Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2007

Lugar de médico é na cozinha

Fonte: A Tarde Online





Gonzalez prepara receitas com saúde

Por Tássia Novaes

No lugar do jaleco, um avental. É vestido de cozinheiro que o médico carioca Alberto Peribanez Gonzalez receita os remédios para curar seus pacientes. Da mistura de frutas, cereais e sementes saem pratos com poder medicinal. Os alimentos são aproveitados in natura sem perder os nutrientes e sem adição de componentes tóxicos.

Doutor pelo Instituto de Pesquisa Cirúrgica de Munique e membro da Sociedade Alemã de Cirurgia, Gonzalez testa receitas há quatro anos. “É um trabalho de investigação. Observo texturas, sabores, a consistência dos alimentos”, diz. O resultado das experiências resultou no livro “Lugar de médico é na cozinha”, um manual com dicas sobre o uso dos alimentos no combate de doenças repleto de receitas para manter o corpo saudável. Em Salvador, o lançamento do livro ocorreu neste sábado, 29, na Associação Baiana de Medicina.

Tudo começa com a busca pela cura. “Quem está em paz com o corpo encontra equilíbrio pessoal. No geral, as pessoas não dão importância para o que comem e aí está o grande equívoco. A ingestão maciça de fast-food só contribui para altos índices de obesidade e diabetes”, alerta o médico.

Segundo dados do IBGE, o maior índice de obesidade do país está entre as garotas que vivem nos grandes centros urbanos. Cerca de 2% dos adolescentes brasileiros são considerados obesos, sendo 1,8% meninos e 2,9% meninas. Os casos mais freqüentes ocorreram entre garotas do Sudeste urbano (4%) e a menor entre meninos do Nordeste rural (0,2%).

Em uma oficina de sobremesas realizada na última sexta-feira, 28, no restaurante Vida, em Ondina, Alberto preparou doces sem açúcar, manteiga, leite condensado ou outros ingredientes comuns no preparo das iguarias. O sabor adocicado é extraído diretamente da fruta sem utilizar nem mesmo o fogão para preparar os pratos.

Na base das receitas está a água de coco. Ingredientes como castanha-do-pará, amendoim, linhaça, tâmara, uva-passa e nozes ficam de molho na água de coco antes de virar sobremesa. “O coco vai bem em pratos doces e salgados. Faz muito bem à pele, possui ácido láurico que e é bastante eficaz no combate dos fungos, além de ser fácil de encontrar em qualquer lugar do país a preço acessível”, explica o médico.

Com o auxílio de um liquidificador, Gonzalez dá forma e sabor a sobremesas como o tradicional musse de maracujá. Mas, diferente do que muitos podem imaginar, a base do doce vem de uma outra fruta: a manga. “Misturada com linhaça banhada em água de coco dá aquela textura da gelatina. O maracujá acrescentamos para dar o gosto da sobremesa”, ensina. Já o sabor do açúcar é substituído pela uva-passa. Adiciona-se também uma pitada de salsa e em 15 minutos o musse está pronto para ir à geladeira. O segredo, segundo o médico, é não bater a linhaça. “Assim se evita o sabor cítrico”, diz.

Apesar de não ser popular na culinária baiana, a linhaça apresenta alto poder medicinal para o corpo das mulheres. Possui substâncias que previnem o câncer de mama e de útero, pode ser utilizado como agente regulador do ciclo menstrual além de oferecer suporte ao sistema ginecológico no período da menopausa. “Considero a linhaça a semente da mulher. É útil desde o nascimento até o fim da vida”, resume.

O apreço pela culinária é uma herança familiar. Descendente do povo basco, Alberto Gonzalez nunca teve receio de assumir as tarefas da cozinha. “Entre os bascos quem faz a comida é o homem”,conta. Bom de boca, o médico faz questão de provar tudo o que faz. “Ninguém precisa deixar de comer doces. O importante é se livrar das gorduras hidrogenadas e do açúcar refinado”, alerta.

No Rio de Janeiro, onde mora com a família, costuma organizar festas infantis com cardápio medicinal. “Organizo um buffet. Troco o refrigerante por extrato de tangerina com água de coco e outros sucos. E no lugar do brigadeiro entra uma mistura de tâmaras com caju”, conta. A eficácia medicinal é garantida, já o sabor fica por conta do paciente.

1 comentários:

Maria Luiza disse...

muito legal essas receitas e noticias, esse cara tem a iniciativa certa. se desde criancas comessemos assim. jamais usariamos remedios. parabens.