Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Eleições nos EUA. As propostas de Michael Moore para Barack Obama

Não pude resistir a publicar este email...sei que não é sobre alimentação...mas nem só de "pão" vivemos nós... (Luis Guerreiro)


Dez decretos presidenciais para os primeiros 10 dias na Casa Branca

Vitorioso Obama, Michael Moore (1) tem algumas propostas a fazer. A primeira é que no dia 20 de janeiro de 2009, ele proponha "uma exemplar procissão de detidos que saia da ala oeste da Casa Branca, uma fila de homens - e também uma mulher - algemados e encadeados entre si que abandonem o edifício conduzidos por agentes do FBI".

"Os senhores Bush, Cheney, Rumsfeld, Rove, Wolfowitz, Abrams e outros - e a senhora Rice - não podem simplesmente ir embora. Falta demasiado dinheiro, foram destruídas demasiadas famílias e correu demasiado sangue pelas suas mãos". Não podem simplesmente ter um processo político. Devem ser submetidos eles e seus crimes à ação da Justiça.

Porém Michael Moore tem algo mais a propor: dez decretos que Obama deve definir nos seus dez primeiros dias de governo:

1. Retorno do alistamento militar obrigatório. Alega que as guerras do Iraque e do Afeganistão teriam terminado há tempos, caso tivesse sido restaurado o alistamento obrigatório. A novidade é que se chamaria apenas a filhos dos 5% mais ricos do país. "Permitiríamos invadir um país que não representa nenhuma ameaça para nós, se nessa ação tivessem que morrer os filhos dos ricos?" Como eles gostam de continuar vivos, porque sua vida é boa. "Neste momento nosso exército conta com 1.372.905 soldados". "Nos EUA há 1.305.675 jovens de famílias ricas em idade para alistar-se! Ou seja, que só com os filhos dos ricos já teríamos umas forças armadas com praticamente o mesmo numero de efetivos atuais. Quem poderia estar mais motivado para ir ao Iraque e defender a pátria, senão essa mesma juventude que mais vai se beneficiar de toda a operação?".

2. Quem tente lucrar com a assistência de saúde será detido pelas forças da ordem. "Ir ao médico quando alguém está doente deveria ser um dos direitos humanos. É a nossa vida que está em jogo, da mesma forma que se nossa casa tivesse sido incendiada ou se fossemos vitimas de um delito. Da mesma forma que a proteção oferecida a qualquer cidadão pelos bombeiros e pela policia é completamente grátis e universal, a assistência de saúde deveria ser proporcionada GRATUITAMENTE PARA TODO MUNDO". "...não será permitido que uma empresa obtenha lucros às custas da doença alheia".

3. Proibir o xarope de milho com alto conteúdo de frutose. Para comercializar um excedente de produção de milho, Richard Nixon deu subsídios à produção de xarope de milho com alto conteúdo de frutose, altamente prejudiciais à saúde. Graças a ele os fabricantes de refrigerantes e de comida rápida puderam aumentar o dobro o tamanho do que produzem, multiplicando várias vezes a obesidade dos norte-americanos. "É o nosso napalm interno".

4. Os norte-americanos não pagarão mais impostos do que os franceses. "Teoricamente um casal de franceses com dois filhos paga, em média, 22% de seus rendimentos como imposto, enquanto que nos EUA um casal similar paga 19%, menos que os franceses". Mas há uma enorme diferença entre o que têm direito uma família francesa e uma norte-americana. A francesa tem direito a:
- assistência de saúde grátis;
- creche infantil gratuita ou praticamente gratuita;
- matrícula grátis no ensino universitário;
- licenças maternidade com duração mínima de 4 meses, com salário integral;
- férias obrigatórias de 30 dias, com salário integral;
- licenças por doença sem limite de tempo com salário integral para todos os cidadãos.
Nada disso têm os norte-americanos, que gastam muitas vezes mais para ter acesso ao que os franceses têm direito gratuitamente, pagando portanto muito menos impostos que os norte-americanos, pelo que recebem de retorno.

5. Proibir todas as publicidades nos cinemas. "Em 2007 as salas de cinema ganharam 217 milhões de dólares com publicidade, 15% a mais que no ano anterior". "Mas, por que reservar a publicidade para os minutos prévios à projeção de um filme? Que tal se colocamos um anuncio de Pepsi todos os dias antes de começar as sessões do Congresso? Não se poderiam exibir os spots de Viagra numa tela antes das sessões da Broadway? Ou passar, antes da missa e aproveitando que os fiéis estão congregados, algum produto da marca Victoria's Secret?"

6. Derrotar a Al Qaeda e a próxima geração de inimigos dos EUA na base de construir poços? Não haveria forma de evitar que algum maluco faça algum atentado. "Nestes momentos existem no mundo mais de um bilhão de pessoas sem acesso a água potável e dois bilhões vivem sem qualquer tipo de saneamento. Um terço da população do mundo! Estas duas tragédias são a primeira causa de doenças e de morte no Terceiro Mundo". "...garantiremos que todos os cidadãos do mundo tenham acesso à água potável e saneamento básico até 2020". Custará 10 dólares por pessoa nos EUA e se estará fazendo o bem para todos eles.

7. A partir de agora, quando alguém disque o número de informação telefônica, será atendido por uma pessoa do seu próprio lugar.

8. Conseguir que o sistema de proteção social estadunidense seja solvente até o século XXII fazendo com que os ricos paguem os que lhes corresponde. "...os ricos e os quase ricos NÃO PAGAM UM CENTAVO PARA A SEGURIDADE SOCIAL POR NADA DA RENDA QUE SUPERE OS 102.000 DOLARES". "Se todos os estadunidenses - também os ricos - tivessem que pagar ao nosso sistema de proteção social 6,2% dos seus rendimentos, HAVERIA DINHEIRO SUFICIENTE NA SEGURIDADE SOCIAL QUASE ATÉ O COMEÇO DO SÉCULO XXII!"

9. Atualizar o juramento de lealdade. Que o juramento de lealdade passe a ser: 'JURO LEALDADE AO POVO DOS ESTADOS UNIDOS E À REPÚBLICA QUE REPRESENTAMOS, UMA NAÇÃO QUE É PARTE DO MUNDO E EM QUE REINAM A LIBERDADE E A JUSTIÇA PARA TODOS'.

10. HBO grátis para todos! "A HBO demonstra que nos EUA ainda sabemos fazer bem algumas coisas".

[Nota da edição: Michael Moore é um cineasta, documentarista e escritor estadunidense conhecido pela sua postura crítica em relação às grandes corporações, à violência armada, à invasão do Iraque e à hipocrisia dos políticos, sendo particularmente crítico em relação a George W. Bush. Entre os seus filmes mais famosos estão Fahrenheit 9/11 (2004), onde critica George Bush; Bowling for Columbine (br: Tiros em Columbine) (2002), onde aborda a obsessão em redor das armas nos Estados Unidos da América, relacionando-a com o Massacre de Columbine, ocorrido numa escola (Wikipédia)]

* Texto de Emir Sader, a partir do livro "O guia de Michael para presidente", no original. Mike for president!, na edição de Temas de Hoy, Buenos Aires, 2008.

http://www.correiodobrasil.com.br/noticia.asp?c=145847

Por Emir Sader - do Rio de Janeiro

0 comentários: