existem actualmente cerca de 23 milhões de Sikhs em todo o Mundo, a maioria concentrada no Punjab. Um dos preceitos seguidos pelos Sikhs é o que os proíbe de cortarem um único pêlo do corpo durante toda a vida, como sinal de submissão à vontade de Deus. Esta religião sem clero prega o serviço comunitário, sendo uma das suas faces mais visíveis os Langar, cozinhas comunitárias instaladas na área dos templos e onde são cozinhadas e servidas gratuitamente milhares de refeições a quem as pedir, sem qualquer discriminação de classe social, religião ou casta. Essas refeições são estritamente vegetarianas, para que as pessoas de todas as religiões, inclusive as que têm regras próprias (como os judeus e os muçulmanos) as possam degustar. Os Sikhs renunciam ao álcool e ao tabaco. Mais de metade é vegetariana. Os restantes abstêm-se de comer carne que não seja de animais abatidos segundo regras estritas.

Hare Krishna
Baseado nos preceitos do Hinduísmo, o Mestre Indiano Maharishi Manesh Yôgi, estudioso do yôga clássico nos Himalaias, criou nos anos 60 do séc. XX d.C. uma nova filosofia, denominada "Meditação Transcendental" que, na sua óptica, estaria mais adaptada à vida moderna, sem exigir nenhum tipo de renúncia. A partir daí, surgiram por toda a Europa e América os centros de Meditação Transcendental. O mais conhecido é a Sociedade Internacional para a Consciência de Krishna (ISKON), fundada nos E.U.A. em 1966 pelo Swami (monge hindu) Bhaktivedanta Prabhupada. Com base numa passagem do Bhagavad Gîta, um dos livros sagrados do Hinduísmo, os Hare Krishna acreditam que a diferença entre a morte e a vida é relativa, pois a consciência presente no ser humano participa do divino e existe desde sempre e para sempre. Todos os seus actos e pensamentos, até os mais corriqueiros do dia-a-dia, devem ser uma oferenda a Krishna e a maneira mais imediata de obter a consciência de Krishna é recitar o seu nome várias vezes por dia. Ao atingirem esse estado, o ciclo das reencarnações é interrompido e o crente consegue finalmente a união com Krishna. Esta comunidade conta com cerca de 1 milhão de praticantes em todo o Mundo. Os Hare Krishna praticam uma dieta lacto-vegetariana. É conhecido o seu programa de distribuição gratuita de refeições lacto-vegetarianas, Food for Life, junto das populações que vivem abaixo do limiar da pobreza. Está distribuído um pouco por todo o Mundo, incluindo Portugal, e foi desencadeado pelas palavras de um Mestre durante um evento religioso: “Ninguém, num raio de 10 milhas de qualquer um dos nossos templos, passará fome”.
Também em muitos países, incluindo Portugal, é possível encontrar alguns restaurantes vegetarianos inspirados por esta filosofia religiosa.

Fonte: Centro Vegetariano

Referências:
http://foroadventista.com/index.php/topic,216.0.html
http://www.adventistas.org.pt/Artigos.asp?ID=5
http://www.religionfacts.com/jainism/index.htm
http://altreligion.about.com/library/faqs/bl_sikhism.htm
http://sikhismo.blogspot.com/2007/03/o-sikhismo.html
http://pwp.netcabo.pt/iskcon-portugal/movimento.htm
http://www.religioustolerance.org/hare.htm

Casais Vegetarianos... ou não

images/articles/amorcv00.jpg


A revista francesa Végétariens Magazine inquiriu vários casais de vegetarianos e de vegetarianos/omnívoros e revelou que se para uns é fundamental a sua cara metade não comer derivados de animais, porque o contrário é sinónimo de permanente discussão de princípios éticos e outros e de não compreensão mútua que leva à não coexistência total; para outros que não partilham o regime alimentar, coexistir pacificamente respeitando e percebendo as opções do outro, não só é possível como é um desafio ao amor. Ainda existe quem tente converter o outro à sua dieta alimentar, o que mais cedo ou mais tarde pode resultar quase numa obsessão e na deterioração da relação se nenhum dos dois ceder, ou até resultar numa feliz vitória para uma das partes e na triste resignação da outra que procura agradar ao parceiro sem levantar eternas discussões.

Os vegansexuais, por exemplo, recusam-se a envolver com pessoas que de alguma forma contribuíram para os maus tratos e matança de seres vivos alegando que estes são "cemitérios vivos", cujos fluidos corporais transportam resíduos de uma alimentação carnívora.

A vivência de um casal implica a partilha de situações do quotidiano. Para um casal de vegetarianos pode ser agradável e até mesmo divertido fazer compras juntos, irem a um restaurante vegetariano juntos, cozinhar juntos e até criar com as mesmas convicções os seus filhos.
Por seu lado, para um casal com opções alimentares distintas, o simples facto de partilhar o frigorífico pode ser complicado, uma vez que para o vegetariano pode ser difícil deparar-se todos os dias com a visão e odor de produtos provenientes de animais. Ir às compras, cozinhar, jantar fora a dois ou com amigos e a educação alimentar dos filhos são outras situações que nem sempre decorrem com harmonia. Mesmo o simples facto de partilhar as refeições, momentos geralmente importantes para qualquer casal, podem tornar-se em momentos de stresse e de confronto permanente.

As formas de resolver estas questões têm que ver com o temperamento dos membros do casal, que podem ser muito variáveis. Tanto pode acontecer um dos membros sentir-se constantemente incomodado com os hábitos do outro como podem construir uma relação democrática, de entendimento e respeito permanentes em que, por exemplo, quando o carnívoro vai ao talho, o vegetariano vai ao mercado comprar os vegetais; o frigorífico pode ser organizado por secções ou gavetas em que cada um coloca os seus produtos numa parte separada; na cozinha cada um pode cozinhar em tempos diferentes a sua refeição; nos jantares a dois ou com amigos, pode-se alternar o tipo de restaurante, uma vez pode ser num restaurante vegetariano, outra vez num restaurante omnívoro em que o vegetariano terá que pedir uma refeição à base de acompanhamentos (saladas, arroz, sopa, etc); na educação alimentar dos filhos podem-se expor os argumentos a favor de uma alimentação vegetariana e os argumentos a favor de uma alimentação omnívora (é importante que o casal não discuta o que é melhor ou pior, mas que apenas apresente informações reais), para que os filhos possam decidir com base na sua própria opinião e apreensão que regime alimentar irão seguir.

O importante no seio de uma relação não é deixarmos de ser quem somos, o que implica também assumir e fazer respeitar as nossas opções alimentares. Mesmo partilhando a vida com um não-vegetariano é possível a fruição do amor e entendimento se ambas as pessoas compreenderem, tolerarem e não impuserem a sua opção alimentar ao outro. Pode até mesmo ser uma experiência enriquecedora e construtiva, uma vez que testa a nossa tolerância e capacidade de respeitar e amar quem tem opções diferentes das nossas. Quem sabe o omnívoro não se venha a tornar um convicto vegetariano após se aperceber dos imensos benefícios que o seu par colhe por ter escolhido o vegetarianismo.

Independentemente das opções alimentares, as pessoas procuram o seu par muitas vezes de acordo com preferências em comum. Ser vegetariano é geralmente indicador de alguém que se preocupa com a saúde, natureza, bem estar animal ou meio-ambiente. Daí que muitos vegetarianos encontrem uma grande compreensão e reciprocidade entre eles. É importante um casal partilhar opções de vida, uma vez que o sucesso da relação depende também desse aspecto.

Referências:
Revista Végétariens Magazine nº 1, Setembro 2006.
Centro Vegetariano