Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

segunda-feira, 2 de junho de 2008

WWF apela aos projectos de biocombustíveis brasileiros


Novas áreas protegidas terão que ser criadas para impedir danos ambientais devidos à expansão das culturas de cana-de-açúcar brasileiras, alertou o Worldwide Fund for Nature (WWF).
A produção de etanol a partir de cana-de-açúcar para ser usado como biocombustível deve ter um impacto positivo no ambiente e não o contrário, refere o WWF Brasil num novo relatório agira publicado.


O relatório argumenta que o etanol produzido a partir de cana-de-açúcar é mais eficiente que outros tipos de biocombustível mas acrescenta que é necessário um planeamento cuidadoso para impedir danos aos ecossistemas devido à sua produção.


A industria brasileira de produção de cana-de-açúcar e o próprio governo brasileiro alegam que a florescente industria de produção de etanol não sofre dos dois pecados principais que geralmente são apontados aos biocombustíveis: a ocupação de terrenos agrícolas necessários ao cultivo de alimentos e a destruição de ecossistemas chave como a floresta tropical húmida da Amazónia.
O relatório do WWF em princípio apoia estas alegações, referindo que a produção de etanol não está a ter um impacto significativo na produção de alimentos e que não está a contribuir para a desflorestação da Amazónia.


Ainda assim, o relatório chama a atenção para o facto de, a nível regional, a rápida expansão das plantações de cana-de-açúcar em zonas como o estado de São Paulo pode, potencialmente, causar problemas como a perda de biodiversidade e pressão adicional sobre os recursos hídricos.


Para evitar estas questões, o relatório recomenda a aplicação de regras rígidas sobre onde e como as plantações podem ser efectuadas, com o objectivo de salvaguardar o que resta da floresta e savana nessas zonas.


O relatório apela à criação de uma nova rede de áreas protegidas onde a cana-de-açúcar está em forte expansão, como na savana brasileira, conhecida por Cerrado, que é considerada uma das mais importantes áreas cruciais para a biodiversidade a nível mundial.


No evento, que teve lugar em São Paulo, onde o relatório foi apresentado ao público e aos jornalistas, um especialista em agricultura alegou que o relatório subestimava os impactos indirectos que a expansão do etanol pode ter, como o desalojar de culturas alimentares como a carne ou a soja, e a pressão acrescida sobre a bacia do Amazonas.


Fonte: Simbiotica


0 comentários: