NutriViva no Facebook é a nossa página no Facebook onde há uma constante actividade com pratos e ideias sobre Alimentação Viva.
O blog também está acessivel em ALIMENTACAOVIVA.COM e ALIMENTACAOVIVA.INFO
Visitem o meu blog em inglês (com traduçao automática)
Raw in Copenhagen
Ao deixar um comentário referente a um artigo, por favor colar o link desse artigo.

Badge Raw Food

Qr Code do blog

Qr Code do blog
Qr Code do blog

Rss

Contacto

Search/ Busca

Carregando...

Blog Archive

Followers

Follow by Email

Add me on Facebook

NutriViva Tv



Ocorreu um erro neste gadget

Total de visualizações de página

sábado, 10 de março de 2007

TAMARINDO


Tamarindo


Nome científico: Tamarindus indica L.

Família: Caesalpiniaceae; Fabaceae.

Sinônimo botânico: Tamarindus occidentalis Gaertn., Tamarindus officinalis Hook., Tamarindus umbrosa Salisb.

Outros nomes populares: tamarindo (casteliano).



História

Apesar de também ser conhecido por “Tâmara da Índia” o tamarindo é originário das savanas da África.

O tamarindo foi introduzido na Europa, mais precisamente na península Ibérica, pelos árabes e no Brasil pelos portugueses, com sementes trazidas da Índia.

A sua identificação com a Índia se deve ao fato de após ter sido levado para esse país, foi extensivamente cultivado e hoje é exportado para a Europa e América.


É uma vagem, apesar de o conhecermos como uma fruta, classificada como legume, que tem casca cor de terra, dura e quabradiça. Sua polpa avermelhada, fibrosa, de gosto agridoce, com alto teor de ácido tartárico (um estimulante das glândulas salivares). É rico em sais minerais, como cálcio, fósforo, ferro e cloro. Possui propriedades laxativas, porque estimula o funcionamento dos intestinos. Com o tamarindo preparam-se doces, conservas, bebidas, sucos e sorvetes. Para usar a polpa é preciso abrir a vagem, retirar as fibras do interior e deixar de molho em água.O tamarindo é uma das frutas mais calóricas. Cada 100 g da polpa fornece 340 calorias.


Ocorrência

É cultivado na região Nordeste do Brasil.

Safra

De setembro a dezembro.



Constituintes químicos: carboidratos; proteínas; gorduras; sais de cálcio, fósforo e ferro; ácidos fosfórico, láctico, málico, tartárico e acético; pectina; glicose; levulose; vitaminas A, B1, B2 e C.



Indicações: febre, intestinos presos, inflamações da garganta e estômago, hematemese, vermes intestinais, tosse.

Parte utilizada: folhas, polpa dos frutos.

Contra-indicações/cuidados: não encontrados na literatura consultada.

Modo de usar:
- suco de 60 g de polpa peneirada em um copo de água filtrada, adoce com mel e tome um copo por dia: febrífugo, laxante, antiinflamatório;
- infusão de uma colher (sopa) de folhas secas e picadas em duas xícaras de água. Ferver 15 minutos, Coe, adoce com mel e tome duas xícaras por dia: febrífugo, laxante, inflamação do estômago, antidiarréico, hematemese, vermes intestinais, tosse; uso externo em gargarejos: inflamações da garganta.


Propriedades medicinais:
- casca: adstringente, antidiarréico, tônico;
- polpa ácida do fruto: adstringente, antiinflamatório, carminativo, antiescorbútico, disgestivo, laxante, refrescante, anti-séptico, lenitivo, febrífugo, nutritivo;
- folhas em decocção: vermífugo para crianças.


Como preparar:
Escolha as frutas com casca inteira, preferindo as mais pesadas. Evite comprar frutas verdes, cujas cascas não são quebradiças.

Como utilizar:
Use no preparo de sucos, doces, bolos, sorvetes, xaropes, bebidas, licores e como tempero. E lembre-se que o passo inicial para usar o tamarindo é preparar a polpa.

Família: Fabaceae Lindl.
Algumas Espécies do Gênero:
Tamarindus L., 1753

Tamarindus erythraeus Mattei, 1908
Tamarindus indica L., 1753
Tamarindus intsia Spreng., 1826
Tamarindus occidentalis Gaertn., 1791
Tamarindus officinalis Hook., 1851
Tamarindus somalensis Mattei, 1908
Tamarindus umbrosa Salisb., 1796

Fontes: http://www.plantamed.com.br
http://culinaria.dnonline.com.br
http://www.dafruta.com.br/
http://tvtem.globo.com/culinaria/
http://www.arara.fr/BBTAMARINDO.html

0 comentários: