Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Total de visualizações de página

sexta-feira, 25 de maio de 2007

Estudo sugere aumento 'catastrófico' do nível do mar

Geleiras da Groenlândia
Geleiras da Groenlândia estão se movimentando mais rapidamente
O nível do mar pode subir de maneira catastrófica nos próximos séculos se os gases de efeito estufa continuarem a subir no ritmo atual, dizem especialistas.

Um estudo publicado na revista especializada Science sugere que um patamar que poderia provocar um aumento do nível do mar de vários metros pode ser alcançando antes do fim deste século.

Os cientistas usaram períodos de aquecimento registrados há milhares de anos para prever o que pode acontecer no futuro.

Em 2100, a Groenlândia poderia estar tão quente quanto esteve 130 mil anos atrás, quando o derretimento do gelo fez com que o nível do mar subisse de 3 a 4 metros.

A conclusão é que o mesmo aumento poderia acontecer se o atual aquecimento continuar.

Os resultados vêm de dois estudos publicados por especialistas da Universidade do Arizona, em Tucsion, liderados por Jonathan Overpeck.

Os dados também mostram que o atual ritmo do aquecimento global pode levar ao colapso de metade da camada de gelo na Antártida Ocidental em 500 anos.

Lição do passado

A equipe usou programas de computador para simular o clima da terra 130 mil anos atrás. Na época, a Terra era levemente mais inclina no seu eixo do que hoje, o que fazia com que mais radiação solar chegasse às latitudes do norte.

Os pesquisadores então compararam esses dados com simulações de aquecimento para o futuro para saber quanto o nível do mar poderia subir.

Eles estimam que o aumento pode passar de um metro por século.

"Esses processos de recuo das placas de gelo já estão acontecendo. Mas leva algum tempo para que isso provoque um aumento do nível do mar. O nosso estudo mostra, no entanto, que se a Terra for aquecida mais de duas vezes do nível de dióxido de carbono existente na era pré-indutrial, nós poderíamos estar entrando numa zona de perigo", afirmou Overpeck.

O cientista Michael Oppenheimer, da Universidade de Princeton, que não participou da pesquisa, disse à revista Science que o clima referente há milhares de anos atrás sempre apresenta uma grande incerteza, mas que ainda assim os resultados deveriam servir como um "aviso muito sério".

'Tremores'

Um outro estudo publicada na Science mostra que 'tremores' causados por movimentos repentinos das geleiras da Groenlândia estão aumentando.

Algumas das geleiras, que são tão grandes como Manhattan e tão altas como o Empire Estate Building, podem mover 10m em menos de um minuto, segundo cientistas da Universidade de Harvard. Isso seria suficiente para provocar ondas sísmicas.

Não apenas a freqüencia desses eventos aumentou, como eles também aparentam acontecer mais no fim do verão do que em outras épocas do ano.

Quando água se acumula na base de uma geleira, ela age como um lubrificante, causando o movimento de grandes blocos.

"As geleiras da Groenlândia despejam grande quantidade de água nos oceanos, então as conseqüências para a mudança climática são grandes. Nós acreditamos que um aquecimento mais acentuado do clima poderá acelerar o comportamento que documentamos", disse Meredith Nettles, do observatório Lamont-Doherty, em Nova York.

Fonte BBC Brasil

0 comentários: