NutriViva no Facebook é a nossa página no Facebook onde há uma constante actividade com pratos e ideias sobre Alimentação Viva.
Visitem o meu blog em inglês (com traduçao automática)
Raw in Copenhagen
Ao deixar um comentário referente a um artigo, por favor colar o link desse artigo.

Badge Raw Food

Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Search/ Busca

Carregando...

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

terça-feira, 13 de julho de 2010

Identificados 365 resíduos de pesticidas em frutas e hortaliças

306283_fruta.jpg
Foto: PÚBLICO
O estudo revela que 3,5 por cento das amostras apresentaram vestígios de pesticidas em níveis superiores aos autorizados
Lusa

Mais de 360 diferentes resíduos de pesticidas foram identificados em frutas e hortaliças consumidas na Europa, 76 dos quais em cereais, segundo um estudo hoje divulgado pela Agência Europeia para a Segurança dos Alimentos (AESA).


No entanto, e de acordo com o estudo realizado no âmbito das novas normas que entraram em vigor na UE em meados de 2008, apenas 3,5 por cento das amostras apresentaram vestígios de pesticidas em níveis superiores aos limites máximos de resíduos (LMR) autorizados. “O relatório mostra que 96,5 por cento das amostras são consistentes com teores máximos de resíduos de agrotóxicos permitidos na UE”, refere a AESA num comunicado que acompanha o estudo. 

O estudo baseou-se em mais de onze mil amostras de nove diferentes produtos - laranjas, tangerinas, peras, batatas, cenouras, pepinos, espinafres, feijão e arroz sem casca - analisadas em 2008 nos 27 estados-membros da UE. 

A AESA concluiu também que é maior a presença de pesticidas nos alimentos importados de países fora da UE (7,6 por cento) do que nas amostras dos produtos produzidos na União Europeia (2,4). 

Quanto à comida para bebé (2062 amostras), 76 apresentaram resíduos de pesticidas e quatro excederam as normas máximas recomendadas. 

O relatório hoje divulgado não pode ser comparado com o do ano passado e com dados relativos a 2008, uma vez que as normas europeias para os resíduos químicos nos alimentos foram revistas a 1 de Setembro de 2008, tendo os Estados membros harmonizado os procedimentos. Anteriormente, cada país da União Europeia estabelecia suas próprias normas.

0 comentários: