Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

sexta-feira, 7 de março de 2008

Alimentos Crus

Nosso corpo é 70% água, o planeta é 70% água. Seguindo essa lógica, a linha de alimentação higienista propõe o consumo de 70% de alimentos crus, que são a única fonte de água pura. A água que bebemos é carregada de minerais, diferente da água contida nos alimentos crus, que é mais fácil de ser absorvida pelo organismo. Consumindo mais alimentos crus, vc verá que sentirá menos sede!
Assim, se 70% é porcentagem da água na natureza, nossa refeição deveria ser composta de no minimo 70% de alimentos crus, isso dá mais ou menos 2/3 da refeição de crus e o restante outros alimentos. Ou seja, os crus sempre devem representar em quantidade, o dobro dos cozidos na refeição!
2/3 crus + 1/3 cozidos = seu prato inteiro! (crus antes dos cozidos)
Essa proporção ajuda a desintoxicar, emagrecer, e a manter nosso corpo jovem e saudável.


Outra diferença básica entre alimentos crus e cozidos além do teor de água é também a questão enzimas. Os alimentos crus já possuem enzimas específicas que ajudam na sua própria digestão, e que são destruídas quando aquecemos o alimento além de 40 graus. Assim, os alimentos cozidos dão muito mais trabalho para a digestão resultando em sonolência e falta de energia. Desta forma, as nossas enzimas que auto-desintoxicam nosso corpo, renovam nossas células e equilibram todo nosso organismo são usadas na digestão de alimentos cozidos, ao invés de nos fornecerem outros benefícios.

O dr. Edward Howell, um respeitado nutricionista norte-americano, diz que na média, um americano na faixa dos 40 anos tem restando no seu corpo apenas 30% das enzimas. Ainda assim podemos caminhar, falar e pensar. Porém, com somente 30% das enzimas e tendo que gastar 75% de energia para desintoxicar o corpo, nos tornamos vulneráveis à doenças e até menos sensíveis com relação aos outros e a nós mesmos. Podemos sobreviver fisicamente mas nunca saudavelmente e espiritualmente.
A boa notícia é que, mesmo com apenas 30% de nosssas enzimas, podemos prolongar nossa vida, se adotarmos o crudivorismo, ou numa linha menos radical, o higienismo, que prega 70% de alimentação crua, deixando o corpo se auto-purificar.

Além disso, o cozimento não destrói apenas 100% das enzimas, mas também modifica a estrutura protéica do alimento, coagulando a proteína, destrói de 30 a 50% das vitaminas dos alimentos, cria ácidos inorgânicos que são de difícil digestão e também modifica as benéficas fibras naturais.
O calor desorganiza a estrutura da proteína, conduzindo à deficiência de alguns dos aminoácidos essenciais. O elemento fibroso do alimento (celulose) é mudado completamente de sua condição natural quando é cozido. Quando este elemento fibroso é cozido, perde sua qualidade para limpar o canal alimentar .


Os alimentos crus são digeridos mais facilmente, por causa das enzimas, transitando por somente 24 a 36 horas através do trato digestivo, enquanto este tempo para os cozidos é de 40 a 100 horas.
Este tempo extra aumenta a ameaça de putrefação e da doença.
Os melhores alimentos são os que encontramos em estado natural na natureza: as sementes germinadas (brotos), as verduras cruas, frutas frescas, sementes e castanhas.
Os alimentos crus contém o prana, a energia da natureza, presente também nas ervas e nos florais. Essa energia beneficia nossa saúde, nossa espiritualidade e promove a abertura dos nosso canais mediúnicos.
Assim, o consumo de alimentos crus traz benefícios em todos os ângulos.

0 comentários: