Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

quinta-feira, 17 de abril de 2008

AS SETE LEIS PARA O SUCESSO - Deepak Chopra - Resumo

INTRODUÇÃO



Embora este livro se intitule As Sete Leis Espirituais do Sucesso,

também se poderia chamar As Sete Leis Espirituais da Vida, porque se

trata aqui dos mesmos princípios que a natureza aplica para criar tudo

o que faz parte da existência material - tudo o que podemos ver, ouvir,

cheirar, saborear ou tocar. No meu livro Como Alcançar Prosperidade: A

Consciência da Riqueza no Campo de Todas as Possibilidades, estabeleci

os passos para alcançar a consciência da riqueza, baseando-nos num

verdadeiro conhecimento dos movimentos da natureza. As Sete Leis

Espirituais do Sucesso constituem a essência dessa aprendizagem.

Quando essa sabedoria se incorpora na nossa consciência, dá-nos a

capacidade de criar uma riqueza ilimitada com um mínimo de esforço e

permite-nos realizar com êxito todos os nossos projectos. O sucesso na

vida poderia definir-se como a constante expansão da felicidade e a

progressiva realização de objectivos meritórios. O sucesso consiste na

capacidade de realizarmos os nossos desejos com um mínimo de esforço.

E, no entanto, o sucesso, incluindo a criação de riqueza, foi sempre

considerado um processo que exige um trabalho árduo e muitas vezes

pensa-se que ele só se alcança à custa dos outros. Necessitamos de uma

abordagem mais espiritual do sucesso e da prosperidade, que consiste no

fluxo abundante de todas as coisas boas para nós. Com a sabedoria e a

prática da lei espiritual, colocamo-nos em harmonia com a natureza e

somos capazes de criar com despreocupação, alegria e amor. Há muitos

aspectos do sucesso; a riqueza material constitui apenas uma

componente. Para além disso, o sucesso consiste numa viagem, não

constitui um destino. Acontece que a abundância material, em todas as

suas formas de expressão, constitui uma das coisas que torna a viagem

mais agradável. Mas o sucesso também requer uma boa saúde, energia e

entusiasmo pela vida, fazer amizades, liberdade criativa, estabilidade

emocional e psicológica, sensação de bem-estar e paz de espírito.

Mesmo possuindo a experiência de todas estas coisas, não nos

sentiremos realizados, se não acalentarmos dentro de nós as sementes

da divindade. Na realidade, somos feitos de divindade, embora

encoberta, e os deuses e deusas em embrião, que se encontram dentro de

nós, procuram materializar-se plenamente. O verdadeiro sucesso

consiste, portanto, na experiência do miraculoso. Consiste no

desdobramento da divindade dentro de nós. Constitui a percepção da

divindade para onde quer que vamos, em tudo aquilo que observamos -

nos olhos de uma criança, na beleza de uma flor, no vôo de uma ave.

Quando começarmos a entender a nossa vida como a miraculosa expressão

da divindade - não ocasionalmente, mas sempre - então compreenderemos

o verdadeiro significado do sucesso. Antes de definirmos as sete leis

espirituais, vamos começar por perceber o conceito de lei. A lei

consiste no processo pelo qual o não-manifesto se torna manifesto;

constitui o processo pelo qual o observador se torna no observado;

constitui o processo pelo qual aquele que vê se transforma naquilo que

é visto; consiste no processo pelo qual o sonhador manifesta o sonho.

Toda a criação, tudo o que existe no mundo físico, constitui o

resultado do não-manifesto transformando-se a si próprio em manifesto.

Tudo aquilo que observamos provém do desconhecido. O nosso corpo

físico, o nosso universo físico - tudo e qualquer coisa de que nos

apercebamos através dos sentidos - consiste na transformação do não-

manifesto, do desconhecido e do invisível em manifesto, conhecido e

visível. O universo físico não é mais do que o Eu voltando-se para Si

Próprio para se realizar a Si Próprio como alma, espírito e matéria

física. A consciência em movimento exprime-se sob a forma dos objectos

do universo na eterna dança da vida. A fonte de toda a criação é a

divindade (ou a alma); o processo da criação consiste na divindade em

movimento (ou o espírito); e o objecto da criação consiste no universo

físico (que inclui o corpo físico). Estes três componentes da

realidade - alma, espírito e corpo, ou observador, processo de

observação e observado - constituem essencialmente a mesma coisa.

Todos provêm do mesmo local: o campo da potencialidade pura, que

pertence ao campo do não-manifesto puro. Na verdade, as leis físicas

do universo constituem todo este processo da divindade em movimento,

ou da consciência em movimento. Quando compreendemos estas leis e as

aplicamos nas nossas vidas, podemos criar tudo o que quisermos, porque

as leis que a natureza aplica para criar uma floresta, uma galáxia,

uma estrela, ou um corpo humano, são as mesmas que nos podem trazer a

realização dos nossos mais Profundos desejos. Agora vamos passar para

As Sete Leis Espirituais do Sucesso e ver como as podemos aplicar nas

nossas vidas.


A LEI DA POTENCIALIDADE PURA

A LEI DA POTENCIALIDADE é a fonte de toda a criação que
consiste na consciência pura. Ou seja, a potencialidade pura
procurando exprimir o não-manifesto através do manifesto e, quando
percebemos que o nosso verdadeiro Eu é potencialidade pura, aliamo-nos
ao poder que manifesta tudo no universo. No princípio Não havia
existência nem não-existência, Todo este mundo era feito de energia
não-manifesta... O Uno respirava, sem movimentos, através do seu
próprio poder Nada mais havia... Hino da Criação, Rig Veda A
primeira lei espiritual do sucesso é a Lei da Potencialidade
Pura.

Pratico o não-julgamento. Começo o dia com o pensamento,
com o seguinte propósito: “Hoje não farei nenhum julgamento
sobre nenhuma coisa” e durante todo o dia esforço-me por não fazer nenhum julgamento.

COMO APLICAR A LEI DA POTENCIALIDADE PURA

Ponho em prática a Lei da Potencialidade Pura,
seguindo estes passos:

1 Entro em contacto com o campo da potencialidade pura, reservando
todos os dias algum tempo para praticar o silêncio, para Ser apenas.
Para além disso, sento-me sozinho em meditação silenciosa pelo menos
duas vezes por dia, durante cerca de trinta minutos de manhã e trinta
minutos de tarde.

2 Todos os dias reservo algum tempo para comungar com a natureza e para
testemunhar em silêncio a inteligência que existe em todas as coisas
vivas. Sento-me, em silêncio e contemplo o pôr do Sol, escuto o som do
oceano ou de um rio, ou aspiro apenas o perfume de uma flor. No êxtase
do meu próprio silêncio e através da comunhão com a natureza,
desfrutarei da vibração milenar da vida, do campo da potencialidade pura e da criatividade infinita.

A LEI DA DÁDIVA

O universo opera através da
troca dinâmica... dar e receber constituem diferentes aspectos do fluxo
de energia do universo. e se estivermos dispostos a dar
aquilo que procuramos, a abundância do universo circulará nas nossas
vidas.

A vida renovada volta sempre a esse frágil vaso tantas e tantas
vezes esvaziado. Nessa pequena flauta de cana que te acompanhou
por montanhas e vales tocaste sempre novas melodias. As tuas dádivas
infinitas chegam às minhas minúsculas mãos. O tempo passa e tu
continuas a fluir e há sempre espaço para receber as tuas dádivas.

Rabindranath Tagore, Gitanjali


COMO APLICAR A LEI DA DÁDIVA

Ponho em prática a Lei da Dádiva, seguindo os passos:

1 onde quer que vá, ou seja quem for que vá encontrar, levo comigo uma
oferta. A oferta pode ser Um cumprimento, uma flor ou uma oração. Hoje
vou oferecer qualquer coisa a todos aqueles com quem contactar e, assim
darei início ao processo de fazer circular alegria, riqueza e
prosperidade na minha vida e nas vidas dos outros.

2 Hoje receberei com gratidão todas as dádivas que a vida me ofertar.
Receberei as dádivas da natureza: a luz do Sol, o canto das aves, as
chuvas de Outono, as primeiras neves do Inverno. Também espero receber
dos outros dádivas, sejam elas sob a forma de dinheiro, um cumprimento
ou uma oração.

_ 3 Comprometo-me a manter a riqueza a circular na minha vida,
dando e recebendo as mais preciosas dádivas da vida: dádivas de
carinho, afecto, apreço e amor. sempre que
encontrar alguém, desejar-lhe-ei, em silêncio, felicidade, alegria e
prazer.............."

A LEI DO “KARMA” OU DA CAUSA-EFEITO

Toda a acção gera uma força de energia que nos é devolvida na
mesma espécie... aquilo que semeamos é aquilo que colhemos. E quando
escolhemos acções que trazem aos outros felicidade e
sucesso, o fruto do nosso karma será de felicidade e
sucesso. o karma constitui a eterna afirmação da
liberdade humana... os nossos pensamentos, as nossas palavras e
obras formam as malhas da rede com que nos envolvemos.

Swami Vivekananda

_ COMO APLICAR A LEI DO KARMA

Ponho em prática a Lei do Karma, seguindo os passos:

1 Hoje vou observar cada escolha que fizer. E através da simples
observação dessas escolhas, trago-as para o campo do meu conhecimento
consciente. Reconhecerei que a melhor forma de me preparar para todos
os momentos do futuro consiste em ser plenamente consciente no
presente.

2 Sempre que fizer uma escolha, farei duas perguntas a mim próprio:
“Que consequências advirão desta escolha que estou a fazer?” e “Esta
escolha trar-me-á realização e felicidade, a mim e aos que por ela
serão afectados?

3 Depois pedirei conselho ao meu coração e deixar-me-ei conduzir pela
sua mensagem de conforto. Se a escolha significar conforto, adiro
totalmente a ela. Se a escolha implicar desconforto, paro e observo as
consequências da minha acção, por meio da minha visão interior. Este
conselho dá-me a possibilidade de fazer escolhas espontâneas e
correctas para mim e para todos aqueles que me rodeiam.


A LEI DO MENOR ESFORÇO

A inteligência da natureza funciona com um mínimo de esforço.
com despreocupação, harmonia e amor. E quando aproveitamos as forças da
harmonia, a alegria e o amor críamos sucesso e felicidade com um mínimo
de esforço. Um ser integral conhece sem agir, vê sem olhar e
realiza sem fazer.

Lao Tzu,


COMO APLICAR A LEI DO MENOR ESFORÇO

Ponho em prática a Lei do Menor Esforço, seguindo estes passos:

1 Terei de praticar a Aceitação. Hoje aceito pessoas, situações,
circunstâncias e acontecimentos, tal como eles ocorrerem.
Reconhecerei que este momento é aquilo que deveria ser, porque todo o
universo é como deveria ser. Não lutarei contra todo o universo,
lutando contra o momento presente. A minha aceitação é total e
completa. Aceito as coisas como elas são no momento, não como eu
gostaria que fossem.

2 Depois de ter aceite as coisas como elas são, aceitarei a
Responsabilidade pela minha situação e por todas as ocorrências que me
aparecem. Sei que aceitar a responsabilidade significa não culpar
ninguém, nem nada, pela minha situação (incluindo eu próprio). Também
sei que em cada problema se encontra oculta uma oportunidade e o facto
de me manter atento às oportunidades permite-me aceitar o momento que
passa e torná-lo melhor.

3 Hoje o meu conhecimento refere-se ao Distanciamento. Renuncio à
necessidade de defender os meus pontos de vista. Não sentirei
necessidade de convencer nem de persuadir os outros a aceitarem os meus
pontos de vista. Permanecerei aberto a todos os pontos de vista e não
me prenderei com rigidez a nenhum deles.


A LEI DA INTENÇÃO E DO DESEJO

Todas as intenções e todos os desejos contêm a sua própria
possibilidade de realização. no campo da potencialidade pura, a
intenção e o desejo possuem um poder organizador infinito. E
quando introduzimos uma intenção no solo fértil da
potencialidade pura, pomos esse poder organizador infinito a
trabalhar para nós.

No princípio era o desejo; que constituía a primeira semente do
espírito, os sábios, meditando do fundo do coração, descobriram
com o seu conhecimento a ligação entre o existente e o
não-existente. O Hino da Criação, Ríg Veda

COMO APLICAR A LEI DA INTENÇÃO, E DOS DESEJOs mais queridos.
Ponho em prática a Lei da Intenção e do Desejo, seguindo estes passos:

1 Faço uma lista de todos os meus desejos. Trago sempre comigo esta
lista, para onde quer que vá. Leio sempre esta lista antes de entrar em
silêncio e meditação. Também a leio antes de ir dormir, à noite. Volto
a lê-la ao acordar de manhã.

2 Entrego e submeto esta lista de desejos ao movimento da criação,
confiando que quando as coisas não parecerem conformes aos meus desejos
há uma razão para isso e que o plano cósmico possui para mim desígnios
ainda mais grandiosos do que aquilo que eu alguma vez imaginei.

3 Lembro-me de que devo praticar o conhecimento do momento presente em
todas as minhas acções.


A LEI DO DESPRENDIMENTO

No desprendimento se revela o conhecimento da incerteza. No
conhecimento da incerteza se revela a libertação do passado, do
conhecido, da prisão da circunstância do passado. E pela nossa vontade
de entrar no desconhecido, no campo de todas as possibilidades,
entregamo-nos ao espírito criativo que orquestra a dança do
universo.

Como dois pássaros de ouro empoleirados na mesma árvore, como
amigos íntimos, o ego e o Eu habitam o mesmo corpo - o
primeiro come os frutos doces e amargos da árvore da vida,
enquanto o último observa com desprendimento.

-Mundaka Upanissad


1 Hoje vou praticar o desprendimento. Darei a mim próprio e aos
que me rodeiam a liberdade de sermos como somos. Não imporei ideias
rígidas sobre como as coisas deviam ser. Não forçarei soluções para os
problemas, pois isso criaria novos problemas. Participarei em tudo com
um envolvimento desprendido.

2 Hoje interiorizo a incerteza como um ingrediente essencial da minha
experiência. A minha boa vontade para aceitar a incerteza fará com que
as soluções surjam, espontâneas, dos problemas, da confusão, da
desordem e do caos. Quanto mais incertas as coisas parecem, mais seguro
me sentirei, porque a incerteza é uma fonte inesgotável.


A LEI DO “DHARMA" OU DA FINALIDADE DA VIDA

Todas as pessoas possuem uma finalidade na vida... uma dádiva
singular ou um talento especial para oferecer aos outros. E
quando pomos o nosso talento especial ao serviço dos outros,
experimentamos o êxtase e a exultação do nosso espírito, que é
a finalidade suprema da vida.

Quando trabalhamos somos como flautas e, ao nosso coração o
murmúrio das horas soa como música. E o que é trabalhar com
amor? É tecer o pano com os fios do coração, como se
estivéssemos a tecer a roupa do nosso bem-amado...

Kahlil Gibran, O Profeta


COMO APLICAR A LEI DO “DHARMA” OU DA FINALIDADE DA VIDA

Ponho em prática a Lei do dharma, seguindo estes passos:

1 Hoje vou dar toda a atenção e amor ao deus ou deusa em embrião que se
oculta no mais fundo da minha alma. Darei toda a atenção à minha alma
interior que dá vida ao meu corpo e ao meu espírito. Vou tentar
despertar para a profunda serenidade que existe dentro do meu coração.
A consciência da eternidade e do Ser eterno acompanhar-me-á sempre
durante a minha experiência temporal.

2 Faço uma lista dos meus talentos especiais. Depois faço uma lista de
todas as coisas de que gosto de fazer quando exprimo os meus talentos
especiais. Exprimindo os meus talentos especiais e utilizando-os ao
serviço da Humanidade, perco a noção do tempo e crio abundância na
minha vida, assim como na vida dos outros.

3 Pergunto a mim mesmo todos os dias “Como posso eu servir?” e “Como
posso eu ajudar?”. As respostas a estas questões vão permitir-me
ajudar e servir os outros seres humanos com amor.


SUMÁRIO E CONCLUSÃO

Quero conhecer os pensamentos de
Deus... o resto são pormenores.

Albert Einstein


ACERCA DO AUTOR

Deepak Chopra é um famoso especialista no campo da medicina do corpo e
do espírito e do potencial humano. Ele foi o autor dos best-sellers:
Creating Affluence (Como Alcançar Prosperidade), The Way of the Wzzard,
Ageless Body, Timeless Mind, Quantum Healing e The Return of Merlin,
assim como de inúmeros programas áudio e vídeo, dedicados à saúde e ao
bem-estar. Os seus livros encontram-se traduzidos em mais de vinte
línguas e ele tem dado diversas conferências por toda a América do
Norte, América do Sul, índia, Europa, Japão e Austrália. Actualmente, é
o Director Executivo do Centro Chopra para o Bem-Estar em La Jolla,
Califórnia. GLOBAL NETWORK FOR SPIRITUAL SUCCESS

POST OFFICE BOX 1001

DEL MAR, CALIFORNIA 92014

Caro amigo: Em As Sete Leis Espirituais do Sucesso, descrevo as
virtudes e os princípios associados que me ajudaram, e a muitos
outros, a obter a satisfação espiritual e o sucesso material. Escrevo
para o convidar a juntar-se a mim, e talvez a milhões de outras
pessoas espalhadas pelo mundo, na Global Network For Spíritual
Success, que se baseará na prática diária desses princípios. A
participação na Rede está aberta a toda a gente que queira praticar As
Sete Leis Espirituais. Eu achei muito compensador concentrar-me numa
lei em cada dia da semana, começando no Domingo com a Lei da
Potencialidade Pura e terminando no Sábado com a Lei do dharma. Se
concentrar a sua atenção numa lei espiritual, transformará
completamente a sua vida, como eu transformei a minha, e se diversas
pessoas em conjunto aplicarem a sua atenção na mesma lei em cada dia,
em breve teremos um grupo importante de pessoas de sucesso que
poderiam transformar a vida no planeta Terra. já há alguns grupos de
amigos de todas as partes do mundo que começaram a concentrar-se numa
lei em cada dia. Como eu fiz com a minha equipa de trabalho e com os
meus amigos, sugiro que forme um grupo de reflexão com a família, com
amigos ou com colegas de trabalho que possam encontrar-se uma vez por
semana para discutirem as suas experiências com as leis espirituais. Se
as experiências forem dramáticas, o que por vezes acontece, pode
escrevê-las e enviá-las para mim. Para fazer parte da Global Network
For Spiritual Sucess, basta-lhe enviar um envelope com o seu nome,
direcção, e um selo, para o apartado indicado acima. Nós enviamos-lhe
um pequeno cartão, que pode trazer na carteira, com as sete leis e um
formulário para preencher e fornecemos-lhe informações sobre o nosso
trabalho na Rede. A entrada para a Rede representa a realização de um
dos meus mais queridos sonhos. Se entrar na Global Network e praticar
As Sete Leis Espirituais, tenho a certeza de que conseguirá obter
felicidade espiritual e realizar os seus desejos. Não posso
desejar-lhe melhor bênção. Com amizade e os meus melhores votos,

Deepak Chopra

3 de março de 1999





0 comentários: