Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Rir favorece a redução da pressão arterial e do nível de estresse

Rir favorece a redução da pressão arterial e do nível de estresse

Autor: Michael O'Riordan

Nova Orleans, LA - Rir é o melhor remédio. Essa afirmação é certamente um clichê, mas um recente estudo mostrou que o Hasya Yoga (yoga do riso), uma associação de exercícios lúdicos e técnicas de respiração suave e alongamento, pode reduzir significativamente a pressão arterial sistólica e diastólica bem como reduzir as concentrações séricas do cortisol, o hormônio do estresse.1 

Segundo Dr. Madan Kataria, pesquisador líder do estudo e fundador da escola Hasya Yoga, o yoga do riso é o conceito de que todos podem rir sem nenhum motivo. Não é necessário piadas, humor ou qualquer comédia, e nem mesmo que seja um indivíduo feliz. É proposto o riso em grupo e o mesmo é iniciado como uma forma de exercício corporal, mas quando os participantes estabelecem o contato visual, o riso se torna real e contagiante.

Essa prática, quando associada às técnicas respiratórias do yoga que favorecem a oxigenação cerebral e corporal, propicia resultados importantes em termos de alterações fisiológicas e biológicas, tais como reduções da pressão arterial e do nível de estresse.

Em declaração à heartwire no Encontro Anual de 2008 da American Society of Hypertension, Dr. Kataria afirmou que a idéia do yoga do riso começou em 1995 com apenas cinco participantes em Mumbai, Índia. Atualmente, existem mais de 6.000 clubes do riso em 60 países, e o presente estudo foi realizado para demonstrar que esse exercício simples pode apresentar resultados benéficos para a saúde.

Os pesquisadores avaliaram um grupo de 200 indivíduos, de ambos os sexos, submetidos a condições de trabalho estressantes na indústria da tecnologia da informação na Índia. Essas pessoas participaram de uma sessão típica do yoga do riso com duração de 20 a 30 minutos. Os participantes simularam o riso por 45 segundos a um minuto, além da típica explosão de risos, que é seguida pela respiração profunda e alongamento suave. Esse processo é repetido ao longo da sessão.

Os 200 indivíduos completaram sete sessões de yoga do riso, ao longo de um período de três semanas. Ao final do "tratamento", os indivíduos participantes apresentaram uma redução acima de 6 mmHg na pressão arterial sistólica, uma alteração significativa quando comparada ao valor aferido no início do estudo e ao grupo controle. A pressão arterial diastólica também foi significativamente reduzida. As concentrações séricas de cortisol, um hormônio liberado em momentos de estresse, foram reduzidas no grupo submetido às sessões de yoga do riso. Além disso, o estresse percebido, avaliado por questionários padronizados, também apresentou melhora.

Mudanças nos valores da pressão arterial aferidos no início do estudo após a prática de três semanas de yoga do riso

Medida

Grupo praticante do yoga do riso (n = 200)

Grupo controle (n = 100)

Pressão arterial sistólica antes do tratamento (mm Hg)

128,24

125,89

Pressão arterial sistólica após o tratamento (mm Hg)

120,78a

125,96b

Alteração (%)

-6,18

0,06

Pressão arterial diastólica antes do tratamento (mm Hg)

82,37

82,34

Pressão arterial diastólica após o tratamento (mm Hg)

79,34a

81,8 b

Alteração (%)

-3,82

-0,65

a. p <>t pareado antes do tratamento comparado ao teste t pareado após o tratamento; p <>t independente entre o grupo praticante do yoga do riso e o grupo controle.
b. p = NS diferença entre antes e após o tratamento.

Para que ocorram alterações bioquímicas e fisiológicas, o riso deve ser intenso, iniciado no abdômen e deve ser prolongado. Normalmente, o riso cotidiano dura apenas alguns segundos, mas isso não é o suficiente. Essa é a razão pela qual a risada no yoga do riso é intensa e prolongada até que ocorram mudanças fisiológicas. Além disso, o processo é incondicional.

Dr. Kataria declarou à heartwire que a resistência ao tratamento é mais intensa em culturas asiáticas, mas nos Estados Unidos muitos indivíduos aderiram à prática. O processo permite que as pessoas ajam de uma forma feliz a fim de que esta falsa risada se torne real e verdadeira, algo benéfico para a mente e para o corpo.

Dr. Kataria é o fundador do Yoga do Riso e divulga a prática através da realização de seminários corporativos, retiros e formação de instrutores. Os clubes do riso são na sua maioria livres e públicos.



American Society of Hypertension 2008 Annual Meeting; May 14, 2008; New Orleans, LA.

Informação sobre o autor: Michael O'Riordan é jornalista do Medscape. Antes de se tornar jornalista do theheart.org, agora parte do WebMD Professional Network, ele trabalhou para o WebMD Canadá. Michael estudou na Queen's University, em Kingston e na University of Toronto e possui mestrado em jornalismo pela University of British Columbia, onde ele se especializou em reportagens médicas.

0 comentários: