Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Aditivos alimentares artificiais podem aumentar a hiperatividade em crianças

De acordo com um estudo de provocação alimentar baseado na comunidade, randomizado, duplo-cego e controlado por placebo, publicado na Internet no dia 6 de setembro na Lancet, corante alimentar e aditivos artificiais comumente encontrados na alimentação infantil aumentam o nível médio de hiperatividade em crianças de 3 anos e de 8 a 9 anos.

“Há muito tempo é sugerido que corantes alimentares artificiais e outros aditivos alimentares (CAAA) afetam o comportamento em crianças”, escrevem Donna McCann, PhD, da University of Southampton, no Reino Unido, e colaboradores. “Apesar do fracasso de estudos recentes em identificar a extensão dos efeitos adversos sugeridos, uma recente metanálise de estudos duplo-cegos, controlados por placebo mostrou um efeito significativo dos corantes alimentares artificiais e outros aditivos alimentares no comportamento de crianças com TDAH (transtorno do déficit de atenção e hiperatividade). Ainda não está bem estabelecido o possível benefício da retirada destes compostos da dieta para a redução do nível de hiperatividade na população em geral”.

“Corante artificial ou conservante de benzoato de sódio (ou ambos) na dieta resultam em hiperatividade aumentada em crianças de 3 anos e de 8/9 anos na população geral”, relatam os autores. “Nós registramos diferenças individuais importantes na resposta das crianças aos aditivos. Para os dois grupos etários, nenhum efeito significativo de fatores sociais e demográficos foi visto no nível inicial de agregado global de hiperatividade (global hyperactivity aggregate – GHA) nem na redução dos efeitos da provocação”.

As limitações do estudo incluíram inabilidade de determinar compostos específicos na mistura que são nocivos e falta de controle sobre quando as provas são ingeridas em relação ao momento de medidas de hiperatividade.

“Embora o uso de corantes artificiais na fabricação dos alimentos possa parecer supérfluo, o mesmo não pode ser dito para o benzoato de sódio, que tem uma importante função conservante”, concluem os autores. “As implicações desses resultados para a regulação do uso de aditivos alimentares pode ser importante”.



Lancet. Publicado on line em 6 de setembro de 2007.

0 comentários: