Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

segunda-feira, 5 de maio de 2008

Castanha-do-pará pode ajudar a prevenir câncer

O mineral selênio, encontrado na castanha-do-pará, pode ajudar a proteger algumas mulheres contra o câncer de mama, de acordo com uma pesquisa.

Cientistas da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, acreditam ter descoberto de que forma o selênio interage com a química do organismo para oferecer proteção.

Essa não é a primeira vez que cientistas falam das propriedades curativas do selênio, presente na castanha-do-pará, carne de fígado e rins.

Estudos anteriores indicam que ele pode ajudar a reduzir a probabilidade de outros tipos de câncer e alguns associam a substância à diminuição no risco de doenças cardíacas.

Enzima anticâncer

A pesquisa mais recente comparou a composição genética de amostras de tecido de mais de 500 mulheres que não tinham câncer de mama com a de 79 amostras de tecidos afetados pela doença.

Os pesquisadores estavam procurando genes responsáveis pela produção de uma enzima que, eles acreditam, tem propriedades anticancerígenas.

Eles descobriram que versões diferentes desses genes são mais comuns em tecidos afetados pelo câncer.

A conclusão dos especialistas foi que algumas mulheres - com uma certa configuração genética - talvez se beneficiem de dietas mais ricas em selênio para garantir que sua enzima anticâncer funcione corretamente.

Entretanto, os pesquisadores não recomendam a ingestão de selênio como suplemento alimentar, dizendo que a pesquisa ainda está em estágios iniciais.

Um dos cientistas, o professor Alan Diamond, disse: "Por mais de 20 anos, estudos com animais mostram que pequenas quantidades de selênio na dieta podem conter o desenvolvimento do câncer em diversos órgãos".

"Dados relativos a animais são abundantes, mas quando se trata de seres humanos, temos apenas dados iniciais", explicou.

"Nós acreditamos que certas proteínas nas células dos mamíferos contêm selênio, e achamos que essa substância pode mediar os efeitos protetores, mas provar isso é difícil", concluiu.

O estudo foi publicado na revista Cancer Research em junho de 2003.

0 comentários: