NutriViva no Facebook é a nossa página no Facebook onde há uma constante actividade com pratos e ideias sobre Alimentação Viva.
Visitem o meu blog em inglês (com traduçao automática)
Raw in Copenhagen
Ao deixar um comentário referente a um artigo, por favor colar o link desse artigo.

Badge Raw Food

Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Search/ Busca

Carregando...

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Video: Os Campos da Morte - Soja




Tudo para continuarem a comer carne...
E a culpa é principalmente dos europeus...


Los Campos de la Muerte
La batalla para alimentar la ganadería industrial


Una soterrada cadena de destrucción conecta las explotaciones ganaderas intensivas en Europa con los bosques de América Latina. Inmensas plantaciones de soja, cultivada para alimentar los pollos, vacas y cerdos europeos, eliminan la vida salvaje y agravan el problema del cambio climático.


Para dedicar más superficie al cultivo de soja, miles de personas están siendo forzadas a abandonar sus tierras. Se está desplazando población indígena y se están talando bosques.


Este novedoso documental investiga los impactos del cultivo de soja en América Latina y muestra como la agricultura de pequeña escala, beneficiosa para la población y para el medio ambiente, está siendo desplazada por los grandes negocios.

1 comentários:

Brett disse...

Não crês simplesmente que a culpa é Principalmente Dos governos aonde essas plantações são instaladas, pela permissão (e quem sabe, o financiamento atribuído ou dinheiro aceite para esquecerem as práticas destas se for o caso), das empresas e principalmente multi-nacionais financiadoras, e empresas que suportam estas multi-nacionais, bem como grupos políticos, e outros grupos de pessoas... dos agricultores que as cultivam... e só depois dos consumidores?
A culpa não será também de toda a gente, independentemente de ser ou não consumidora, por simplesmente não protestar? Mas ... existem inocentes?